sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Um ano de vigência da Lei Maria da Penha

Amanhã completará um ano de vigência da Lei Maria da Penha.
Segundo a titular da Delegacia Especializada da Mulher da Capital as denúncias por violência doméstica reduziram em média 27 por mês desde que a Lei Maria da Penha entrou em vigor.
Entretanto, Silvia Virginia Ferrari, Delegada da DEAM, diz que é prematuro afirmar com segurança se a redução se deve à mudança de comportamento dos agressores ou se o rigor da lei intimida ainda mais as vítimas em denunciarem.
As estatísticas estão longe de refletir a realidade, complementa a Delegada.
Fonte: Jornal a Gazeta de 19.09.07

Concordo com a doutora Silvia, pois, eu, como Defensora Pública atuante na defesa da vítima cadastrei os casos que chegaram às minhas mãos (Janeiro a Setembro de 2007) e me surpreendi com o resultado. Lembrando que algumas vítimas contratam advogados particulares ou procuram assistência jurídica em faculdades de Direito.

Confira os números:

Ameaça 64

Atentado Violento ao pudor 6

Coação no curso do processo 1

Dano 1

Extorsão 2

Injúria 2

Lesão Corporal 93

Vias de fato 2

7 comentários:

Lindi disse...

Gostei muito do seu blog Tânia
Grata pela divulgação do nosso livro, vou te esperar no lançamento
Vc tem um trabalho importante e reconhecido no combate à violência de gênero em nosso Estado
Já encaminhei seu convite e te aguardo
Abraços
Lindinalva
linrocea@terra.com.br

Lindi disse...

Obrigada por divulgar nosso livro!
Vc é muito importante no combate à violência de gênero em nosso estado.
Já mandei o seu convite e te espero no lançamento.
Abraços
Lindinalva
linrocea@terra.com.br

Tânia Defensora disse...

Oi Lindinalva!
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Com toda certeza estarei no lançamento.
Sucesso

Samantha Shiraishi disse...

Tania
cheguei aqui a convite do Oscar, porque eu tb escrevi sobre a lei. Adorei seu blog. Minha mãe é defensora pública em Curitiba e lembro de quando ela estava na Vara de Família.
Parabéns por seu trabalho.
Abraços.
Sam

P.S. Linkei sua postagem à minha.

Tânia Defensora disse...

OBRIGADA PELA VISITA SAMANTHA!
Vou visitar seu blog e se com certeza linkarei a sua postagem aqui também.
Beijão

adriana disse...

OI SOU DO RIO TENHO 32 ANOS ONTEM FUI ESPANCADA PELO EX - MARIDO DEI QUEIXA E ELE ESTA PRESO SO Q TEM UM POREM TENHO MEDO DELE VOLTAR MAIS REVOLTATO E ME MATAR PORQ ELE E USUARIO DE DROGAS E MINHA FILHA COM ELE FOI DESTIMUNHA TEM COM ME ORIENTAR EU AGRADEÇO DESDE JA MUITO OBRIGADA PELA ATEMSAO BJKASS UMA BOA NOITE.

Tânia Defensora disse...

Oi Adriana!
A princípio minha orientação seria para vc procurar uma Casa de Amparo às vítimas de violência, que em tese, são lugares mais seguros que a sua moradia habitual.
Se não houver uma Casa de Amparo apropriada, penso que o caminho é vc ficar abrigada em casa de parentes, que possam de proteger.
A lei obriga a Justiça te intimar quando ele receber alvará, por isso, é importante que vc mantenha o endereço atualizado no processo.
É uma faca de dois gumes, ao mesmo tempo em que a Justiça pode te localizar... ele também, pois, o processo é público.
Procure grupos de ajuda mútua e se ele te ameaçar novamente procure a Delegacia. O importante é vc não se calar.
Boa sorte.