sexta-feira, 30 de novembro de 2007

BONECA DE CROCHÊ


Um homem e uma mulher estavam casados por mais de 60 anos.

Eles tinham compartilhado tudo um com o outro.

Eles tinham conversado sobre tudo.

Eles não tinham segredo entre eles afora uma caixa de sapato que a mulher guardava em cima de um armário e tinha avisado ao marido que nunca abrisse aquela caixa e nem perguntasse o que havia nela.

Assim por todos aqueles anos ele nunca nem pensou sobre o que estaria naquela caixa de sapato.

Mas um dia a velhinha ficou muito doente e o médico falou que ela não sobreviveria.

Visto isso o velhinho tirou a caixa de cima do armário e a levou pra perto da cama da mulher.

Ela concordou que era a hora dele saber o que havia naquela caixa.

Quando ele abriu a tal caixa, viu 2 bonecas de crochê e um pacote de dinheiro que totaliza 95 mil dólares.

Ele perguntou a ela o que aquilo significava, ela explicou quando nós nos casamos minha avó me disse que o segredo de um casamento feliz é nunca argumentar/ brigar por nada.

E se alguma vez eu ficasse com raiva de você que eu ficasse quieta e fizesse uma boneca de crochê.

O velhinho ficou tão emocionado que teve que conter as lágrimas enquanto pensava: Somente 2 bonecas preciosas estavam na caixa.

Ela ficou com raiva de mim somente 2 vezes por todos esses anos de vida e amor.

“Querida” - ele falou, você me explicou sobre as bonecas mas e esse dinheiro todo de onde veio?

Ah, ela disse: esse é o dinheiro que eu fiz com a venda das bonecas.


PRECE:

Querido Senhor, eu rezo para adquirir sabedoria para entender meu (marido, namorado, amante) amor para perdoá-lo e paciência para agüentar seu mau humor. Sim , Senhor porque se eu rezar pra ter forças, eu o mato de tanto bater porque eu não sei fazer crochê.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Resoluções do 7º Congresso da UBM


O 7º Congresso da UBM, realizado em Luiziânia entres os dias 22 a 25 de novembro, aprovou resoluções que deverão nortear a ação da entidade no próximo período. O processo de mobilização do Congresso envolveu cerca de 9 mil mulheres pelo Brasil e reuniu na plenária final 500 delegadas.

Destacam-se entre os principais debates realizados no congresso a luta anti-imperialista e pela Paz, a necessidade de haver maior participação da mulher nos espaços de poder; valorização do trabalho da mulher, a defesa do SUS e o apoio à descriminalização do aborto, além da implantação nacional da Lei Maria da Penha.

Veja abaixo todas as resoluções aprovadas.

RESOLUÇÕES POLÍTICAS DO 7º. CONGRESSO DA UNIÃO BRASILEIRA DE MULHERES

Internacional:
• Integrar-se no espírito novo da solidariedade internacional expressado no Fórum Social Mundial, que conta com a participação e apoio de milhares de participantes do mundo inteiro;
• Apoiar as manifestações das massas contra a política imperialista hegemônica dos Estados Unidos e seus aliados imperialistas;
• Consolidar a solidariedade das mulheres e as lutas entre o Sul e o Norte e o Sul-Sul;

Participação Política:
• Maior participação das mulheres nos espaços de poder;
• Por uma reforma política democrática e com a participação da mulher;
• Medidas para implementar o protagonismo político das mulheres;
• Campanha de estímulo a candidaturas femininas comprometidas com a luta emancipacionista, em 2008;
• Defender e fiscalizar a implementação do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, não admitindo retrocessos;

Mulher e o Mundo do Trabalho:
• Denunciar o impacto da globalização neoliberal na vida das mulheres, nas condições de trabalho de todas as mulheres, levantando as medidas que defendem os direitos dos trabalhadores, especialmente das mulheres, em países pobres e ricos;
• Defender a valorização do trabalho das mulheres com garantia dos direitos trabalhistas, com igualdade salarial para homens e mulheres, com registro em carteira e redução da jornada de trabalho;
• Apoiar a ampliação da licença maternidade para 06 meses, com garantia das conquistas, sobretudo do emprego e do salário;

Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos:
• Defender o SUS – Sistema Único de Saúde – como bandeira feminista; • Defender a CPMF e sua destinação para a saúde para garantir um modelo de gestão qualificado, eficiente e resolutivo;
• Defender a descriminalização e legalização do aborto, como uma questão de saúde pública e em defesa da vida;
• Apoio ao projeto encaminhado pela Comissão Tripartite ao Congresso Nacional que descriminaliza o aborto e responsabiliza o Estado para garantir a assistência à saúde das mulheres;

