domingo, 20 de abril de 2014

Destino Taipu de Fora, Península de Maraú, BA


Estive na Península de Maraú entre os dias 14 e 18 de abril deste ano. A visita foi recomendada por uma amiga residente na minha cidade, mas que pretendia comprar um terreno e construir uma casa no tal lugar paradisíaco.

Mergulho nas piscinas naturais de Taipu

Fui conferir e realmente as paisagens são de tirar o fôlego. De toda a costa litorânea que já conheci, a da Bahia é impressionantemente linda.

Foto tirada de uma das cinco ilhas visitadas

Enfrentamos quase três horas de carro do aeroporto de Ilhéus até o vilarejo de Taipu de Fora. Nem pense em ir pelo aeroporto de Salvador, pois é infinitamente mais longe. As passagens são bem mais em conta, mas não vale a pena, acredite! Um grupo de cariocas fez isso e teve que alugar um carro no aeroporto Luiz Eduardo Magalhães. Ficamos na mesma pousada e o grupo nos contou a aventura que foi chegar ao destino.

Foto tirada da sacada do apartamento da pousada Espaço do Sagui

O percurso nos custou R$ 300,00 (trezentos Reais). E não dá para ser menos. Com tantos buracos na estrada o desgaste do carro não compensa por um preço menor.

Foto tirada dentro do mar durante o mergulho nas piscinas naturais

No caminho fizemos uma parada na Casa da Empada. Uma lanchonete cuja especialidade é o salgadinho doce ou salgado. Sugiro a de camarão com catupiri e a de doce de leite com nozes. Vale cada centavo dos R$ 5,00 (cinco Reais) cobrados.

Um dos espaços de convivência da pousada

Quando chegamos já havia anoitecido e os donos da hospedagem, um casal de argentinos nos aguardava. Escolhemos a Espaço do Sagui para ficarmos. Uma pousada charmosa com apenas 5 apartamentos.

Por do Sol na Ponta do Mutá.

Assim que nos instalamos pedimos sugestão aos donos da pousada sobre onde fazer a refeição noturna. De forma simpática Daniel se ofereceu para nos levar até um dos poucos restaurantes existentes e o grupo de cariocas nos seguiu em outro carro. Gastamos em torno de R$ 140,00 (cento quarenta Reais). Não valeu a pena e tenho dúvidas a respeito do nome do lugar, portanto, não poderei mencionar.
Por do Sol em Barra Grande

Logo após o delicioso café da manhã com direito a suco de cacau e tapioca, fomos caminhando até a Praia de Taipu de Fora que fica a menos de 200 metros da pousada. Para a nossa primeira programação da terça feira alugamos coletes e snorkel para três pessoas a um custo de R$ 60,00 (sessenta Reais).
Carapitangui

Segundo a tábua de marés a mais baixa seria por volta das 9h40 então nos preparamos para o famoso mergulho nas piscinas naturais. Apreciamos peixes de vários tamanhos e cores e variados recifes além dos corais. Depois dessa relaxante atividade fizemos uma caminhada do lado esquerdo da praia, não sem antes fotografar a badalada mansão do publicitário Duda Mendonça, que fica literalmente de frente às piscinas naturais de Taipu.
Outra vista de Carapitangui

Após uma boa caminhada nos acomodamos em uma das confortáveis cadeiras de praia na Pousada Taipu de Fora até o horário do almoço onde saboreamos um filé que serviu a mim, meu marido e filho de 10 anos. O preço é praticamente o mesmo das barracas da praia de Taipu com a diferença que ali a estrutura é de um resort, com ombrelones enormes, sofás, camas e o barulho só das ondas do mar.
Pousada de Taipu de Fora

Ao final da tarde tomamos um taxi e fomos até Barra Grande para ver o famoso por do sol da Ponta do Mutá. Antes fizemos uma parada no rio Carapitangui onde há encontro de água doce com a do mar.

