terça-feira, 26 de junho de 2007

Sala de espera - sua empresa começa aqui

Quem já tomou um belo chá de cadeira?
Ficou mais de uma hora na sala de espera?
Qual foi a sua reação?

Já me irritei mais em ficar plantado numa sala de espera. Hoje criei as minhas próprias defesas, sempre carrego na minha mochila um livro, uma revista, um mp3 com alguns podcast/músicas e um inseparável bloco de anotações para registrar os lampejos da mente (idéias).

Quem começa um novo negócio, se pequeno no tamanho e por natureza, sabe que não terá facilidades e que nem todas as portas estarão abertas, muitas vezes, conseguir marcar o horário num contato comercial e sentar na sala de espera já pode ser considerado uma grande vitória.

Numa dessas esperas fiquei a pensar, quais seriam os motivos para um profissional marcar um horário para uma reunião de negócios e fazer com que as visitas fiquem a esperar, escolhi três hipóteses:

a) Como forma de demonstrar poder
b) Desinteresse em receber o contato (então por que marcou?)
c) A empresa é desorganizada mesmo

Independente de qual será a mais votada e recorrente, posso afirmar que o empresário ou profissional que se comporta dessa forma necessita, no mínimo, de uma aulas de etiqueta corporativa, e num extremo, tal comportamento pode ser a ponta de uma iceberg que esconde uma empresa desorganizada, gerida por pessoas arrogantes e que pode ter o seu crescimento limitado se esse passar a ser um comportamento dominante.

Esse risco existe, pois, os empregados sempre olham para cima (gestores da empresa), em busca de exemplos a seguir, e se encontram passam a praticá-los, mesmo que sejam maus exemplos, esse é o perigo.

Já pensou se a telefonista gosta da idéia e passe a atender ao telefone, pedir um momento e deixar o cliente esperando só uns dez minutos? Se comparado com o que os chefes fazem, ela ainda pode achar que esta sendo eficiente, já que “eles” deixam os clientes que vão lá pessoalmente esperando por mais de uma hora…

Fonte: Blogdoempreendedor.com

2 comentários:

Maria Fernanda disse...

Eu passo por isso quase todas as vezes que vou em uma empresa, seja privada ou pública.
Beijos

Tânia Defensora disse...

Estou revendo a forma de atendimento no órgão que trabalho para que as pessoas não passem por isso.