domingo, 7 de junho de 2009

ELEIÇÕES DA AMDEP PARA O BIÊNIO 2009/2011


Pela primeira vez em 10 anos, dois candidatos concorreram à presidência da Associação Mato-grossense de Defensores Públicos. A eleição occorreu ontem, dia 06.06, na sede da AMDEP, situada na rua Safira, Bosque da Saúde.
Por 72 votos a 40, sagrou-se vencedor o atual corregedor-geral da Defensoria Pública, o sul-mato-grossense André Luiz Prieto. Ai! Chupa essa manga!
Brincadeiras a parte, o que interessou nessa disputa foi que o dr. André conduziu muito bem a sua campanha, que foi propositiva e sem ataques. Dr. André conseguiu com elegância dividir amigavelmente o espaço da sede AMDEP com o também Procurador da Defensoria Clodoaldo Aparecido, o outro candidato(foto acima).
O primeiro presidente da AMDEP foi o atual deputado Valtenir Pereira, o segundo foi o dr. Marcos Rondon, o terceiro dr. Ademar Monteiro, a quarta a dra. Karol Rotini ,que deixou o cargo para assumir a Defensoria Geral, sendo que o seu vice: dr. Edson Jair concluiu o mandato.
O atual presidente é o dr. Air Praeiro, que entre outras conquistas conseguiu aprovar uma lei que aumenta a arrecadação da receita da AMDEP, mas que infelizmente foi suspensa por uma decisão do CNJ. Todavia, combativo, o presidente da AMDEP impetrou mandado de segurança para tentar reverter a situação. Obrigada Air pela sua imensa dedicação a nossa Associação. Apesar das críticas penso que você fez uma excelente administração.

Parabéns aos colegas que compõe a chapa vencedora.

A posse se dará no dia 15 de Junho. Confira os eleitos:

Chapa “Avançar é Preciso”

Presidente – André Luiz Prieto

Vice-presidente – João Paulo Carvalho Dias

Secretário-Geral – Hércules da Silva Gahyva

Primeiro Secretário – Camilo Fares Abinader Neto

Tesoureiro – Munir Arfox

Diretor de atividades de pesquisas científicas, culturais, recreativas e sociais – Augusto Celso Reis Nogueira

Diretor de previdência e assistência social – Alex Campos Martins

Conselho Fiscal: Sebastiana Teresa Gaíva, Francisco Framarion Pinheiro Júnior e Elianeth Gláucia de Oliveira Nazário Silva.

4 comentários:

Cleide disse...

Olá Dra. Tânia, meu contato na verdade é para fazer uma solicitação, que se estiver ao seu alcance agradeceria mto pela atenção. Estou precisando falar com o Dr. Francisco Framarion Pinheiro Júnior, Defensor Público da Capital e membro do Conselho Fiscal. Vi uma publicação no DJE que me interessa e ele é o advogado de uma das partes. Gostaria, claro, que se possível, que a Doutora me fornecesse o endereço de e-mail dele para que eu possa entrar em contato. Agradeço antecipadamente pela atenção e tenha uma ótima semana.
Abçs, Cleide Costa
E-mail de contato: cleide-costa@hotmail.com

Anônimo disse...

