quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Defensoria Pública participa da Agenda Única

Como a maioria das pessoas que me visita já sabe, sou Defensora Pública aqui no Mato Grosso e também milito na área da mulher. Faço parte de movimentos sociais. Fui indicada para representar a minha Instituição nas reuniões que elaboram uma agenda para comemorar o Mês da Mulher. Acabei fazendo o release abaixo para a Assessoria de Imprensa divulgar o nosso trabalho. Postei, não tinha o que "posta". É chato, se não quiser ler, obrigada por ter me visitado...

O mês de Março é conhecido como o mês da Mulher.

E para comemorar o Dia Internacional da Mulher a Prefeitura de Cuiabá através da vice-prefeita, Jacy Proença, está gerindo reuniões no sentido de unificar o calendário de eventos para que todos os movimentos, órgãos, instituições que lidam com a defesa da mulher possam participar de toda a programação.

A primeira reunião aconteceu no último dia 29 e a próxima será no dia 07 de Fevereiro às 15:00 no Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Cuiabá.

Participam da Agenda Única: a Defensoria Pública do Estado, o CEDM-MT (Conselho Estadual dos Direitos da Mulher), o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Cuiabá, a BPW (Mulheres Profissionais de Negócio) de Cuiabá, a UBM-MT (União Brasileira de Mulheres, seção Mato Grosso), a Comissão dos Direitos da Mulher da OAB-MT, a Caixa Econômica Federal, a Secretaria Municipal e Estadual de Cultura, Secretaria Estadual de Saúde, Instituto Usina e outras.

No dia 03 de Março a Defensoria Pública fará uma apresentação de teatro de fantoches explicando a Lei Maria da Penha às vítimas da Casa de Amparo de Cuiabá. Para o dia 8 de Março haverá na sede da Defensoria Pública de Várzea Grande um mutirão voltado para às mulheres daquele Município. Além disso, o Núcleo Estadual de Execução Penal está programando uma visita ao Presídio Feminino (Pascoal Ramos) onde será feito atendimento jurídico pelo Programa de Assistência ao Segregado, oportunidade em que as reeducandas assistirão ao teatro.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Petição de advogado corintiano! kkkkkkkkkkkk


Olha só: não aprecio muito futebol e não tenho nada contra os corintianos. Aliás, tenho um na família. Mas essa petição é muito engraçada. Chegou por e-mail.

ESSELENTÍSSIMO MANO RESPONSÁVEL DA JUSTIÇA AQUI DA ÁREA

Eu, VANDERGLEISSON OLÍMPIO DOS SANTOS, pode ser mano Vander nas intimação (é como meus truta me chama, tá ligado?), se fazendo representar pelo meu chegado, Dr. Mano Clayton, adêva dos bom e estelionatário da hora, venho perante Vossa Magnitude interpor;

CAUTELAR INOMINADA c/c PEDIDO ELIMINAR
Contra a polícia que invadiu o Bingo. Certo?

Bom, caso que o poblema é dois, perfeito? Eu se encontrava divertindo-me no Bingo do Bolacha. Tava alí bem belo, faceiro, quando derrepente entra os gambé tudo armado, e aí magnata... aí a casa caiu.
Maluco, tinha que vê! Não quiseram nem levá um léro. Reçalta-se que até tentei puchá uma conversa, na humildade, mas nada. Aí engrossaram e eu falei: "não embassa, doido! Não tá vendo que eu tô aqui me divertindo, mano? Cês entram como querem na bagaça, sem bater, e zoa com o barato todo aí, dos meu?"
Mas não adiantou nada. Chegaram passando geral, levaram tudo. Foi as máquina de fliper, foi caça-níkeu, e o pior: foi tudo as cautela!!!! E é aí queu chego nos finalmente. Só entrei com esta ação cautelar, por um motivo: eu quero minha cautela de vorta!

Ah, fala sério! Manos vacilão, pá e tal. Faz 12 ano que eu jogo no Bingo do Bolacha e nunca ganhei nem caneta de vale brinde. Aí no dia queu fécho os baguio alí, grito BINGOOO, entra os gambé e passa geral! Cume qui é mano.
Cadê a justiça? Foi eu que comprei a cautela. E agora?
Tá certo queu meio que se exaltei um pouco umas hora lá e disse pros home: "aí, mano, aqui tem pra trocá", "sai quicando que o barato é meu, maluco!"
É, tentei me impor e só levei uns tapaço de mão aberta.
Mas isso não é motivo pra levá meu jogo (e premiado!).

DOS PEDIDO

Assim, dessa forma e posto isso, só venho pedir de vorta minha cautela premiada qué preu buscá o prêmio lá co Bolacha. Pô, na miúda, só entre a gente, magnata: adianta o lado aí, sem ouví os gambé (esnaudita autera partys). É porque se ficá embassando muito, o Bolacha é capaz de fugir com a minha grana e sabe cumé, como dizia um chegado meu, gente boa pra cacete (o mano Menudo, o Sr. conhece?): "camarão que dorme a onda leva".

Caso Vossa Meritríssima não queira acatar minha eliminar, se digne a bater um fio pro Lula, pra que ele devorva a grana queu gastei na cautela, corrigido e em ficha de fliper. No Space Invaders, de preferência.