Violência de gênero:
• Lutar contra a violência de gênero em todas as formas de sua manifestação contra as mulheres;
• Lutar pela efetiva implementação da Lei Maria da Penha em todos os estados; • Articular junto às Delegacias das Mulheres, aos Conselhos das Mulheres e à Rede de Apoio às mulheres vítimas de violência para capacitação dos profissionais que atendem às mulheres que chegam a esses serviços, incluindo o movimento social de mulheres;
• Lutar pela ampliação dos serviços de saúde de atenção às mulheres vítimas de violência, delegacias especializadas para o atendimento das mulheres e casas abrigos em todo o país, mas especialmente nas regiões norte, nordeste e centro oeste;

Educação e gênero:
• Combater os estereótipos na educação e nos livros didáticos que reforçam as idéias de submissão, desigualdade e subalternidade das mulheres;
• Lutar por uma educação inclusiva e não sexista;
• Lutar pelo acesso e ampliação à alfabetização, informação e capacitação de mulheres, por meio de políticas públicas e responsabilidade do Estado;

Imagem da mulher e a democratização da mídia:
• Combater os estereótipos e imagens discriminatórias sobre a mulher, na mídia; • Denunciar todo tipo de discriminação à mulher nos meios de comunicação de massa;
• Exercer com mais rigor o controle social, com olhar de gênero, sobre a imagem da mulher na comunicação de uma forma geral;
• Dar maior visibilidade à UBM nos meios de comunicação de massa; • Elaborar um Plano de Comunicação da UBM que contemple a informação, divulgação e imagem, fortalecendo a identidade da entidade;
• Participar da discussão sobre a democratização da mídia, a TV Pública e o Conselho de Comunicação;
• Lutar para que o Conselho Nacional de Comunicação tenha participação dos movimentos sociais, incluindo o movimento de mulheres, para garantir uma abordagem de gênero;
• Lutar pela representação da UBM no Conselho Nacional de Comunicação;

Meio Ambiente e Gênero:
• Realizar campanha nacional da UBM, incentivando o consumo sustentável (agricultura sustentável) e o consumo consciente da população;
• Desenvolver ações que levem a percepção de que os problemas ambientais são problemas sociais e vice versa;
• Lutar por um maior investimento por parte do Governo Lula para o desenvolvimento da biotecnologia e bioindústria, dentro da política nacional de industrialização dos biomas brasileiros;
• Exigir maior controle e fiscalização na utilização de agrotóxicos no país, evoluindo para a agroecologia.


Carta às Mulheres Brasileiras


Mulheres no poder e no desenvolvimento


Nós, mulheres brasileiras reunidas no 7º Congresso Nacional da UBM – União Brasileira de Mulheres - temos como meta dos dias presentes a conquista de um país desenvolvido, soberano, socialmente equilibrado e ambientalmente construído. Queremos que o Brasil ouse produzir mais riqueza para atender à melhora da vida de sua gente. Buscamos um projeto nacional que promova não só a prosperidade econômica, mas o avanço da igualdade social e das liberdades políticas.


Na busca pelo desenvolvimento, a mulher sabe que, sem sua participação direta nas instâncias de decisão não haverá avanço. Por isso ela faz da conquista de espaços de poder e de políticas que promovam sua autonomia econômica e financeira as duas vias por onde deve caminhar a sua emancipação.


Como parte dessa construção defende medidas que contemplem as mulheres no Plano de Aceleração do Crescimento – PAC, implementado pelo Governo Lula. Precisa-se de um PAC para as mulheres, com linhas de crédito para as empreendedoras urbanas, para as de baixa renda, em especial para as chefes de família, para as trabalhadoras rurais, quilombolas, pescadoras e indígenas, com recursos para a economia solidária.


Um PAC feminino tem de incluir medidas que melhorem a vida cotidiana das mulheres como equipamentos sociais - creches, lavanderias coletivas, áreas de lazer e de atividades culturais. A universalização do saneamento, luz para todos e habitação para a população de baixa renda e uma política de segurança são exigências para garantir uma melhor qualidade de vida e ambiental e para minimizar o peso das atividades domésticas.


Um PAC feminino tem que estimular o acesso das mulheres ao mercado de trabalho, com garantia de direitos trabalhistas, registro em carteira, igualdade salarial, redução de jornada, elevação da presença das mulheres no Plano Nacional de Qualificação e nos encaminhamentos do Sistema Nacional de Emprego.


Para garantir sua inclusão no desenvolvimento as mulheres buscarão ampliar seus espaços de poder. As eleições municipais de 2008 serão um momento decisivo para dar um salto na sua participação. Exigirão de todos os partidos que seja cumprida a cota mínima de candidaturas para cada sexo; que se reproduza a cota mínima também para os cargos de direção partidária; e que sejam realizadas atividades de formação e qualificação para o exercício das funções legislativas e executivas com os recursos do fundo partidário;


Sabemos que, sem a participação direta da mulher nada será alcançado. Por isso nós mulheres presentes ao 7º Congresso Nacional da UBM exigimos da sociedade e do Estado que fortaleça a democracia contribuindo para levar a mulher aos espaços de poder.


Luziânia, 23 a 25 de novembro de 2007.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

VOCÊ É FELIZ?


