domingo, 6 de abril de 2008

Domingo de Páscoa no Panamá

Depois de termos batido perna durante o dia inteiro no sábado, não tivemos pique para programação noturna.

Eu, Silvia, Marilise Steves, presidente da BPW-Cuiabá (Business professional Women) e o gerente do hotel, um português residente no Panamá há alguns meses, que acabou se aproximando do grupo em razão do incidente no restaurante, jantamos no terraço da piscina do hotel.

No dia seguinte eu, minha marida, minha amiga fina: Marilise, Adriana, Juíza de direito em Primavera, MT e seu marido Eduardo, empresário do ramo de turismo em Cuiabá, organizamos um city tour entre nós. A maior parte do grupo já havia comprado no Brasil um passeio pela cidade, mas eu e a Ana achamos o preço salgado: U$ 150,00 incluído o almoço. Imaginei que pelo valor o grupo conheceria toda a cidade do Panamá e almoçaria numa churrascaria estilo Porcão.

O nosso city tour com almoço ficou em quarenta e seis dólares. Segundo a Adriana e seu marido, o preço médio cobrado por um passeio como esse é de U$ 40,00 em qualquer lugar do mundo.

Conhecemos o centro histórico da cidade: Casco Antigo.





A Zona colonial ou Casco Antigo representa a segunda vila de Cidade do Panamá, fundada em 1673, substituindo assim a primeira, que se achava em ruínas, após o ataque do pirata.

Fomos ao bairro São Felipe com as ruas estreitas e a Igreja de São José, de 1671, que em seu interior conserva um maravilhoso altar de ouro.





Visitamos algumas lojas de souvenirs, onde aproveitei para tirar foto da Ana em meio às máscaras típicas dos panamenhos.




Almoçamos no restaurante Miraflores, dica do Eduardo, gerente do hotel, sempre interessado no bem estar da minha amiga Marilise. Esse restaurante fica de frente ao Canal do Panamá, no segundo andar do prédio onde se concentra o museu, terraço panorâmico e administração do canal.

O Eduardo (português) nos avisou para não pagar entrada. Logo na portaria comunicamos que almoçaríamos no restaurante.

O almoço foi maravilhoso: buffet completo com direito a champanhe francesa e de sobremesa deliciosas tortas e fondue de frutas com chocolate. É mole? Me senti...

Ao voltarmos para o hotel demos um mergulho na piscina e fomos descansar.




A noite eu, Ana, Silvia e dr. Douglas, Juiz em Juara, MT resolvemos conhecer um cassino. Panamá tem muitos. Escolhemos o Crown.

Fomos caminhando até o local. Disseram-nos que é muito tranqüilo e seguro. Acreditamos. Só eu e a Ana apostamos na roleta. Perdemos uma fortuna: cinco dólares.

Panamá oferece muitas opções de cassinos, mas os amantes desse tipo de entretenimento: cuidado! Muitos cassinos panamenhos já foram multados por irregularidades nas cartas.

Uma hora depois estávamos de volta ao hotel.





2 comentários:

Sahmany disse...

Que viagem bacana vc fez menina!
Legal mesmo.
Abraço e boa semana.

Adriana disse...

Nossa, Tânia! Mas que passeio chique, hein? Rsrsrs... ;-)

Estou adorando ler tudo!! Bjos!