Certo? Então era isso.

Esperando que entenda meus lado, Pede deferimento.

p.p. Dr. Mano Clayton, OAB 1.115.717, CREA 489.548, CRM 225.469, CRC18.985, CRECI 321.652.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Continuação


Depois que a Luma fez referência no seu blog sobre o texto que eu postei ontem, fiquei preocupada. O blog da Luma é super frequentado... Fui buscar a autoria. Liguei para a minha amiga Roselene, que também é psicóloga e perguntei da onde ela tinha tirado o texto. Ela me disse que foi de um site chamado Vya Estelar.
A autora é uma psicóloga e chama-se Rosemeire Zago.
Ainda bem que dividi o texto em duas partes.
Hoje estou postando a outra e creditando à autora Rosemeire Zago:

Diário de emoções

Você pode fazer um diário de emoções, anotando tudo o que sente. Quando for escrever, não se preocupe com a caligrafia, acentos, pontuação, dê ouvidos apenas aos seus sentimentos, permitindo-se expressar apenas sua emoção. Ao escrever seus sentimentos, o lado direito de seu cérebro estará ativado, que é a parte responsável pelas emoções, e ao preocupar-se com a letra, ativará o lado esquerdo, responsável pela razão, e que poderá bloquear suas emoções.

Por isso, não se preocupe com nada, apenas em colocar em palavras o que sente. No começo será natural sentir um pouco de dificuldade, mas se deixar fluir tudo o que estiver sentindo, sem querer entender ou justificar, aos poucos perceberá que os sentimentos virão e seus dedos correrão sobre o papel com muita facilidade. Se estiver muito confuso, poderá escrever o que estiver sentindo separando por áreas da sua vida, por exemplo, profissional, financeiro, afetivo, familiar, pessoal, pois muitas vezes a confusão se instala quando misturamos tudo.

Depois que suas emoções foram colocadas no papel, você poderá em outro momento em que estiver mais calmo, ler o que escreveu e analisar, agora sim com a razão, sobre tudo que estava sentindo. Isso fará com que perceba mais claramente seus sentimentos e também os motivos que os despertaram. É como se organizasse sua mente, equilibrando sua emoção com a razão.

Podemos encontrar nas letras os motivos e o entendimento dos próprios sentimentos. Você pode também escrever, se for o caso, para alguém com quem você não consegue verbalizar o que sente, seja depois de uma briga ou apenas para expressar seus sentimentos.

Mas escrever serve mesmo, para conhecer-se. Descobrir o que pensamos sobre nós mesmos e também os sentimentos que são despertados dentro de nós por aqueles com quem convivemos. Serve para fazer um levantamento de nossas idéias e uma auditoria nos sentimentos. É uma maneira de comprometer-se consigo próprio, transformando o raciocínio em palavras que podem ser relidas, analisadas, sem defesas ou fugas, que muitas vezes acontecem quando ficam limitadas apenas aos pensamentos.

Mas tenha o cuidado para que ninguém tenha acesso às suas anotações ou seu diário. Depois de tudo analisado, você poderá, se quiser, rasgar, amassar, queimar e jogar no lixo, ou ainda, poderá guardar para ir observando, cada vez que reler, seu próprio progresso, suas conquistas, sua capacidade de superar obstáculos que a princípio pareciam intransponíveis. Escrever é altamente terapêutico e torna-se cada vez mais fácil com a prática. Você só saberá se começar. Você tem uma folha de papel em branco?


segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Descobri mais uma utilidade de se ter um blog


Recebi o texto abaixo por e-mail e achei bastante interessante. Você que é blogueiro dê uma olhadinha e veja que na pior das hipóteses, escrevendo, prevenirá algum tipo de doença emocional. Mas o que vale é a honestidade do que você expressa. Não fique preocupado com "pagerank". Ao que indica, o(a) autor(a) é psicólogo(a):


Faça um diario de emoçoes

Os sentimentos e emoções afetam todo nosso organismo como todos nós sabemos. Como não é algo que podemos visualizar, é abstrato, muitas vezes temos dificuldade em identificá-los ou entendê-los e assim, organizá-los. Sentimos angústia, cansaço, uma grande confusão que nos impede até de pensar e, fugimos. Não queremos pensar e muito menos enfrentar, ainda que inconscientemente. Mas logo a angústia insiste em retornar como se fosse para nos lembrar que há algo mal resolvido dentro de nós.

Nesse momento, muitas vezes, o melhor amigo poderá ser um papel em branco, é isso mesmo, uma folha onde você poderá escrever tudo o que sente, sem julgamentos. Quando você escreve o que sente, permite uma conexão com você mesmo e com tudo aquilo que você tem de mais valioso: seus sentimentos. Ainda que ninguém os respeitem ou considerem, você deve respeitá-los e acima de tudo, ouvi-los.

Escrever sobre os próprios sentimentos pode melhorar até a saúde e ajudar na remissão de muitos sintomas. Foi realizada uma pesquisa na Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, onde acompanharam 180 mulheres em estágio inicial do câncer de mama por três meses e as conclusões são claras. Elas foram divididas em 3 grupos. Um escreveu sobre o medo de morrer, o segundo sobre a aproximação da família e o último não escreveu nada.