Durante um seminário para casais, perguntaram à esposa:
Seu marido lhe faz feliz?
Ele lhe faz feliz de verdade?
Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando segurança. Ele sabia que sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento.
Todavia, sua esposa respondeu com um 'Não', bem redondo... '
Não, não me faz feliz'.
Neste momento, o marido já procurava a porta de saída mais próxima, quando ouviu a esposa dizer: '
Não me 'faz' feliz... EU sou feliz'. '
O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele e sim de mim. ' continuou dizendo: '
Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. '
Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida; pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa oucircunstância, sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas.
Tudo o que existe nesta vida muda constantemente...
O ser humano, as riquezas, meu corpo, o clima, meu chefe, os prazeres, etc.. 'A felicidade está centrada em mim'.
Há pessoas que dizem:
Hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque alguém não soube me dar valor... '
SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ou não lhe dê o devido valor.
Termino esse texto deixando outra pergunta:
Vocês não acham muita responsabilidade, deixar a nossa 'FELICIDADE' nas mãos de outras pessoas? SEJA MUITO FELIZ! ...

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Programação da campanha 16 dias de ativismo em Mato Grosso

PERÍODO DE 25 DE NOVEMBRO A 10 DE DEZEMBRO DE 2007.

PROGRAMAÇÃO – ABERTURA OFICIAL DA CAMPANHA:

DIA 25 DE NOVEMBRO – Parque Mãe Bonifácia

ROTEIRO – DE 26/11 A 10/12:

PROGRAMAÇÃO DO DIA 26 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

Divulgação da Campanha no CRAS Região Sul – Tijucal e CREAS - SENTINELA

PROGRAMAÇÃO DO DIA 27 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA

Palestra da Dra. Amini Haddad Campos, na Câmara dos Deputados/Federal - Brasília/DF, às 15h30, plenário 2 – Seminário: “Lei Maria da Penha – aplicação, desafios e perspectivas”;

2. Entrevista em Brasília/DF – temática da palestra;

Divulgação da Campanha no CRAS Região Leste – Planalto e CREAS – SENTINELA

PROGRAMAÇÃO DO DIA 28 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA

Lançamento do livro: DIREITOS HUMANOS DAS MULHERES, de autoria da Juíza Amini Haddad Campos e da Promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues Correa. Local: Congresso Nacional – Brasília/DF;

Entrevista com as autoras do Livro em Brasília/DF, na TV Senado, Programa Cidadania, às 15h00.

Divulgação da Campanha no CRAS Região Oeste – Jardim Araçá e CREAS - SENTINELA

PROGRAMAÇÃO DO DIA 29 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA

Audiência Pública: “Combate à Violência contra as Mulheres”

Local: Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Início: 19h

Divulgação da Campanha no CRAS Região Sul – Pedra 90

PROGRAMAÇÃO DO DIA 30 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA

Divulgação da Campanha no CRAS Região Norte – Jardim União e no Aeroporto

PROGRAMAÇÃO DO DIA 01 DE DEZEMBRO – SÁBADO

Divulgação nos grupos de Alcoólicos Anônimos e no Aeroporto

PROGRAMAÇÃO DO DIA 02 DE DEZEMBRO – DOMINGO

Divulgação nos grupos de Alcoólicos Anônimos e no Aeroporto

PROGRAMAÇÃO DO DIA 03 DE DEZEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

Divulgação da Campanha nos Centros de Convivência Padre Firmo, Maria Inês e Novo Horizonte e no CREAS - SENTINELA

PROGRAMAÇÃO DO DIA 04 DE DEZEMBRO – TERÇA-FEIRA

Divulgação na rede de Supermercados Modelo e no CREAS – SENTINELA

PROGRAMAÇÃO DO DIA 05 DE DEZEMBRO – QUARTA-FEIRA

1 - Divulgação na rede de Supermercados Big Lar e no CREAS – SENTINELA

2 - Exposição de artesanato no saguão do Fórum da Capital

PROGRAMAÇÃO DO DIA 06 DE DEZEMBRO – QUINTA-FEIRA

Exposição de artesanato no saguão do Fórum da Capital

PROGRAMAÇÃO DO DIA 07 DE DEZEMBRO – SEXTA-FEIRA

1 - Exposição de artesanato no saguão do Fórum da Capital;

2 - Divulgação no Aeroporto – com participação de todas as companhias aéreas.

PROGRAMAÇÃO DO DIA 08 DE DEZEMBRO – SÁBADO

Divulgação nos grupos de Alcoólicos Anônimos, nas Delegacias e no Aeroporto – com participação de todas as companhias aéreas.

PROGRAMAÇÃO DO DIA 09 DE DEZEMBRO – DOMINGO

Divulgação nos grupos de Alcoólicos Anônimos, nas Delegacias e no Aeroporto – com participação de todas as companhias aéreas.

PROGRAMAÇÃO DO DIA 10 DE DEZEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

Curso de qualificação da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06) – a realizar-se no período matutino no Plenário do Fórum da Capital.

