terça-feira, 30 de abril de 2013

6.º BookCrossing Blogueiro



Então gente, eu acabei não postando as fotos dos livros que foram libertados. E aí estão! O pedido para a instalação da biblioteca foi deferido. O juiz da vara de execução penal em parceria com a UNIVAG (Universidade de Várze Grande) já está trabalhando na elaboração do projeto para poder remir a pena daqueles executandos que passarem a ter o hábito da leitura.

No antigo Egito as bibliotecas eram chamadas de "Tesouro dos Remédios da Alma", tal a importância que atribuíam à leitura na formação intelectual e social do povo.

Uma pena que nós brasileiros não cultivemos esse hábito. A grande maioria da população prefere dançar, ouvir música chula, e quando lê, opta por títulos vulgares que nada acrescenta ao desensolvimento humano.

Tenho certeza que muitas pessoas se colocarão contra a iniciativa, por entenderem que os "criminosos" têm privilégios demais.

Quero lembrar que todo mundo que pratica um fato típico e antijurídico é criminoso. Então, cuidado! Se beber não dirija, porque se você violar a lei, você também será rotulado. Não há diferença alguma entre as pessoas que contrariam a lei. São todos bandidos.




quarta-feira, 24 de abril de 2013

SEMINÁRIO DO CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA MULHER DO ESTADO DE MATO GROSSO



Ao mesmo tempo em que o cumprimento, venho convidá-lo para o Seminário do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Estado de Mato Grosso, que se realizará no dia 30/04/2013, a partir das 08:00 horas no auditório da OAB/MT, em homenagem ao Dia Nacional da Mulher, e  que terá como tema “O Papel do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Estado de Mato Grosso na Construção de Políticas Públicas.  Ressalte-se que o objetivo primordial de referido seminário será o fortalecimento e a criação de   Conselhos Municipais no interior do Estado.  Desde já agradecemos a sua honrosa presença.


ROSANA DOS SANTOS LEITE
Presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Estado de Mato Grosso

Programação


Data: 30/04/2013.
Local: Auditório da OAB/MT.
Tema: O papel do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher  de Mato Grosso na Construção de Políticas Públicas.

08:00 horas – café da manhã.
08:30 horas – Mesa Solene de Abertura.

Composição:
# Presidenta do CEDM/MT – Rosana dos Santos Leite.
# Coordenadora Geral do CNDM – Rosa de Lourdes Azevedo dos Santos.
# Superintendente de Políticas para Mulheres de Mato Grosso – Ana Emília Iponema Brasil Sotero.
# Presidenta da Comissão de Direitos da Mulher da OAB/MT – Ana  Lúcia Ricarte.
# Presidenta da APDM/MT – Ivone Lacanzi  Costa.
# Representante da Sociedade Civil Organizada – Marli Keller.

09:00 horas – Palestra: Políticas Para Mulheres – Coordenadora Geral do CNDM – Rosa de Lourdes Azevedo dos Santos.
10:00 horas – Palestra: A importância dos Conselhos Estaduais e  a instalação de Conselhos Municipais.  

12:00 horas – almoço.

14:00 horas – Mesa Redonda – Relato de Conselhos Municipais de Mato Grosso – Rondonópolis, Várzea Grande, Cáceres e Juína.
15:30 horas – Plenária – Construir de agenda para a criação dos Conselhos Municipais.
16:30 horas – Assinatura do Termo de Compromisso dos Municípios na Instalação dos Conselhos Municipais.       

INFORMAÇÕES: CEDM/MT 65-36139934 c/ Karina: karinaquati@justica.mt.gov.br        
Solicitamos a gentileza de enviar a ficha de inscrição preenchida até a data 26/04/2013 (sexta-feira)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