Quem passou para o papel seus sentimentos teve menos da metade dos problemas físicos relacionados ao tratamento. Mas não precisamos ir muito longe, de todos as pessoas que atendo no consultório, todas são orientadas a escrever sobre seus sentimentos.

É claro que apenas uma minoria coloca em palavras o que sente, porém são essas as pessoas que mais conseguem obter controle sob suas emoções. Ao escrever, você adquire antes de tudo, autoconhecimento. Você pode escrever o que está sentindo no momento, ou escrever sobre toda sua história, principalmente momentos que marcaram sua vida. Isso trará um entendimento mais profundo de muitas situações que foram deixadas de lado, mas nem por isso deixam de machucar.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Ganhei mais um selo



E dessa vez quem me concedeu foi o Oscar Luiz do Coisas de Mato Grosso.
Obrigada Oscar!
Passo a Fernanda do Educ(ando) por aí, ao Marco do Boletim das Charges e ao Sam do Entre o Céu e o Mar

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Você é devedor de pensão alimentícia?

Quem hoje em dia não tem um amigo/familiar separado ou divorciado que vive tendo problemas com a ex-mulher e os ex-filhos, oh, oh, com os filhos? Eu sempre fiquei em cima do muro na questão da prisão do devedor de pensão alimentícia. Regra geral sou contra a prisão, salvo em casos especialíssimos (violência doméstica, estupro homicídio, latrocínio e tráfico pesado de drogas).

No tocante ao devedor de pensão alimentícia eu nunca tive certeza sobre sua justiça. Sempre pedi a prisão do devedor quando atendia clientes credoras de pensão. Afinal não era justo que a mulher sozinha bancasse todas as despesas com os filhos, enquanto o pai ficava no bem bom. Mas de outro lado pensava: como esse cara vai pagar a pensão que está devendo se ficar preso?

Que dúvida cruel! Acabava pedindo a prisão como forma de coagí-lo a quitar o débito. O dinheiro para pagar a dívida aparecia...

Em recente decisão o Tribunal gaúcho entendeu que o devedor de pensão alimentícia pode sair durante o dia para trabalhar. Achei coerente e quero compartilhar com vocês essa notícia:

A prisão de devedor de pensão alimentícia deve ser cumprida em regime aberto. Ele deve sair durante o dia para trabalhar. Assim, terá condições de cumprir com o pagamento dos alimentos devidos.

Com esse entendimento, o desembargador Ricardo Raupp Ruschel, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, possibilitou ao devedor de pensão saídas diárias das 6h às 19h para trabalhar em carga e descarga de lenha, durante o cumprimento da prisão civil por inadimplemento de pensão alimentar.

O desembargador estabeleceu, ainda, que o réu deverá se recolher ao estabelecimento prisional, onde cumpre a pena de 30 dias, até às 19h30 no máximo.

Na primeira instância, o pedido de saídas temporárias durante o período em que foi estabelecida a prisão pelo inadimplemento do débito, foi negado.

No recurso contra a decisão, ajuizado no TJ gaúcho, o autor sustentou o risco de sofrer demissão de seu emprego, caso permanecesse recolhido durante o expediente de trabalho. O decreto de prisão, sem saídas, foi proferido nos autos da ação de execução de alimentos movida por representantes do dependente do réu.

Assim, em decisão monocrática, o desembargador Ruschel, que atua na 7ª Câmara Cível do TJ, destacou que a jurisprudência da corte é no sentido de que a prisão deve ser cumprida em regime aberto e em estabelecimento adequado. “Possibilitando-se a saída do devedor durante o dia para trabalhar, a fim de que possa cumprir com o pagamento dos alimentos devidos”, reforçou. Nesse sentido, há orientação da Corregedoria-Geral da Justiça, conforme Ofício-Circular 59/99.

Revista Consultor Jurídico, 8 de janeiro de 2008

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Estupro: crime ou cortesia?

O título deste artigo é nome de um livro escrito pela advogada Valéria Pandjiarjian em co-autoria com a professora Silvia Pimentel, onde aborda a violência de gênero.
O estupro e a violência doméstica são causas significativas de incapacidade e morte de mulheres em idade produtiva, tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento.

No Brasil, a cada 15 segundos uma mulher é espancada, dados da Fundação Perseu Abramo.

Não se têm ao certo quantas mulheres são vítimas de crimes contra a liberdade sexual, pois, para se apurar estes delitos, é necessário que a vítima vá a Polícia e assine uma declaração dizendo que deseja a investigação. São crimes de ação privada, ou seja, depende de uma queixa formalizada, salvo algumas exceções.

Ocorre que nem sempre a mulher que é estuprada, que sofre atentado violento ao pudor, que é submetida à posse sexual mediante fraude ou é assediada procura a Polícia. Muitas vezes a vergonha a impede de fazê-lo.

Quando li a notícia de que duas detentas estavam sendo vítimas de estupro dentro da cadeia de Juína, fiquei estarrecida. Quando soube que agentes prisionais, investigador de polícia e um cabo da Polícia Militar estariam envolvidos causou-me relativa surpresa porque não é comum as Polícias dos Estados serem unidas.