Inscrições: pelo e-mail - gab_amini@hotmail.com ou pelos telefones 3648-6602/6603.

domingo, 25 de novembro de 2007

Campanha de 16 dias de ativismo


Hoje fui ao Parque Mãe Bonifácia para passear com meu filho e aproveitei para prestigiar mais uma campanha encabeçada pelo Poder Judiciário de Mato Grosso.
Tem sido frequentes os eventos realizados pela Magistratura do Estado, mas este em especial me chamou a atenção.
Há 14 anos de formada em Direito, ainda não tinha presenciado uma campanha de igual teor realizada por representantes da Justiça.
Fiquei bastante feliz em ver a preocupação de alguns membros do referido Poder em divulgar informações a respeito da violência doméstica e da lei Maria da Penha num lugar público, de acesso a todos e todas.
Parabéns aos integrantes da carreira, principalmente à coordenadora da campanha, Dra. Amini Haddad.

sábado, 24 de novembro de 2007

Dia Internacional contra a violência de gênero


Será amanhã, dia 25.

Uma intensa programação foi elaborada para lembrar a data que também se refere ao Dia Internacional da não violência contra a mulher. A propósito a imagem de ser mulher e de ser homem é uma construção social que se aprende e que, ao contrário do sexo, não é imutável: varia de acordo com a época, o grupo regional, étnico, econômico etc. E é essa construção que chamamos de gênero.

Desde que homens e mulheres começaram a viver em sociedade, as mulheres são discriminadas.1

Nas sociedades primitivas as mulheres eram consideradas moeda de troca.2

No ano 7000 a.C os homens começaram a perceber que possuíam função na reprodução. Data deste momento o início do controle da sexualidade feminina e surgimento do casamento. As mulheres passaram a ser vista como propriedade dos homens.3

Durante os séculos V e VI, na Grécia, a mulher era excluída da vida pública e confinada ao interior da casa. O homem tinha o direito de matar a mulher se a considerasse infiel. Neste período as mulheres pobres eram incapazes de pretender um marido.4

No século XII, as mulheres começaram a se rebelar de modo mais sistêmico contra a ordem masculina. Algumas freqüentaram universidades. Na Itália, no século XVII três mulheres intelectuais se despontaram como precursoras do feminismo...5

FEMINISMO – BUSCA QUE MULHERES E HOMENS COMPARTILHEM O PODER NA SOCIEDADE, E NÃO QUE O PODER SEJA APENAS DAS MULHERES.6

...Moderata Fonte denunciou a situação das donas-de-casa de sua época (falta de instrução e liberdade). Lucrecia Marinelli defendeu igualdade entre os dois sexos. Arcângela Tarabotti denunciou inferioridade das mulheres. No final da idade média Cristine de Pisan faz frente à subordinação imposta pela Igreja. Pode ser considerada uma das primeiras feministas. Escreveu Cidade de Mulheres defendendo igualdade entre homens e mulheres e educação para ambos. Alguns teólogos afirmavam que a mulher era uma prova da existência do Diabo e que era desprovida de alma.7

Do século XIV até o século XVIII aconteceu o fenômeno da Caça às Bruxas. A prática da feitiçaria era uma imputação aplicada a homens e mulheres, mas muitos estudiosos calcularam que para cada 10 mulheres, matava-se 1 homem. Essa preferência por torturar, queimar, exterminar mulheres pode ter acontecido graças àquela mentalidade espalhada pela Igreja a respeito da feminilidade.8

Em 1791 Olympe de Gouges publicou a Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã, proclamando que as mulheres possuíam direitos naturais como os homens e, portanto, deveriam ter inserção na vida política e civil. Mas os líderes revolucionários restringiram os ideais da revolução – igualdade, liberdade e fraternidade – aos homens. Em 1793 o Parlamento rejeitou a proposta e Olympe foi guilhotinada, sob a acusação de ter querido ser um homem e ter esquecido as virtudes próprias de seu sexo.9

Com o capitalismo, século XIX, uma líder operária Jeanne Deroin elaborou um projeto de uma União das Associações de Trabalhadores, que deu origem ao que hoje conhecemos como sindicatos. Jeanne e seus companheiros foram presos e estes para não correrem o risco de desmoralizar o movimento operário por ter uma mulher como líder, pediram-lhe que ocultasse que a autoria do projeto. Temendo prejudicar o nascente movimento Jeanne dobrou-se ao preconceito.10

A marca da primeira onda feminista é a luta pelo direito do voto feminino no século XIX que ocorreu nos Estados Unidos e Europa. Em nosso país iniciou-se em 1910, quando a professora Deolinda Daltro fundou, no Rio de Janeiro, o Partido Republicano Feminino. Em 1919 Bertha Luz* fundou a Liga pela Emancipação Intelectual da Mulher. Em 1934 conquista do voto feminino.11

Em 1964 com o golpe militar, fecham-se os canais de participação para as mulheres e para todos os movimentos sociais.12

Em 1975 o feminismo ganha novo impulso. Em 1980 aumenta a participação das mulheres no sindicalismo. Instala-se Conselhos Estaduais e Delegacias da Mulher. Surgem Grupos de estudo de Gênero. Em 1990 reconhecimento da pluralidade das mulheres e grupos, surgem casas de apoio para mulheres, redes feministas. Movimento de mulheres ganha espaço nas conferências da ONU.13

E de lá para cá as mulheres passaram a se organizar e a cobrar dos poderes constituídos maior igualdade e melhores condições de vida.

