terça-feira, 21 de julho de 2009

MATO GROSSO ESTÁ PREPARADO PARA COPA DE 2014?

Isso não é crônica, aconteceu realmente.

No ano passado, após recebermos inúmeros telefonemas de uma certa operadora de telefonia, com a proposta de trocar de plano para baratear a conta, eu e meu marido resolvemos acreditar na promessa da telemarketing.
Logo no primeiro mês tivemos uma surpresa: claro que o valor da conta não diminuiu, ao contrário, subiu quase 100% e além disso, ganhamos de brinde uma outra conta de um celular pós pago que estava incluso no plano, que segundo a telemarketing, era apenas um plus, não pagaríamos nada a mais por isso.
Procuramos a central de atendimento ao cliente para rescindir o contrato e retornar ao plano antigo (ai que arrependimento...), então fomos informados que teríamos que arcar com uma multa contratual.
Indignados, procuramos o PROCON para fazer uma reclamação. Seis meses depois, tivemos na sexta-feira passada (17.07) a primeira audiência. O preposto da tal operadora pediu mais 10 dias para verificar se a empresa aceitaria a proposta de acordo feita por nós: retirar o nome de meu marido do Serasa por não ter pago a conta do celular e aceitar de volta o aparelho, que desde a primeira conta foi desligado e guardado na sua embalagem original.

No sábado pela manhã fui informada pelo pedreiro que está fazendo uma reforma no banheiro da casa da minha mãe que o gabinete comprado para colocar embaixo da pia, não serviria no local.
Fui até a loja onde adquiri o kit e lá me comunicaram que eu teria que ir até o depósito que fica na cidade vizinha para proceder a troca, pois, o meu pedreiro havia violado a embalagem. Lembrei que a primeira audiência do PROCON só foi marcada para depois de seis meses...

Era sábado de manhã e eu queria muito ir para Chapada dos Guimarães, curtir o último dia de Festival de Inverno, então, voltei para casa com o gabinete que resolvi guardar para colocar em outro banheiro que irei reformar no final deste mês.

Na estrada pegamos um engarrafamento. A estrada Emanuel Pinheiro que liga Cuiabá a Chapada não tem acostamento e não é duplicada, portanto, uma mão sobe e a outra desce. A certa altura, um pouco antes de uma Chácara denominada Lagoa das Conchas, havia um evento social tradicional e então algumas pessoas que queriam participar da Feijoada de Inverno, começaram a formar fila dupla, ou seja, quem estivesse vindo embora da cidade da Chapada não conseguia descer. E quem quisesse chegar até cidade de Chapada, que era o meu caso, também não conseguia. Se houvesse algum acidente e uma ambulância precisasse passar por ali, não o faria.

Quando consegui chegar na minha casa na Chapada tive outra surpresa: eu havia comprado há mais de um mês duas camas de casal numa loja local, entretanto, só uma tinha sido entregue. Fui até a loja, a essa altura estressadíssima... e lembrando que se eu precisasse reclamar ao PROCON, a primeira audiência demoraria pelo menos seis meses...

Olhei para o gerente e disse: o problema não é meu, se o senhor não tem essa cama no estoque o problema é seu. Eu paguei por duas camas, seu entregador acaba de confirmar que entregou apenas uma e eu preciso da cama e para hoje, pois, minha cunhada que está grávida de 8 meses não irá dormir no chão. Eu estou cansada, são 16h00, quando for antes das 18h00 eu voltarei aqui para saber qual será a solução.

Antes das 18h00, uma caminhonete parou em frente da minha casa e desceu com a outra cama de casal.

Bom, de tudo isso, dá para imaginar como será a Copa de 2014 .

4 comentários:

Mari disse...

Olá, gostei muito do seu trabalho neste blog, é bastante informativo.
Preciso de ajuda e informações para transferência de uma pessoa da família que está cumprindo pena em Rondonópolis. O que a família pode fazer para conseguir transferir a pessoa para um presídio em Goiás? Como proceder? [Não existe provimento financeiro para contratar advogado]. Se puder me ajudar, agradeço de coração!

Tânia Defensora disse...

Oi Mari!
Vc não deixou seu e-mail para eu entrar em contato.
Não é muito fácil conseguir essa transferência, apesar da lei de execução penal amparar, pois, o condenado deve cumprir a pena próximo a sua família.
Consegui certa vez através de Habeas Corpus a transferência de um apenado para Rondônia, entretanto, a Secretaria de Segurança Pública demorou meses para cumprir com a ordem, alegando falta de recursos para a viagem.
O pedido deve ser feito pela Defensoria de Rondonópolis, juntando comprovante de endereço de algum parente do reeducando que resida em Goiás.
Abraço e boa sorte.

dunga disse...

ola Tania gostaria saber como andam as obras para sediar a copa de 2014 ai em cuiaba pois tenho uma empresa de locaçao de guindastes aqui em goiania e tenho disponibilidade de deslocamento dessas maquinas . guindastespaulo@brturbo.com.br. aguardo teu retorno obrigada

Leandro Bezerra da Rocha disse...

Essa sub sede deveria ser em Campo Grande MS.Porque a maior parte do Pantanal é aqui.