Ainda bem que neste caso, as Polícias, o Ministério Público e o Judiciário agiram rápido prendendo os acusados.

Desde a Primeira Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, realizada em Brasília, entre os dias 15 e 17 de Julho do ano de 2004, venho acompanhando a implementação do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres neste Estado.
O Plano está estruturado em torno de quatro áreas estratégias de atuação: 1. autonomia, igualdade no mundo do trabalho e cidadania; 2. educação inclusiva e não sexista; 3. saúde da mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos e 4. enfrentamento à violência contra as mulheres.
Nesta última área, destaco algumas das ações que a Secretaria de Políticas para as Mulheres ficou responsável: sensibilizar e conscientizar, por meio de eventos, campanha, os operadores dos sistemas de segurança e justiça para aplicação adequada da legislação de enfrentamento à violência contra a mulher e incluir a temática de gênero e combate à violência contra a mulher nos cursos das Academias de Polícia.
Desconheço se esta temática já foi incluída nos cursos das Academias de Polícias deste Estado, mas se ainda não foi, seria um bom momento para isto.

Artigo escrito em 2005.

O processo ainda não tem sentença final.

A defesa pretende anular o processo.
Alguns acusados já estão em liberdade.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

O que é uma família normal?


Recebi por e-mail o artigo abaixo escrito pela dra. Maria Berenice Dias, achei interessante e provocou em mim algumas reflexões a respeito de família. Gostaria que todas as minhas amigas e amigos lessem e dessem a sua opinião a respeito do tema. O texto é jurídico mas não é chato. É bastante instigante.

Maria Berenice Dias
Desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Vice-Presidente Nacional do Instituto Brasileiro de Direito das Famílias-IBDFAM
www.mariaberenice.com.br

Será que hoje em dia alguém consegue dizer o que é uma família normal? Depois que a Constituição trouxe o conceito de entidade familiar, reconhecendo não só a família constituída pelo casamento, mas também a união estável e a chamada família monoparental - formada por um dos pais com seus filhos -, não dá mais para falar em família, mas em famílias.
Casamento, sexo e procriação deixaram de ser os elementos identificadores da família. Na união estável não há casamento, mas há família. O exercício da sexualidade não está restrito ao casamento - nem mesmo para as mulheres -, pois caiu o tabu da virgindade. Diante da evolução da engenharia genética e dos modernos métodos de reprodução assistida, é dispensável a prática sexual para qualquer pessoa realizar o sonho de ter um filho.
Assim, onde buscar o conceito de família? Esta preocupação é que ensejou o surgimento do IBDFAM - Instituto Brasileiro do Direito de Família, que há 10 anos vem demonstrando a necessidade de o direito aproximar-se da realidade da vida. Com certeza se está diante um novo momento em que a valorização da dignidade humana impõe a reconstrução de um sistema jurídico muito mais atento aos aspectos pessoais do que a antigas estruturas sociais que buscavam engessar o agir a padrões pré-estabelecidos de comportamento. A lei precisa abandonar o viés punitivo e adquirir feição mais voltada a assegurar o exercício da cidadania preservando o direito à liberdade.
Todas estas mudanças impõem uma nova visão dos vínculos familiares, emprestando mais significado ao comprometimento de seus partícipes do que à forma de constituição, à identidade sexual ou à capacidade procriativa de seus integrantes. O atual conceito de família prioriza o laço de afetividade que une seus membros, o que ensejou também a reformulação do conceito de filiação que se desprendeu da verdade biológica e passou a valorar muito mais a realidade afetiva.
Apesar da omissão do legislador o Judiciário vem se mostrando sensível a essas mudanças. O compromisso de fazer justiça tem levado a uma percepção mais atenta das relações de família. As uniões de pessoas do mesmo sexo vêm sendo reconhecidas como uniões estáveis. Passou-se a prestigiar a paternidade afetiva como elemento identificador da filiação e a adoção por famílias homoafetivas se multiplicam.
Frente a esses avanços soa mal ver o preconceito falar mais alto do que o comando constitucional que assegura prioridade absoluta e proteção integral a crianças e adolescentes. O Ministério Público, entidade que tem o dever institucional de zelar por eles, carece de legitimidade para propor demanda com o fim de retirar uma criança de 11 meses de idade da família que foi considerada apta à adoção. Não se encontrando o menor em situação de risco falece interesse de agir ao agente ministerial para representá-lo em juízo. Sem trazer provas de que a convivência familiar estava lhe acarretando prejuízo, não serve de fundamento para a busca de tutela jurídica a mera alegação de os adotantes serem um "casal anormal, sem condições morais, sociais e psicológicas para adotar uma criança". A guarda provisória foi deferida após a devida habilitação e sem qualquer subsídio probatório, sem a realização de um estudo social ou avaliação psicológica, o recurso interposto sequer poderia ter sido admitido.
Se família é um vínculo de afeto, se a paternidade se identifica com a posse de estado, encontrando-se há 8 meses o filho no âmbito de sua família, arrancá-lo dos braços de sua mãe, com quem residia desde quando tinha 3 meses, pelo fato de ser ela transexual e colocá-lo em um abrigo, não é só ato de desumanidade. Escancara flagrante discriminação de natureza homofóbica. A Justiça não pode olvidar que seu compromisso maior é fazer cumprir a Constituição que impõe respeito à dignidade da pessoa humana, concede especial proteção à família como base da sociedade e garante a crianças e adolescentes o direito à convivência familiar. Justificar

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

BOLSA DE MULHER


Finalmente revelado um dos segredos mais bem guardados do universo, a bolsa das mulheres....
Desde que nascem, as coitadas das mulheres já carregam a velha sina de andar com bolsas.