BOSTON E O CGN




O movimento “Lei e Ordem” teve seu nascimento nos Estados Unidos da América com o firme propósito de conter o avanço da violência. É integrado principalmente por quem defende uma ideologia da repressão para conter um inimigo criado através do medo. A estratégia é difundir a ideia de que a criminalidade encontra-se sem controle criando um verdadeiro estado de desespero entre as pessoas que reclamam solução imediata para o angustiante problema da segurança pública.
        Em 2001 as Torres Gêmeas foram alvos de atos terroristas dando provas de que a política de “Tolerância Zero” é uma falácia e nenhum País na face da Terra está efetivamente seguro.
Após esse triste episódio, assistimos a imposição de duras restrições aos estrangeiros, uma onda de pânico entre os americanos, a invasão ao Afeganistão e finalmente a morte de Osama Bin Laden. Passados 1 ano e 11 meses, ou seja, às véspera de completar dois anos do extermínio do fundador da al-Qaeda, mais um atentado assusta a maior potência capitalista do mundo.
Qual será a reação? O que virá pela frente?
Não consigo enxergar legitimidade num movimento que alimenta o ódio e a aversão por quem pensa de forma diferente, por mais nobre que seja a causa.
Durante algum tempo fui simpatizante do comunismo. Era agradável a ideia de viver numa sociedade igualitária. Havia lido “Henfil na China”, “Olga” e “Perestroika”, sugeridos pelo meu falecido pai, comunista convicto até ser anistiado pelo Figueiredo, quando voltou a receber seu soldo militar (não conseguia dividir sua renda nem com a minha mãe, que era professora e ganhava bem menos que ele).
Com o tempo fui entendendo que determinado sistema, forma e regime de governo para funcionar dependem do grau de evolução de seu povo e que a educação de boa qualidade é fator preponderante nesse processo.
A professora Vera Pereira de Andrade, pós Doutora em Direito Penal e Criminologia, afirma em um de seus artigos que no senso comum do capitalismo globalizado sob a ideologia neoliberal (CGN) domina uma leitura da criminalidade violenta de rua como sendo o grande inimigo causador da insegurança individual e coletiva. O controle penal desse capitalismo está às voltas com o problema da estabilização da ordem, gerados e agravados pelo desemprego, aumento da pobreza, individualismo e intolerância para com o outro, traduzido no excesso de pessoas tratadas como lixo humano, “multidão”, os “novos impuros”.
Refletindo sobre o ensinamento da professora catarinense, penso que os grandes inimigos da paz social são: a intolerância, o egoísmo traduzido num crescente individualismo e o orgulho.
Para atingir essa tão almejada pacificação precisamos de líderes que beirem a perfeição possuindo virtudes como tolerância, altruísmo e humildade.  Infelizmente os nossos líderes são reflexos de nós mesmos.
Aqui no Brasil temos líderes sem autocontrole: que fala aos berros com seus assessores, que não consegue tratar os seus pares de forma respeitosa, que não tem o menor pudor em representar seus colegas, mesmo respondendo a processos criminais. Esses são os nossos líderes: que não controlam a si próprios.
É... e o mundo vai mal de líderes, que o diga a Corea do Norte. 
Obama, primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos já fez seu pronunciamento a respeito da bomba: vai encontrar o responsável ou responsáveis. Vamos esperar para ver se o grau de “Tolerância” continuará “Zero” ou se será ainda menor que isso.

Tânia Regina de Matos
É Defensora Pública


terça-feira, 16 de abril de 2013

6.º BookCrossing Blogueiro

O tema da Campanha Nacional da Defensoria Pública de 2013 será: “Defensores Públicos Pelo Direito de Recomeçar”. A ANADEP (Associação Nacional dos Defensores Públicos) responsável pelo lançamento do evento, que ocorre no Dia Nacional da Defensoria Pública, tradicionalmente comemorado em 19 de maio, este ano resolveu antecipar, pois, cairá em um domingo. 

Desta forma, para otimizar as atividades e a projeção da Campanha nos Estados, seu lançamento oficial será no dia 17 de maio (sexta-feira) na capital do Rio Grande do Sul e terá como tema a execução penal.


“Defensores Públicos Pelo Direito de Recomeçar” tem por objetivo mostrar a importância da atuação do Defensor Público na área de Execução Penal e divulgar a necessidade da criação de mecanismos de reinserção social para pessoas privadas de liberdade, tendo como princípio a educação e geração de emprego ainda durante o cumprimento da pena.

A Campanha tem também como desafio destacar iniciativas positivas e casos de ex-detentos que, através de oportunidades de trabalho e educação (formação), reconquistaram seu espaço na sociedade. Além de estimular em empresas, entidades, instituições e comunidades a percepção da necessidade de acolher o egresso, oferecendo-lhe oportunidades no mercado de trabalho.

Bom, gente há um ano a REPARE  vem desenvolvendo um projeto com objetivo de reinserir apenados da minha cidade. No ano passado eu libertei 10 livros no albergue masculino durante o Book Crossing  e este ano, como o tema da Campanha Nacional da Defensoria Pública tem tudo a ver com educação, a REPARE, organização da não governamental, da qual eu faço parte, resolveu libertar não só alguns livros, mas uma grande quantidade. Paralelo a isso, peticionarei ao Juízo para implantar um "Clube da Leitura" no local. Os apenados poderão conseguir remição mediante apresentação da resenha do livro. Será mais um estímulo a leitura!

