sexta-feira, 18 de abril de 2008

O que você faz para acabar com o analfabetismo no Brasil?

Estou aderindo tardiamente à blogagem coletiva encabeçada pela Meiroca.
Sobre o tema: o que estou fazendo para acabar com o analfabetismo no Brasil, tenho a dizer que eu sempre procuro fazer a minha parte, o que realmente me compete. Não sou professora, nem educadora, não sou política, mas sei que posso contribuir para diminuir o analfabetismo e isso eu tenho feito.
Como todos já sabem, sou Defensora Pública, atuando agora na execução penal (acompanho processos de presos já condenados). É meu dever pedir ao Juiz benefícios como progressão de regime, livramento condicional, atendimento médico ou odontológico, assistência social, enfim, tudo o que garante a Lei de Execução Penal.
Um dos benefícios mais solicitados é a remição. A cada três dias trabalhados o preso tem direito de descontar um dia na sua pena.
Quando visito a Cadeia Pública do Capão, em Várzea Grande, explico aos reeducandos que através do estudo ele também pode abater sua pena. A cada três dias de aulas freqüentados, um dia da pena é diminuído.
Infelizmente nem todos os estabelecimentos prisionais do Estado de Mato Grosso têm salas de aula, mas essa cadeia, possui e há quase um mês alguns presos começaram a ser alfabetizados.
Uma das agentes prisionais me pediu ajuda para conseguir a instalação de três ventiladores em cada sala. Vivemos num Estado onde a temperatura média é de 35 graus. Passei a informação ao coordenador do núcleo estadual de execução penal que está tentando agendar uma audiência com o Secretário de Segurança para tratar de vários assuntos entres eles requerer a instalação desses ventiladores.
Bom, é isso o que eu faço para tentar diminuir o analfabetismo, além é claro de pagar todos os meus impostos. A propósito o que vou pagar de imposto de renda esse ano... dava para comprar muitos ventiladores de teto...

2 comentários:

disse...

Olá querida Tânia!

Seu trabalho é admirável, fico muito feliz por saber que os irmãos que estão encarcerados podem diminuar suas penas assim, pois ao sairem de lá não viveram mais na ignorância e na escuridam, e não mais cometeram crimes seja ele em qual segmento for.
Você realmente faz a diferença neste País.
Parabéns, e tenha um final de semana maravilhoso e iluminado!
Beijos!

Maria Fernanda disse...

Tânia vc é uma educadora nata, pois educação não é só para professor qualquer um pode e deve praticar no seu meio.
Esse projeto nos presidios é maravilhoso.
Parabéns pelo seu trabalho.
bjs