O tipo de bolsa e o seu conteúdo determinam a idade que você tem.

Avalie-se:...

* De 0 a 6 meses: *
- Sua bolsa é da loja infantil, todinha rosa, e custou por volta de R$ 200,00...

* O que tem dentro: *

- 1 pacote de fraldas descartáveis
- Creminhos e lencinhos, tudo rosa
- 2 chupetas rosa
- 3 mudas extras de roupinhas rosas
- 1 mamadeira com leite com a tampa rosa
- Uma infinidade de paninhos rosas
- Uma pequena farmácia

* 10 anos de idade: *

- Sua bolsa tem a Barbie estampada na frente, e custou por volta de R$ 50,00...

* O que tem dentro: *

- prendedores e fivelinhas coloridas
- chicletes
- diário íntimo da Barbie
- Pente fluorescente com cheirinho de morango
- Foto do Kaká
- 5 Reais
- Telefone Celular da Xuxa ou Sandy&Jr
- Carteirinha do Colégio
- Chave do diário da Barbie e do cadeado da bicicleta
- Um panda

* 20 anos: *
- Sua bolsa é do camelô ou da feirinha, e não custou mais de R$ 15,00....

* O que tem dentro: *

- Óculos com lentes coloridas
- Anticoncepcionais e camisinha
- Agenda
- Escova, blush e batom
- Foto do namorado
- Dinheiro trocado
- Telefone Celular que troca a frente e toca musiquinha
- Chaves de casa
- 1 MP3 player

* 30 anos: *
- Sua bolsa é da Victor Hugo ou Lui Vuiton, não custou menos de R$ 2.000,00....

* O que tem dentro: *

- Óculos de sol
- Adoçante em saquinho
- Agenda eletrônica
- Necessaire (combinando com a bolsa)
- Foto do seu bebê, quando tem filho
- Cartão do banco
- Telefone Celular pequeno e moderno.
- Chaves de casa e do carro

* 40 anos: *
- Ainda usa a mesma bolsa dos 30, afinal foi caríssima ...

* O que tem dentro: *

- Óculos de sol e de grau
- Lexotan
- Telefone Celular desligado ou sem bateria
- Pinça de depilação e algumas lixas de unha
- A mesma foto de sempre do seu bebê
- Cartão do banco , de crédito e débito
- Chaves de casa, do carro e do escritório
- 1 par de meias finas sobressalente

* Aos 50 anos: *
- Sua bolsa é emprestada da filha de 20 anos, para parecer mais jovem (e ainda economizou).

...* O que tem dentro: *

- 2 pares de óculos (1 para perto e 1 para longe)
- Lexotan e Prozac ou genérico
- Remedio para pressão, estômago e enxaqueca
- Livro de auto-ajuda
- Perfume, desodorante e baton
- 3 fotos 3x4 velhas
- (Esqueceu o Telefone Celular em casa)
- Cartão do banco, de crédito e talão de cheques
- Chaves de casa, do carro, escritório e do ap. Da praia ou do sítio
- Barrinhas de cereais ou uma maça

* Aos 60 anos: *
- Suas bolsas são: um saco de crochê com
alcinhas finas e um saco plástico e uma sacola de papel de loja de roupas, tudo junto ...


* O que tem dentro: *

- 2 pares de bifocais (1 deles com a haste quebrada)
- Uma pequena farmácia (remédios todas as mazelas)
- Cartão de gratuidade do ônibus
- Cartão-telefônico para orelhão
- Agenda telefônica com as folhas caindo
- Sombrinha dobrável
- Fotos dos pais ou dos netinhos
- Porta-moedas
- Um saquinho plástico (só quem tem 60 ou mais sabe pra que serve isso)
- Chave de casa e da casa dos filhos
- Uma sacolinha com um tuppeware

Deu certo com VC?

Ai ai ai, ainda não tenho 60 mas já carrego tuppeware, isso é preocupante!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

DICIONÁRIO CUIABANÊS - Expressões cuiabanas. Parte III

Refestelá - Sorrir, rir. Ex: "Nico Padero é bom pra refestelá."

Ribuça - Cobrir o corpo com lençol ou cobertor. Ex:"Tá esfriando, rebuça menino."

Rebuça e Chuça - Baile. Ex: "Na guarita vai tê hoje uma chuça e rebuça."

Rino no tchá cara - Rindo na presença de alguém. Ex: "Ocê fala, ele fica rino no tchá cara." (rindo na sua cara)

Sucedeu - Aconteceu. Ex: "Quando sucedeu isso?"

Tá de tchico - Está menstruada. Ex: "Hoje ela não pode tá de tchico."

Tchá mãe - Expressão características para xingar alguém. Ex: "Tchá mãe, rapaz, vá tomá na tampa."