 Praia em frente a Pousada Taipu de Fora

O trajeto de ida e volta de Taipu a Barra fica em torno de R$ 80,00 (oitenta Reais). Como o passeio não é baratinho, resolvemos jantar em Barra Grande até porque tem muito mais opções. Comemos no restaurante Tapera. Pedimos uma lagosta e não nos arrependemos. O preço foi exatamente igual ao da noite passada só que com a diferença de que ficamos extremamente satisfeitos. Voltaria de olhos fechados.
Lagoa Azul

No dia seguinte fizemos de escuna o passeio das Cinco Ilhas que saiu às 10h00 e retornou às 16h00. Ele também pode ser feito de lancha rápida a um preço bem mais elevado. Pagamos R$ 60,00 (sessenta Reais). Almoçamos peixe assado no Restaurante Goió e não recomendo. O custo benefício não vale a pena.
Vista do Farol

Ao retornar desse passeio ficamos caminhando no centro de Barra Grande onde há lojas com souvenirs, avistamos o por do sol e jantamos no restaurante da Donana. Esperávamos mais...
Lá atrás a Praia do Cassenge e do lado direito escondida está a Lagoa

Combinamos o passeio de quadriciclo com um rapaz de Barra Grande, pois, em Taipu só existe uma pessoa que tem os veículos para alugar.

Bromélias gigantes

O preço acordado de R$ 195,00 (cento e noventa e cinco Reais) incluía o aluguel do quadriciclo durante o dia todo, o combustível, mas um guia para nos levar a Lagoa Azul, Lagoa do Cassenge, Praia do Cassenge, passando pela Mata Atlântica onde você avista bromélias gigantes, subida ao Farol e finalizando na Praia de Taipu.

Frente da mansão do Duda

Convencemos o guia a nos levar até Taipu de Dentro, um vilarejo pitoresco onde há um braço de mar e o bar do seu Elinaldo, local em que você pode tirar fotos ao lado de guaiamuns que ficam alojados em gaiolas.
Restaurante Tapera

Uma dica importante: vá de tênis para poder trocar a marcha do quadriciclo. De chinelo, ao final do passeio o peito do pé estará doendo.

Bar do Elinaldo e os guiamuns

Na volta desse passeio paramos no Aytyaram onde almoçamos muito bem a um preço razoável.

Nesse dia não achamos local para jantar. Estavam todos fechados quando resolvemos sair à procura de comida. Era por volta das 21h00. Acabamos pedindo uma porção de agulhinha no Point do Surf, uma barraca muito simples na beira da praia de Taipu. Servido numa travessa com tomates e cebola, veio acompanhado de uma cumbuca de farofa, o peixe estava bem apetitoso e pagamos R$ 42,00 (quarenta e dois Reais).

Não conhecemos Saquaíra, Algodões e nem Três Coqueiros, portanto, a minha dica é: se ficar hospedado em Taipu de Fora, no mesmo dia que fizer o mergulho, vá de jardineira para esses lugares, pois, eles ficam um pouco mais distantes e para ir de quadriciclo por conta própria não é recomendado.

Resolvemos mudar o trajeto para retornar a Ilhéus. Agendamos uma lancha rápida que nos cobrou R$ 30,00 (trinta Reais) por pessoa para nos levar de Barra Grande a Camamu. Sabíamos que o preço normal é R$ 15,00 (quinze Reais) mas não queríamos correr o risco de perder o voo. O taxista que nos apanhou na pousada já havia combinado com outro de Camamu que já estava nos aguardando no cais para nos levar até Ilhéus. Pegamos outra rodovia, a que vai para Itacaré.

 Vista de Camamu

Economizamos no tempo, pois, saímos às 13h00 de Barra Grande e chegamos às 13h35 em Camamu, de Camamu a Ilheus levamos aproximadamente 2 horas de viagem, contando com a parada na Casa da Empada. Evitamos a estrada de chão de Barra Grande até a rodovia que liga a Ilhéus.  O valor do taxi de Camamu até Iheus ficou em R$ 200,00 (duzentos Reais).

Outra dica: se quiser conhecer a cachoeira de Tremembé fique pelo menos dois dias em Itacaré.

Tânia Regina de Matos (alguém que gosta de viajar)

Um comentário:

Anônimo disse...

Visite nosso site do Condomínio Lagoa Azul, na Península de Maraú - Vai adorar. condominiolagoaazul@yahoo.com.br