quinta-feira, 8 de novembro de 2012

5.o BookCrossing Blogueiro - É hora de libertar nossos livros

Adorei o post da Luma sobre o 5.o BookCrossing Blogueiro!

Estava pensando em libertar livros que falassem sobre o sistema prisional, mas quando olhei para a minha estante lembrei-me que no último BookCrossing Blogueiro doei todos os que não estavam emprestados para a Casa do Albergado. 

Tenho o costume de pedir doações de livros e entregá-los à Cadeia Pública onde atendo como Defensora Pública.

A leitura é importante ferramenta de ressocialização. Doe livros para os presídios. Garanto que eles serão muito bem aproveitados!

Hoje pela manhã, quando cheguei ao meu trabalho um estagiário da Defensoria Pública me disse que o projeto da monografia dele será na área de execução penal. Fiquei curiosa, pois, o Sthênio é estagiário que atua junto a vara de família. Indaguei qual o título escolhido e ele respondeu: "Lei de execução penal como instrumento de humanização social." Na mesma hora o presentei com um exemplar.

Entendi como um sinal!

Fui até o aeroporto (moro praticamente ao lado dele) e libertei três livros que publiquei em 2004: "As Detentas do Presídio Feminino - crônicas das execuções penais.

Não deu para esperar a reação de quem os encontrou. Estava atrasada...


Confira as fotos!


7 comentários:

Teresinha Ferreira disse...

Olá Tânia,
Essa libertação é o máximo!
Já dei a carta de alforria para dois e espero esquecer outro por ai afora.
Espalhar a leitura é fundamental.
Tudo de bom.
www.democratizacaodamoda.blogspot.com

Alê Lemos disse...

Gostei de saber sobre esse trabalho com livros no presidio. Deve ser legal, pq os detentos não tem muita diversão lá dentro né?

Patrícia Gomes disse...

Nunca havia pensado em doar livros para o presídio. Daí hoje recebi um e-mail de uma gerente do presídio feminino me convidado para conhecê-lo. Explico: trabalho na INFRAERO, que é quase vizinha ao sistema prisional de Alagoas e comentei com essa moça da vontade de apresentar em nosso aeroporto os trabalhos feitos pelas detentas. Daí caio bem na tua postagem...e, juro, me deu uma curiosidade de saber se alguém ficou com os livros, pois aqui em Maceió normalmente o pessoal da limpeza recolhe e leva direto ao Achados e Perdidos...Amei as duas ideias: doar p os presídios e deixar o livro no aeroporto.

Palavras Vagabundas disse...

Estou conhecendo os amigos "libertadores de livros", achei maravilhoso o seu trabalho com mulheres, devo volta aqui com mais calma.
Sempre doo livros, nunca o fiz num presídio, moro muito longe de um, mas toda vez que falar no assunto no blog, vou lembrar de incluí-los nas listas de locais de doação.
abs
Jussara

Patrícia Gomes disse...

Tbm sofro p provar q sou humana, mas nem sei desabilitar esse negocio. Obrigada pela visita. Boa semana!

Luma Rosa disse...

Sabe que foi uma agradável surpresa para mim saber que os livros libertados foram de sua autoria. Você sempre me surpreende!! Obrigada por mais uma vez participar do Bookcrossing Blogueiro!! Vamos lançando sementes e quem sabe em um futuro próximo as pessoas estejam mais "calmas". Beijus,

Bel Rech disse...

Participo pela segunda vez...Mas te confesso que é bem complicado libertar meus livrinhos, mas tenho que desapegar...Abraço
Paz e bem