Tóma corno(a) - Expressão usada quando alguma coisa não acontece de forma correta. Ex: "Toma, corno. Marimbondo pegô na cara dele."

Verte água - Urinar (educadamente). Ex: "Vidona foi verte água."

Vôte! - Deus me livre. Expressão de medo e espanto. Ex: "Vôte! Sai daqui capeta."

Xispada - Mandar embora, não deixar alguém num certo local. Ex: " Não ficou ninguém, deram uma xispada na turma." ou "Xispa daqui , menino."

Xô Mano - cumprimento a um amigo, pessoa. Ex:"E aí, xô mano! Tudo djóia?"

E para homenagear a minha cunhada Fernandinha (da Manga):

XONGA – besta. “Larga de sê xonga”. Larga de ser besta.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

DICIONÁRIO CUIABANÊS - Expressões cuiabanas. Parte II

Festá - Festar, participar de festa. Ex: "Maria foi festá."

Foló - Folgado, largo. Ex: "Maciel usa calça foló."

Garrô - Pegou, começou, realizou. Ex: "Ele garrô cedo no trabaio." “Ficar”, namorar. Fulano garrô fulana.

Grocotchó - Pessoa mole, doente, desanimado. Ex: "Tchico tá grocotchó."

“Jesus toma conta”- Expressão usada naquelas situações de apuro: Seja o que Deus quiser. Essa é muito usada pela minha cunhada Fernanda do bairro da Manga.

Jururú - Triste, quieto. Ex: Padre Luiz Ghisoni tá jururú na porta da igreja de Várzea Grande."

Leva-e-tráz - fofoqueiro.Ex: "Kitú é um grande leva-e-tráz."

Londjura - Distância. Longe, muito distante. Ex: "Nessa lonjura não dá pá ir a pé."

Malemá - Popular de "mal e mal". Mais ou menos. Ex: "E aí cumpadre como vai?Vou indo aqui malemá."

Mea orêa - Minha orelha. Expressão usada para indicar quem está do seu lado, sem falar o nome da pessoa. Ex: "Mea orêa aqui, tá a fim do cê."

Micaje - Ato de fazer imitação de alguém, fazer caretas. Ex: "Ela faz micaje de todo mundo que passa por aqui."

Moage - Frescura. Enrolação. Ex: "Você não quer ir com a gente? Larga de moage!"

Na txintxa - Levar uma ação com seriedade. Sob controle. Ex: "Professora leva a turma na txintxa."

Não tá nem aí pá paçoca - Não liga para nada. Não quer saber das conseqüências. Ex: Tchá Bina, não ta nem aí pá paçoca."

Nariz furado - Veio na vontade, veio na certeza. Ex: "Chegou de nariz furado, certo que iria ganhar na conversa."

Negatófi - Negativo. Não, nunca. Ex: "Negatófi, hodje não tem televisão."

O quá - Duvidar, não acreditar. Ex: "Ele vem aqui? O quá!"

Pá terra - cair. Ex: "Ele vinha correndo, e pá terra!"

Podre de chique - Bonito, elegante, bem vestido. Ex: "Jejé tá podre de chique."

Pongó - Bobo, tolo, idiota. Ex: "Gente Pongó não serve."

Por essa luz que me alomea - "Por essa luz que me ilumina" Pra dizer que está falando sério, que não está mentindo. Ex: "Por essa luz que me alomea, ele tá falando a verdade."

Quinco - Denominação carinhosa de Joaquim. Ex: "Quinco Lobo era vereador em Cuiabá."

Que, que esse? - O que é isso. Ex: "Que, que esse? Como você apareceu aqui?"

Quá! - Expressão de espanto, indignação. Ex: "Quá! Pode esquecer ele não volta mais."

Quebra-torto - Comer no desjejum comida reforçada como carne com arroz farofa, etc... Ex: "No sítio de manhã, sem quebra-torto é impossível."

Rufar - Bater. Ex: "Se aparecer aqui , o povo rufa ele."

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

DICIONÁRIO CUIABANÊS - Expressões cuiabanas. Parte I

Em Cuiabá, capital de Mato Grosso, se fala de uma forma especial. Alguns dizem que o jeito de falar do cuiabano é engraçado. Outros acham a linguagem chula. Eu particularmente adoro. Sou cuiabana, com muito orgulho. Confiram algumas expressões:

Ah! Uuum - Expressão que indica indignação, concordância ou não. É aplicada dependendo da situação E a entonação da voz muda. Ex: "Ah! Uuum. Pára co isso."

Agora quãndo!? - Interjeição de espanto. Ex: "Maria teve três namorado... hummm.. agora quando!?"

Aguacêro - Bastante chuva, poças de água.Ex: "Não deu prá ir lá, tava o maior aguacero na estrada."

Arroz-de-festa - Denominação de quem não perde nenhuma festa . Está sempre em festa. Ex: "Ele vai em casamento, batizado, 1a comunhão, crisma, formatura,... é um arroz de festa."

Atarracado(a) - Abraçado, juntos. Ex: "Os dois tão atarracado ali no escuro."

Até na orêia - Repleto, cheio, demais. Ex: "Zé Bico comeu tanto peixe, que tá até na orêia." É usada também para mulher que está grávida. “Maria está até na orêia.”