Depois posto aqui o resultado!  

segunda-feira, 8 de abril de 2013

ANENCÉFALO E O ABORTAMENTO

  • "Habitando um mundo menos denso e agindo com mais liberdade, ele se vê forçado a um mergulho na carne e condenado ao esquecimento da sua própria história, para recomeçar quase sempre trabalhos incompletos, missões naufragadas".        (Do Livro "O Perispírito e suas Modelações") 



Se constitui como uma das finalidades da reencarnação o refazimento do corpo perispiritual. É cediço que o espírito desregrado, preso aos vícios e às paixões que envilecem o homem, ao desencarnarem, podem chegar a perder sua forma perispirítica. Assim como o suicida, que do mesmo modo compromete gravemente o seu corpo fluídico, muitas vezes é dada a oportunidade de uma nova existência para o restabelecimento desse corpo...
Inicialmente, lembramos que anencéfalo, embora seja considerado sem cérebro, na realidade é portador de um segmento cerebral estando faltante região do cérebro que impossibilitarão sua sobrevivência pós-parto.
A fim de colocarmos a visão espírita sobre este importante problema, exemplificaremos com um caso real.
Usaremos nomes fictícios. João e Maria eram casados há 2 anos. A felicidade havia batido à sua porta. Maria estava grávida. Exultantes procuraram o médico obstetra para as orientações iniciais. Planos mil ambos estabeleceram. Ao longo dos meses, no entanto, foram surpreendidos, através do estudo ultrassonográfico, da triste notícia de que seu bebê era anencéfalo. Ao serem informados, caíram em prantos ao ouvirem a proposta do obstetra lhes oferecendo o abortamento. Posicionaram-se contrários explicando sua visão espírita.
Trata-se de um ser humano que renasce precisando de muito amor e amparo. Nós estaremos com nosso filho (a) até quando nos for permitido.
Mas, esta criatura não vai viver além de alguns dias ou semanas na incubadora disse o obstetra.
-- Estamos cientes, mas até lá seremos seus pais.
Guardavam, também, secretamente, a esperança de que houvesse algum equívoco de diagnóstico que lhes proporcionasse um filho saudável.
Durante nove meses dialogaram com seu bebê, intra-útero. Disseram quanto o (a) amavam. Realizaram, semanalmente, a reunião do Evangelho no Lar, solicitando aos mentores a proteção e amparo ao ser que reencarnava.
Chegara o grande momento: Em trabalho de parto, Maria adentra a maternidade com um misto de esperança e angústia. A criança nasce; o pai ao ver o filho sofre profundo impacto emocional tendo uma crise de lipotímia. O bebê anencéfalo sobrevive na incubadora com oxigênio, 84 horas. Há um triste retorno ao lar.
Passam-se aproximadamente 2 anos do pranteado evento. João e Maria, trabalhadores do instituto de cultura espírita de sua cidade freqüentavam na mencionada instituição, reunião mediúnica quando uma médium em desdobramento consciente informa ao coordenador do grupo:
-- Há um espírito de uma criança que deseja se comunicar.
-- Que os médiuns facilitem o transe psicofônico para a atendermos - responde o dirigente.
Após alguns segundos, uma experiente médium dá a comunicação:
-- Boa noite, meu nome é Shirley venho abraçar papai e mamãe.
-- Quem é seu papai e sua mamãe?
-- São aqueles dois - disse apontando João e Maria.
-- Seja bem vinda Shirley, muita paz! Que tens a dizer?
-- Quero agradecer a papai e mamãe todo o amor que me dedicaram durante gravidez, sim, eu era aquele anencéfalo.
-- Mas você está linda agora.
-- Graças às energias de amor recebidas, graças ao Evangelho no Lar, que banharam meu corpo espiritual durante todo aquele tempo.
-- Como se operou esta mudança?
-- Tive permissão para esta mensagem pelo alcance que a mesma poderá ter a outras pessoas. Eu possuía meu corpo espiritual muito doente, deformado pelo meu passado cheio de equívocos. Fui durante nove meses envolvida em luz. Uma verdadeira cromoterapia mental que gradativamente passou a modificar meu corpo astral (perispírito). Os diálogos que meus pais tiveram comigo foram uma intensa educação pré-natal que muito contribuíram para meu tratamento. Eu expiei, no verdadeiro sentido da palavra.
Expiar é como expirar, colocar para fora o que não é bom. Eu drenei as minhas deformidades perispirituais para meu corpo físico e fui me libertando das minhas deformidades. Como meus pais foram generosos. Meu amor por eles será eterno.
-- Por que estás na forma de uma criança, já que te expressas tão inteligentemente?
-- Por que estou em preparo para o retorno. Dizem meus instrutores que tenho permissão para informar. Meus pais têm o merecimento de saber. Devo renascer como filha deles, normal, talvez no próximo ano.
Após dois anos renasceu Shirley, que hoje é uma linda menina de olhos verdes e cabelos castanhos, espírito suave e encantador.

Ricardo Di Bernardi
Médico homeopata geral e pediatra, Presidente da Associação Médico-Espírita de Santa Catarina.