DENÚNCIA: PASSOU NO CONCURSO PÚBLICO PARA UM CARGO E TOMOUI POSSE EM OUTRO
Envio esta para denunciar e tentar esclarecer uma situação que mostrou-me dúvidas e que me prejudicou e muito como professor.
Ocorre que depois desse fato não tive nenhuma chance de concorrer a uma vaga nos próximos concursos públicos da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) para professor de ciências físicas e biológicas no município de Novo São Joaquim que iria acontecer, desde o ano 2001, porque não existiria mais vaga, pois a vaga já estava preenchida.
O fato “um pouco estranho” ocorreu logo após o concurso público da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) para professores do ano de 1999.
A professora Tânia Alves Correa, CPF 604.205.531-34, passou no concurso para ministrar aulas da disciplina de Biologia no município de Nova Xavantina-MT, conforme as páginas 2 e 13 do Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, publicado em 20 de Janeiro de 2000.
Ocorreu que “misteriosamente” um pouco mais tarde, a mesma professora Tânia Alves Correa tomou posse como professora de Ciências Físicas e Biológicas na Escola Estadual Diniz Alves de Toledo no município de Novo São Joaquim-MT, com a matrícula 614920164.
No ano de 2010, através do Ato Administrativo Nº 793/2010 publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso em 22 de Junho de 2010, a professora Tânia Alves Correa Souza teve elevação de nível, conforme demonstra cópia das páginas nº 11 e 12 do Diário Oficial do Estado de Mato Grosso.
Gostaria de saber se isso é possível.
Passar em um concurso público para uma função em um município e tomar posse em outra função em município diferente.
Os gestores da Escola Estadual Diniz Alves de Toledo na época e responsáveis por essa “transferência” de funções e municípios foram a professora Roseli Namiko Claudino Sato Lopes , matrícula 40732 e CPF 078.956.718-04, que era Diretora da Escola Estadual Diniz Alves de Toledo e a professora Nilza Darc Rosa, matrícula 57551 e CPF 435.840.551-72, que era Assessora Pedagógica do município de Novo São Joaquim-MT.
Sinto-me muito prejudicado porque sempre esperei uma vaga para concorrer a professor de Ciências Físicas e Biológicas no município de Novo São Joaquim-MT nos próximos concursos públicos da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) que ocorreram.
Assim como também outras pessoas aqui da cidade de Novo São Joaquim-MT também formadas em Ciências Biológicas e não tivemos nenhuma chance porque não existia mais vaga nos concursos de 2006 e 2009.
Essa vaga que eu e outras pessoas tanto esperávamos na verdade já estava preenchida e não sabíamos.
Espero que seja esclarecida essa situação.
E peço que seja feito justiça.
Aguardamos ansiosamente providências.
(A Escola Estadual Diniz Alves de Toledo é pequena e não tem vaga para Professor de Biologia)

Anônimo disse...

DENÚNCIA: PASSOU NO CONCURSO PÚBLICO PARA UM CARGO E TOMOUI POSSE EM OUTRO
Envio esta para denunciar e tentar esclarecer uma situação que mostrou-me dúvidas e que me prejudicou e muito como professor.
Ocorre que depois desse fato não tive nenhuma chance de concorrer a uma vaga nos próximos concursos públicos da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) para professor de ciências físicas e biológicas no município de Novo São Joaquim que iria acontecer, desde o ano 2001, porque não existiria mais vaga, pois a vaga já estava preenchida.
O fato “um pouco estranho” ocorreu logo após o concurso público da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) para professores do ano de 1999.
A professora Tânia Alves Correa, CPF 604.205.531-34, passou no concurso para ministrar aulas da disciplina de Biologia no município de Nova Xavantina-MT, conforme as páginas 2 e 13 do Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, publicado em 20 de Janeiro de 2000.
Ocorreu que “misteriosamente” um pouco mais tarde, a mesma professora Tânia Alves Correa tomou posse como professora de Ciências Físicas e Biológicas na Escola Estadual Diniz Alves de Toledo no município de Novo São Joaquim-MT, com a matrícula 614920164.
No ano de 2010, através do Ato Administrativo Nº 793/2010 publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso em 22 de Junho de 2010, a professora Tânia Alves Correa Souza teve elevação de nível, conforme demonstra cópia das páginas nº 11 e 12 do Diário Oficial do Estado de Mato Grosso.
Gostaria de saber se isso é possível.
Passar em um concurso público para uma função em um município e tomar posse em outra função em município diferente.
Os gestores da Escola Estadual Diniz Alves de Toledo na época e responsáveis por essa “transferência” de funções e municípios foram a professora Roseli Namiko Claudino Sato Lopes , matrícula 40732 e CPF 078.956.718-04, que era Diretora da Escola Estadual Diniz Alves de Toledo e a professora Nilza Darc Rosa, matrícula 57551 e CPF 435.840.551-72, que era Assessora Pedagógica do município de Novo São Joaquim-MT.
Sinto-me muito prejudicado porque sempre esperei uma vaga para concorrer a professor de Ciências Físicas e Biológicas no município de Novo São Joaquim-MT nos próximos concursos públicos da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso (SEDUC) que ocorreram.
Assim como também outras pessoas aqui da cidade de Novo São Joaquim-MT também formadas em Ciências Biológicas e não tivemos nenhuma chance porque não existia mais vaga nos concursos de 2006 e 2009.
Essa vaga que eu e outras pessoas tanto esperávamos na verdade já estava preenchida e não sabíamos.
Espero que seja esclarecida essa situação.
E peço que seja feito justiça.
Aguardamos ansiosamente providências.
(A Escola Estadual Diniz Alves de Toledo é pequena e não tem vaga para Professor de Biologia)

Tânia Defensora disse...

Aparentemente há algo de errado em tudo isso que vc descreveu, mas é um caso para o Ministério Público
investigar e denunciar o que em tese configura um crime de prevaricação por um agente público (servidor que deu posse a candidata). Procure o Ministério Público.
Boa sorte!