Bejô, bejô, quem não bejô, não beja mais - Fim da festa. Ex: "Acabou o baile... bejô, bejô, quem não bejô, não beja mais."

Bocó de fivela - Pessoa boba, burra, ignorante. Ex: "Por mais que ocê explica, ela não entende, é uma bocó de fivela."

Bonito prô cê - Expressão que indica quando a atitude tomada, não foi boa. Ex: "Chegô em casa bêbado, bonito prô cê."

Catcho - Namoro, paquera, amante. Ex: "Aquele cara tá de catcho cô Maria."

Cânháem - Latido de cachorro. Expressão usada para discordar. Ex:"Você namora Maria Taquara? Canháem."

Cêpo - Bom, ótimo, grande, admirável.Ex: "O atlético Mato-Grossense era um cêpo de time."

Cepô – Ficar. “Fulana cepô fulano”. Fulana ficou com fulano.

Chialá - Espia lá - Olhe lá. Ex.: Maria, tchialá Mané, cêpo de burro veio fazeno quiném criancinha!

Coloiado(a) - Junto, próximo em grupo. Ex: "Saldanha Derzi tá coloiado co Garcia Neto."

Cordero(a) - Denominação de quem gosta de dar corda nas pessoas. Ex: "Não vai no papo dele, ele é cordero."

Cotxá - Relação sexual. Ex: "Os dois foram coxá."

Tchá por Deus - Expressão de espanto, admiração, dúvida. Ex: Chá por Deus, esse ônibus tá muito cheio."

De jápa - Grátis, o que vem a mais. Ex: Quando se compra uma dúzia de bananas, e recebe treze unidades. "Esse adicional é a jápa."

Digoreste - Ótimo, bom, exímio. Ex: "O guri é digoreste pá pega manga."

Ê aaah! - Indagação. Ex: "Ele falou isso? Ê ah!"Espia lá - Olha lá, veja. Ex: "Espia lá, uma batida de carro."

Futxicaiada - Muito fuxico. Excesso de mixirico. Ex: "O ambiente ali não tá bom, é só futxicaiada."

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Niver do Oscar Luiz


Em 12 de Janeiro muitas coisas importantes aconteceram na nossa história: em 1616 a cidade de Belém do Pará foi fundada por Francisco Caldeira Castelo Branco. A ONU criou o Conselho de Segurança em 1946. O Tribunal Supremo dos Estados Unidos declarou a igualdade de educação para brancos e negros em 1948.

Pessoas importantes nasceram como: Pestalozzi, em 1746, grande mestre da educação mundial, Nando Reis, em 1963, cantor e compositor, Rubem Braga, em 1913, jornalista, poeta e escritor, Silvério Gomes Pimenta, em 1840, o primeiro bispo negro a entrar na Academia Brasileira de Letras e Oscar Luiz Pereira da Silva Neto, em 1970, um homem maravilhoso, autor de dois blogs interessantíssimos.

Ofereço um rodízio de pizza para comemorar o seu aniversário e um bolo de chocolate com muito amor!

Beijo grande e felicidades neste dia!








CRISE DA MEIA IDADE


Quando eu completei 25 anos de casado , introspectivo, olhei para minha esposa e disse:
-Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em uma TV preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma loira gostosa, de 25 anos.
E continuei:
-Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
-Sem problemas. Saia de casa e ache uma loira de 25 anos de idade que queira ficar com você. Se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.

Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade? Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

A vingança da ex-mulher


Texto recebido por email

Ela passou o primeiro dia empacotando todos os seus pertences em caixas,engradados e malas.
No segundo dia, ela chamou os homens da transportadora que levaram a mudanga. No terceiro dia, ela se sentou pela última vez na bela mesa da sala de jantar, à luz de velas, pôs uma música suave e se deliciou com uns camarões, um pote de caviar e um garrafa de Chardonnay.
Quando terminou, foi a cada um dos aposentos e colocou alguns pedaços de casca de camarão e besuntados com caviar, nas cavidades dos varais das cortinas. Depois ela limpou a cozinha e se foi. Quando o marido retornou com a nova namorada, tudo estava um brinco nos primeiros dias.
Depois,pouco a pouco, a casa comegou a feder.
Eles tentaram de tudo: limpando, lavando e arejando a casa.
Todas as aberturas de ventilação foram verificadas à procura de possíveis ratos mortos e os tapetes foram limpos com vapor. Desodorantes de ar e ambiente foram pendurados em todos os lugares.
A empresa de combate a insetos foi chamada para colocar gás em todos os encanamentos, durante alguns dias, durante os quais tiverem de sair da casa,e no fim ainda tiveram de pagar para substituir o caríssimo carpete de lã.
Nada funcionou. As pessoas pararam de visita-los… Os funcionarios das empresas de consertos se recusavam a trabalhar na casa..
A empregada se demitiu…Finalmente, eles não suportavam mais o fedor e decidiram se mudar.
Um mês depois, apesar de terem reduzido o valor da casa em 50%, eles não conseguiram um comprador para a casa fedorenta.
A notícia se espalhava e nem mesmo corretores de imóveis locais retornavam as ligações
Finalmente, eles tiveram de fazer um grande empréstimo do banco para compraruma casa nova.
A ex-esposa ligou para o marido e perguntou como andavam as coisas. Ele contou a ela o martírio da casa podre. Ela escutou pacientemente e disse que sentia muitas saudades da casa antiga e que estaria disposta a reduzir a parte que lhe caberia do acordo de separação dos bens em troca pela casa…
Sabendo que a ex-mulher não tinha idéia de como estava o fedor, ele concordou com um preço que era cerca de 1/10 do que valeria a casa…
Mas só, se ela assinasse os papéis naquele dia mesmo.
Ela concordou e em menos de uma hora, os advogados deles entregavam os documentos.
Uma semana depois, o homem e sua namorada assistiam, com um sorriso malicioso, os homens da mudança empacotando tudo para levar para a sua nova casa……. incluindo os varais das cortinas…