___________________

11 a 14 Auad, Daniela. Feminismo que história é essa?

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Mato Grosso tem Associação dos Maridos Mandados pela Mulher

Vi a reportagem na TV e nem precisei mandar meu marido procurar mais sobre o assunto. Ele fez uma postagem sobre o tema que eu adorei...
Confira aqui

Barra do Garças promove evento para combater a violência


Estou indo para Barra do Garças a convite da Secretaria Municipal da Mulher.
Participarei de um evento que tem por finalidade iniciar uma campanha de combate à violência doméstica.
Parabenizo as mulheres de Barra pela mobilização.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Mulher presa com 70 homens

Surgiu nesta quarta-feira, em Parauapebas, no sudesde do Pará, outro caso semelhante ao da jovem de 15 anos presa com 24 homens em uma delegacia de Abaetetuba, no nordeste do Estado. A polícia informou que transferiu para outra cadeia, uma mulher de 23 anos, suspeita de porte ilegal de arma e formação de quadrilha, que dividia a cela com 70 homens em uma delegacia.

Em depoimento prestado ontem na corregedoria da Polícia Cilvil, a jovem de 15 anos que ficou presa por mais de 20 dias, em uma cela com 24 homens, no município de Abaetetuba, no nordeste do Pará, confirmou que sofreu violência sexual por parte dos detentos. O depoimento dela foi a portas fechadas e a imprensa não pôde acompanhá-lo.

Fonte: www.terra.com.br

Meu Deus o que mais falta acontecer em nosso País? A Constituição Federal assegura aos presos e presas o respeito à integridade física e moral e garante estabelecimentos distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do(a) apenado(a).

Quando você pensa que já viu de tudo, acontecem coisas dessa natureza.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

ATO PÚBLICO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER


O FÓRUM DE ARTICULAÇÃO DE MULHERES DE MATO GROSSO EM PARCERIA COM A SEDUC/MT, NUEPOM/UFMT E PREFEITURA DE CUIABÁ ESTARÃO PROMOVENDO ATO PÚBLICO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES. LUGAR: PRAÇA ALENCASTRO - CENTRO CUIABÁ

HORA: 8:30h às 18h do dia 23/11/07

Apresentações culturais, Feirinha da Economia Solidária, entre outras atividades.

CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

UMA VIDA SEM VIOLÊNCIA É UM DIREITO DAS MULHERES!

A SUA PARTICIPAÇÃO É FUNDAMENTAL!!!

INJUSTIÇAS DA LÍNGUA PORTUGUESA


A Sociedade Feminina Brasileira se queixa do tratamento machista existente na gramática portuguesa, e com razão.

Veja os exemplos :

- Cão .......................melhor amigo do homem
- Cadela ...................puta

- Vagabundo .homem que não faz nada.
- Vagabunda .............puta

- Touro...homem forte
- Vaca ...puta

- Pistoleiro .homem que mata pessoas
- Pistoleira.................puta

- Aventureiro ............homem que se arrisca, viajante, desbravador
- Aventureira ............puta

- Garoto de rua ........menino pobre, que vive na rua, um coitado.
- Garota de rua .........puta

- Homem da vida.......pessoa letrada pela sabedoria adquirida ao longo da vida.
- Mulher da vida ........puta

- O galinha ...o "bonzão", que traça todas
- A galinha ................puta

- Tiozinho ................irmão mais novo do pai
- Tiazinha .................puta

- Feiticeiro ...conhecedor de alquimias
- Feiticeira ................puta

- O Xuxa.....................grande nadador

- A Xuxa.....................puta

- Roberto Jefferson, Maluf, ACM, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Eurico Miranda ............ políticos

- A mãe deles ........... putas

E para finalizar...

- Puto .......................nervoso, irritado, bravo
- Puta .......................puta.

Depois de ler este e...mail:
- O Homem .......... vai achar graça
- A Mulher ................. vai ficar puta...


terça-feira, 20 de novembro de 2007

16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

Mais um evento para comemorar o dia 25:


No próximo dia 25 de novembro será lançada no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá, a campanha "16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres", que visa promover ampla divulgação da Lei 11.340/06, mais conhecida como Lei Maria da Penha.

A intenção é buscar o apoio da sociedade e conscientizar para a importância de investimentos em políticas públicas para conter a violência doméstica, previstos nos artigos 8o e 9o da referida Lei.

