sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

CRISE DA MEIA IDADE


Quando eu completei 25 anos de casado , introspectivo, olhei para minha esposa e disse:
-Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em uma TV preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma loira gostosa, de 25 anos.
E continuei:
-Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
-Sem problemas. Saia de casa e ache uma loira de 25 anos de idade que queira ficar com você. Se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.

Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade? Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

7 comentários:

Lusófona disse...

hehehe.. muito boa!!!
Tudo bem Tânia? Espero que as tuas festas tenham sido alegres.

Beijinhos querida

Maria Fernanda disse...

Gostei tb.
bjs

Tânia Defensora disse...

Oi Lusófona!
Foram ótimas!
Obrigada.

Tânia Defensora disse...

Pois é Fernanda.
Mulheres de meia maduras realmente são demais.

luma disse...

Que velhinho assanhado!

Tânia, sobre o caso Ana Sardinha, eu me incomodo demais com ele e gostaria de poder fazer algo mais, porém tudo está parado, tanto do lado português como do lado brasileiro.

Existe uma reforma em andamento nas leis penais portuguesas, mas além do arcaismo das leis, eles são preconceituosos quanto aos estrangeiros. São por assim dizer, isolados do resto da Europa.

Já aconteceu a blogagem coletiva, que resultou no interesse do deputado federal Nelson Peregrino, que entrou na Câmara com três requerimentos. Hoje mandei-lhe um e-mail para saber como anda o expediente a que se propôs. Queremos um representante do Ministério da Justiça brasileiro para acompanhar o caso.

Agradeço em nome da família o seu interesse e se puder nos dar uma luz, agradeceria.

Beijus,
Luma

Tânia Defensora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tânia Defensora disse...

Oi Luma!
Que pena que já houve a blogagem coletiva.
Conheço algumas pessoas que talvez possam ajudar.
Um abraço