quarta-feira, 23 de novembro de 2011

BLOGAGEM COLETIVA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER


Para as palestrantes de plantão recomendo a exibição do filme "Leite e Ferro" que fala extamente da violência existente no cárcere. O documentário já foi exibido no festival de Paulínia.

A presa Luana é o fio condutor da história. Falastrona, afetuosa, primeira namorada do Pixote retratado por Hector Babenco, cresceu na rua e diz ter conhecido grandes nomes do submundo do crime. Traficante desde os 10 anos, aos 14 teve sua primeira filha. Ao levar a criança ao hospital para tratar uma desidratação, conseguiu encontrar uma veia naquele corpo pequenino antes que todos os médicos. Como, perguntaram? “É que era viciada no pico”, responde ela, na chocante sequência inicial.
Chocante, mas, ao mesmo tempo, engraçada, e o humor, por incrível que pareça, é um ingrediente essencial para o filme. Daquelas histórias sofridas de drogas – a maior parte da população carcerária feminina é relacionada ao tráfico –, surgem casos que, de tão incríveis, inspiram o riso, como a mãe que escondeu pedras de crack na boca e teve uma overdose, ou a outra que testemunhou um amigo morrer ao imitar o Super Homem e pular de cima de um prédio, depois de cheirar cola.

3 comentários:

Xad Camomila disse...

Na blogagem coletiva pelo fim da violência contra a mulher, fiz dois posts especiais pro dia 25:

http://scmcampinas.blogspot.com/2011/11/documentario-silencio-das-inocentes.html

http://scmcampinas.blogspot.com/2011/11/lei-maria-da-penha-direitos-da-mulher.html

Mas a página principal do blog ficou toda dedicada ao tema!
Valeu!

Luma Rosa disse...

Não fiquei sabendo desta blogagem coletiva, uma pena!!
Bom Domingo!! Beijus,

Anônimo disse...

Boa tarde Dra. Tania,

Preciso de ajuda e gostaria de saber se posso contar com a sua.

Sou próxima de uma pessoa que é dependente químico e não aceita tratamento. Está totalmente desequilibrado, e precisamos interná-lo com urgência. Como devo proceder? Ele é maior, tem 28 anos, mas não trabalha e se continuar assim logo acabará cometendo crimes para sobreviver na rua.

Pode me socorrer? Serei muito grata.

e-mail: rosangelamiranda1@hotmail.com