A campanha em Cuiabá é coordenada pela juíza Amini Haddad Campos, titular da 1a Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. De acordo com a magistrada, o movimento nacional é promovido pela Agende - Ações em Gênero, Cidadania e Desenvolvimento, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) e tem parceria com órgãos públicos e privados. Os "16 dias de ativismo" também têm cunho internacional já que, de 25 de novembro até o dia 10 de dezembro, estão previstas uma série de atividades em cerca de 135 países.

Para a abertura no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá, a partir das 14 horas, estão previstas apresentações culturais com a Orquestra de Sopro do Projeto Ciranda, o Coral do Tribunal de Contas, do Projeto Siminina, dos jovens do Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil (Peti) e com a dupla humorística Nico e Lau.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Mais um evento para comemorar o dia 25 de Novembro


A Diretoria do HUJM convida profissionais de saúde, da assistência social, Conselhos Tutelares e demais áreas que atendem diretamente as mulheres adolescentes/jovens em situação de violência para participar de um treinamento que tem por finalidade sensibilizá-los.

O evento será promovido pela Rede de Apoio a Mulher Adolescente – RAMA, em parceria com o Núcleo de Saúde do Adolescente NESA/UERJ e a Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, visando o atendimento às Mulheres Adolescentes/Jovens em situação de violência.

Acontecerá nos dias 26 e 27 de novembro (segunda e terça-feira), às 8:00 hs no Auditório I do Instituto de Ciências Humanas e Sociais – ICHS/UFMT (Bloco Novo da Faculdade de Serviço Social).

As vagas são limitadas e foram disponibilizadas o número de duas para cada instituição que faz parte da Rede e as inscrições serão realizadas pelo fone: 3615-7302 (Educação Continuada / HUJM) ou pelo e-mail – pribatistuta@gmail.com, devendo ser confirmadas até o dia 22/11/07. Informações pelo fone 8403-4194 (Priscila Batistuta).

São tantos eventos. Nem sei do qual participarei!!!

Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher

Para comemorar a data o NIEVCi (NÚCLEO INTERINSTITUCIONAL DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA E CIDADANIA) da UFMT preparou um Seminário para discutir a temática, confira a programação abaixo:

26/11 - Período noturno

19:30 horas – Abertura oficial

Palestra: Violência de Gênero: desafio acadêmico, social e político. Ministra Nilcéia Freire – Secretaria Especial de Política para Mulheres/SNPM/ Presidência da República.

Coordenação: Profª Ms Vera L. Bertoline – docente do Departamento de Serviço Social, pesquisadora do NIEVCi/ NUEPOM/ICHS.

27/11 - Período Matutino

08:00 horas – Painel temático: Discutindo Gênero: controvérsias entre Feminismo e Masculinismo.

Coordenação: Prof. Dr. Naldson Ramos Costa – sociólogo, docente do Departamento de Sociologia e Ciência Política, Coordenador NIEVCi/ICHS

Palestrantes:

Profª Drª Heleieth Yara B. Saffioti – socióloga, PUC/SP e UFRJ

Prof. Dr. Paulo Endo – psicanalista USP

10:00 horas – Debates

Período vespertino

14:00 horas – Painel temático: De que violência, de que gênero?

Coordenação: Profª Drª Maria Augusta Rondas Speller – psicanalista, docente do Departamento de Psicologia/ Instituto de Educação – IE/UFMT, pesquisadora NIEVCi/ICHS.

Palestrantes:

Profª Drª Graciela Haydeé Barbero - Departamento de Psicologia – UFMT/CUR.

Renata Udler Cromberg – Filósofa, Psicóloga e Psicanalista, membro do Instituto Sedes Sapientiae de São Paulo.

17:00 horas – Debates

28/11 – Período matutino

08:00 horas – Diálogos acadêmico-social – Violência de Gênero e Controle Social

Coordenação: Profª Ms. Vera L. Bertoline – docente do Departamento de Serviço Social, pesquisadora NIEVCi e NUEPOM/ICHS

Palestrantes:

Profª Ms. Madalena Rodrigues dos Santos Vieira – docente do Departamento de Serviço Social, Coordenadora do NUEPOM/ICHS.

Ana Emília Sotero – advogada, Presidenta do CEDM/MT - advogada, Comissão da Mulher – OAB/M

Shelma Lombardi de Kato – Desembargadora – Tribunal de Justiça/MT

Lindinalva Rodrigues Corrêa - Promotora de Justiça – Ministério Público MT

Maria Aparecida – DEDM/Rondonópolis/MT

10:00 horas - Debates

10:30 horas – Apresentação de trabalhos acadêmicos

Coordenação: Prof. Dr. Roberto Barros Freire – docente do Departamento de Filosofia, pesquisador NIEVCi/ICHS

12:00 horas – Encerramento

Período Noturno

19:30 horas – Sessão de cinema – Cine Clube Coxiponés/MACP/UFMT – Centro Cultural

Período Vespertino

14:00 horas - Diálogos acadêmico-social – Reflexões sobre “diferenças” e “desigualdades” de gênero

Coordenação: Profª. Ms Silvana Meira – docente do Departamento de Estatística, pesquisadora NIEVCi/ICHS.