Fonte: Eien no Tsubasa

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Crônica da fotografia


Quase não tenho tido tempo de escrever e tampouco de ler, álias, ontem, 07.01 foi o dia do leitor. Parabéns a todos que apreciam a leitura e especialmente aos blogueiros que se comunicam, exemplos de leitores assíduos.
Mas mesmo lendo pouco, recomendo: "Mereça ser feliz", de Ernance Dufox, literatura espírita, não chega a ser auto-ajuda, mas aponta um caminho bastante real para a felicidade. E por falar em espiritismo, ontem também foi o dia da Liberdade de culto, sabia não? Parabéns a todos os cristãos, principalmente à Adriana, do Espírita na Net.
E hoje é dia do fotógrafo.

A primeira pessoa no mundo a tirar uma verdadeira fotografia foi Joseph Nicéphore Niepce, em 1826. Ele conseguiu reproduzir, após dez anos de experiências, a vista descortinada da janela do sótão de sua casa, em Chalons-sur-Saône.
Por volta de 1822, Niepce já trabalhara com um verniz de alfalto aplicado sobre vidro, além de uma mistura de óleos destinada a fixar a imagem. Com esses materiais, obteve a fotografia das construções vistas da janela de sua sala de trabalho - após uma exposição de oito horas. Contudo aquele, aquele sistema heliográfico era inadequado para a fotografia comum, e a descoberta decisiva seria feita por um cavalheiro muito mais cosmopolita: Louis Daguerre.
Ela ocorreu em 1835, quando Daguerre apanhou uma chapa revestida com prata e sensibilizada com iodeto de prata, e que apesar de exposta não apresentara sequer vestígios de uma imagem, e guardou-a, displicentemente, em um armário. Ao abri-lo, no dia seguinte, porém, encontrou sobre ela uma imagem revelada. Criou-se uma lenda em torno da origem do misterioso agente revelador - o vapor de mercúrio -, sendo atribuído a um termômetro quebrado. Entretanto, é mais provável que Daguerre tenha despendido algum tempo na busca daquele elemento vital, recorrendo a um sistema de eliminação. Em 1837, ele fá havia padronizado esse processo, no qual usava chapas de cobre sensibilizadas com prata e tratadas com vapores de iodo e revelava a imagem latente, expondo-a à ação do mercúrio aquecido. Para tornar a imagem inalterável, bastava simplesmente submergi-la em uma solução de aquecida de sal de cozinha.
Pode-se perceber que a fotografia não é descoberta de um único homem. Muitas experiências de alquimistas, físicos e químicos sobre a ação da luz, foram de extrema relevância no contexto da fixação de imagens. As descobertas se entrelaçam no mundo de domínio da fotoquímica.
A história da fotografia está, portanto, diretamente ligada ao estudo da luz e dos fenômenos óticos.
Ainda na Grécia antiga, o filósofo Aristóteles (384-322 a.C.) constata que raios de luz solar, durante um eclipse parcial, atravessando um pequeno orifício, projetam na parede de um quarto escuro, a imagem do exterior. Este método primitivo de produzir imagens recebe o nome de câmara escura, usada pela primeira vez com utilidade prática pelos árabes, no século XI, para observar os eclipses.
Nesta primitiva câmara, encontram-se os princípios básicos da câmera fotográfica.
Fonte: www.fotoreal.com.br


Mas continuando... quando não há tempo para ler, nem para escrever o melhor a se fazer é fotografar!
E eu fotografo desde 8 anos. Usei muito o modelo de máquina que ilustra o post. Sou de uma família de fotógrafos: meu pai foi fotógrafo, meu irmão mais velho, meu irmão mais novo, meu filho de 4 anos se diverte com minha máquina, meu marido tem esse hobby e até meu sobrinho anda se aventurando nesta seara, veja algumas fotos no site: www.vgfotomania.com
Hiii... agora que me dei conta, hoje, no dia do fotógrafo, meu sobrinho querido faz aniversário.
Parabéns André!
Um beijo grande desta tia coruja.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

2008 chegou!

Muita Paz!

93% das pessoas não acreditam nesta mensagem:

Quando Jesus morreu na cruz, Ele estava pensando em você!


Se você faz parte dos 7% que O apoiam, leia esta mensagem e acredite nela.

Confie...

As coisas acontecem na hora certa.

As coisas acontecem exatamente quando devem acontecer!

Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.

Seja mais paciente em 2008