Palestrantes:

Rosilea Maria Roldi Wille – SECAD/MEC

Mariana Miranda Tavares – Secretaria Especial de Direitos Humanos – Programa Brasil Sem Homofobia – Governo Federal.

Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso/SEJUSP/MT

Clóvis Arantes – Associação Livremente – Cuiabá/MT

Ministério Público MT

16:00 horas - Debates

16:30 horas – Apresentação de trabalhos acadêmicos

18:00 horas – Encerramento do seminário.

sábado, 17 de novembro de 2007

Prêmio de Direitos Humanos

Estão abertas as inscrições ao Prêmio Estadual de Direitos Humanos "Padre José Ten Cate" - 2007. O prêmio foi instituído como uma forma de homenagear os defensores/as da luta em defesa e promoção dos Direitos Humanos em Mato Grosso.

A premiação estabelece três categorias:

1. Personalidades Mato-grossenses defensoras dos Direitos Humanos (poderá ser concedido em vida e post mortem),

2. Organizações que lutam na defesa dos Direitos Humanos em MT

3. Ações e Experiências de defesa dos Direitos Humanos em MT

As indicações podem ser encaminhadas por organizações sociais e pessoas físicas à Comissão Permanente de Direitos Humanos e Cidadania da Assembléia Legislativa - Comitê de Julgamento do Prêmio de Direitos Humanos Pe. José Ten Cate, até o dia 5 de dezembro de 2007. Também podem ser endereçadas ao Gabinete do Deputado Alexandre César.

A indicação deverá ser feita mediante ofício, devendo constar o nome do indicado e em que categoria concorre; anexar o curriculum vitae (se personalidade) ou descrição breve da ação/experiência ou da organização (para as outras duas categorias) em, no máximo, cinco laudas e, justificativa da indicação, no máximo, cinco laudas.

O Prêmio será entregue em Sessão Especial no dia 13 de dezembro, às 19:30 horas, no Plenário da Assembléia Legislativa de Mato Grosso.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

UBM em Mato Grosso


No último dia 27 aconteceu na sede do Sindicato dos Bancários, em Cuiabá, o I Congresso Estadual da União Brasileira de Mulheres Mato Grosso – UBM/MT, onde a primeira diretoria foi eleita. Na data de 10 de Novembro na sede da ASBEMAT, tomaram posse mulheres de várias frentes: jovens, negras, estudantes, sindicalistas, trabalhadoras rurais e urbanas da saúde, educação, da área jurídica, entre outras. A presidência coube à professora Janete. Algumas integrantes se preparam para participar do Congresso Nacional da UBM cuja programação segue abaixo:


Programação

Data: 22 a 25 de novembro de 2007
Local Congresso: CNTI – Luziânia/GO

BR 040 entrada no KM 9,5 (sentido Brasília Luziânia ) - Posto IPÊ, Luziania /GO. Setor de Chácaras Marajoara,s/n - Fazenda Taveira.


22 de novembro

14h – 17h – Credenciamento

17h – Abertura com Ato Político e Cultural

19h – Conferência de Abertura "Conjuntura Política: Impactos do Neoliberalismo na Vida das Mulheres"
Coordenação – Eline Jonas / Ivanete Alves


23 de novembro

09h / 10h - Instalação do Congresso e Aprovação do Regimento Interno
10h/11h30 Mesa: A Participação Política da Mulher e o Poder

11h30 /12h30 - Debate

12h30 /14h30 – Almoço

14h30 - 16h30 – Mesa: Mulher e o Mundo do Trabalho: A Visão Emancipacionista.

16h30 – Lanche

17h - 18h30 – Debate/ Encerramento do dia


24 de novembro

09h-10h30
Mesa: A União Brasileira de Mulheres: Concepção, estruturação e fortalecimento.

10h30 - 12h30 – Debate em grupos

12h30 - 14h – Almoço

14h - 18h – Mesas Temáticas Simultâneas (05):

  1. Saúde das Mulheres, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos
  2. Imagem Social da Mulher e a Democratização da Mídia
  3. Violência de Gênero – Coordenação
  4. Educação e Gênero
  5. Justiça Ambiental e Social com Abordagem de Gênero

Obs.: Horário do intervalo – 16h horas


25 de novembro – Plenária Final

09h - 11h – Mesa de Eleição do Plano de Lutas para Nova Gestão e Resoluções.

11h - 12h – Eleição da Nova Diretoria – Triênio – 2007/2009.

12h – Encaminhamentos e Encerramento do Congresso.

12h30 – Almoço

terça-feira, 13 de novembro de 2007

XVIII Congresso da Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica acontecerá em Campo Grande, MS



O Evento acontecerá no auditório da OAB de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, entre os dias 22 a 24 de Novembro de 2007. Na oportunidade tomará posse como presidente da ABMCJ-MT a assessora jurídica Ana Emília Iponema Brasil Sotero, atual presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso. Será mais um desafio para a minha amiga e companheira de luta, já que a ABMCJ-MT ficou inativa durante longos anos, após sediar um dos congressos nacionais.

Boa sorte Aninha!


segunda-feira, 12 de novembro de 2007

13 de Agosto de 354 - Nascia Santo Agostinho


Agostinho de Hipona ou Santo Agostinho foi um bispo católico, teólogo e filósofo que nasceu em 13 de Novembro de 354, em Tagaste.
Dentro da Doutrina Espírita teve especial importância, pois, participou da equipe do Espírito da Verdade, ou seja, ajudou na codificação do Livro dos Espíritos.
Uma das respostas mais interessantes de Agostinho é a da questão 919 do Livro dos Espíritos: Conheça a ti mesmo.
Ficou conhecido como o protetor dos estudantes.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Seminário "Consciência Negra e Direitos Culturais" em Várzea Grande

Para comemorar a data a Prefeitura de Várzea Grande em parceria com o Centro de Direitos Humanos de Várzea Grande realizarão um Encontro de Cultura Negra.

Para ampliar a imagem clique em cima da figura.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

20 de Novembro - Comemora-se o dia em que foi redigida a Convenção sobre os Direitos da Criança

No dia 20 de novembro de 1959 foi redigida a Convenção sobre os Direitos da Criança, pela Assembléia Geral das Nações Unidas, ratificada pelo Brasil em 24 de setembro de 1990.

A Referida Convenção, conforme disposto em seu preâmbulo, visa garantir a proteção e cuidados especiais à criança, incluindo proteção jurídica apropriada , antes e depois do nascimento, em virtude de sua condição de hipossuficiente, em decorrência de sua imaturidade física e mental, necessitando de proteção especial.

Aproveitando tal oportunidade, a Defensoria Pública em Várzea Grande vai realizar um dia de atendimento, especialmente voltado para as crianças e adolescentes, no próximo dia 20 de novembro.

Nesta data atenderemos, em especial, ações que tenham como Autores as crianças, tais como ações de alimentos, investigação de paternidade, retificação de registro civil, adoção, guarda e outras.

O dia de atendimento será organizado por agendamento prévio, para que não haja muito tempo de espera, nem falta de documentos essenciais à propositura das ações.

Além disso, estamos enfatizando a prática da Mediação como forma de resolução pacífica dos conflitos, pois desde o agendamento já encaminhamos o convite para que o outro genitor também compareça no horário designado para atendimento.

Dessa forma, evitaremos tumultuar o Judiciários com demandas que poderiam ser evitadas, visando sempre o acordo como a melhor forma de solução dos conflitos.

Solicitamos a todos que nos ajudem a divulgar o evento.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

XII Fórum Interprofissional sobre Violência contra a Mulher e Implementação do Aborto previsto na lei.


Acontecerá nos dias 9 e 10 de Novembro no Hotel Fazenda Mato Grosso a partir das 8:00. O evento está sendo organizado pelo Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas CEMICAMP, SES/MT em parceria com FEBRASGO, Área Técnica de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Centro de Pesquisas em Saúde reprodutiva de Campinas e a Rede Feminista de Direitos Sexuais e Reprodutivas.
Maiores informações: zotareli@unicamp.br ou cesilva@unicamp.br

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Discurso de uma mulher inteligente

Onze pessoas estavam penduradas numa corda num helicóptero. Eram dez homens e uma mulher. Como a corda não era forte o suficiente para segurar todos, decidiram que um deles teria que se soltar da corda.
Eles não conseguiram decidir quem, até que, finalmente, a mulher disse que se soltaria da corda pois as mulheres estão acostumadas a largar tudo pelos seus filhos e marido, dando tudo aos homens e recebendo nada de volta. E que os homens, como a criação primeira de Deus, mereceriam sobreviver, pois eram também mais fortes, mais sábios e capazes de grandes façanhas...
Quando ela terminou de falar, todos os homens começaram a bater palmas...

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

03 de Novembro - Direito do Voto Feminino no Brasil


Apesar de não conseguir detectar o porquê do dia 03 de Novembro ser considerado o Dia do Voto da Mulher no Brasil, há várias referências à data. Se alguém souber fala para mim.

Em 1893, a Nova Zelândia se tornou o primeiro país a garantir o sufrágio feminino.
No Brasil, a luta pelo sufrágio universal teve início em 1910, com a fundação do Partido Republicano Feminino, por Deolinda Daltro, na Cidade do Rio de Janeiro e com a criação da Liga pela Emancipação Intelectual da Mulher, por Bertha Lutz, em 1919. Em 1928, o direito de voto das mulheres é conquistado no Rio Grande do Norte e depois estendido a nove estados brasileiros, até que, em 1932, é incorporado ao Código Eleitoral e, em 1934, à Constituição Brasileira.

Fonte: www.cfemea e nossosaopaulo.com.br