quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

DESTINO ARACAJU, SE


Então, a dica para esse feriadão de carnaval é Aracaju. Visitei a cidade logo após o Natal e entrei o ano lá juntamente com a minha família. Não é um lugar badalado, mas não deixa a desejar para nenhum dos famosos destinos nordestinos.


Fizemos um City Tour bem comercial oferecido pelo receptivo da CVC, a Nativa. Nada, absolutamente nada de especial: uma parada num restaurante a quilo para o almoço que é incompreensível, depois pit stop na praia, oportunidade onde a guia lhe oferece os demais passeios. Ninguém entende porque não se almoça na praia ...



Uma boa pedida para o final de tarde é uma ida ao Oceanógrafo, período em que os peixes são alimentados e um passeio na orla que é cheia de lagos e opções para crianças: pista de skate, quadras de vôlei, basquete, futsal, playground, bicicletas para locação, pela Nozestour, além de uma infinidade de atrações.


Conhecemos então logo no dia seguinte o Cânion do Xingó. O passeio vale muito a pena, mas tente fazê-lo de táxi:(79)9826-4399, pois, você desfrutará de uma certa privacidade e tranquilidade que não tem preço. Explico: há um único porto em Canindé, então todos os barcos partem dali. Existe um barco que sai mais cedo, tipo 9h30, e esse só as pessoas que pernoitam no local ou quem vai de carro de passeio é que conseguem tomá-lo. 


O horário de saída para as empresas de turismo fazerem o bate-volta é padronizado, ou seja, começam a passar nos hotéis às 6h30. Até pegarem todos os passageiros e entrar na rodovia leva mais uns 40 minutos. O tempo de viagem é de umas três horas, mais a parada para ir ao banheiro. Portanto, todos os ônibus e vans de turismo acabam chegando por volta das 10h30 no Restaurante Karrankas, oportunidade em que você compra a pulseira do almoço e vai para o barco fazer ao passeio. É muita gente, vocês não tem noção. Para o mergulho próximo ao Cânion é preciso procurar um espaço livre na água: é gente demaissss. 


Aqui piscina natural vazia


Na volta é que você almoça e aí a fila é quilométrica. A guia havia contado uma historinha durante o City Tour: "aqui em Sergipe, as pessoas falam: isso tem, só que acabou", pois é, no Karrancas "mesa tem, só que acabou", você precisa disputar no tapa uma mesa para poder sentar e fazer sua refeição.

Visitamos também Mangue Seco e fizemos o passeio de bugue de maior duração que vale a pena. Não conseguimos almoçar na barraca indicada pelo guia, apesar de ter feito o pedido logo que chegamos e antes de passearmos de bugue.

Fomos ao Delta de São Francisco que foi show de bola! Um pouco menos tumultuado que o Xingó.

Além desses pontos turísticos, estivemos no Parque dos Falcões, que é surpreendente. Uma pequena área de proteção onde são hospedadas diversos tipos de aves de rapina. O guia que acompanha o trajeto a cada stand é super preparado tecnicamente e não deixa a visita enfadonha como geralmente ocorre em zoológicos. Ao final deixam você fazer poses com as aves.



Por indicação de outros turistas acabamos indo a Praia do Saco, mas era dia 1.º de Janeiro, então, na havia espaço na areia. Tumultuadíssimo.



Também fomos a São Cristóvão, quarta cidade mais antiga do Brasil e na volta visitamos o Parque da Cidade, onde você anda de teleférico por cima do zoológico. Esse passeio não costuma ser oferecido pelas agências, foi combinado com o taxista, cujo telefone está acima anotado, que aliás, foi muito atencioso, prestativo e fez excelentes fotos da família em pontos estratégicos. 

Há um City Tour Histórico, que te leva a São Cristóvão e Laranjeiras, não fizemos esse, porque nosso interesse era conhecer somente São Cristóvão, pois, havíamos lido uma reportagem na Revista da TAM.

No geral você tem muitas opções, comida boa e barata. Recomendo: República dos Camarões, não deixe de experimentar o medalhão de camarão, Ponto da Picanha e Sal e Brasa.

Um comentário:

Luma Rosa disse...

Oi, Tânia!
Depois de ler o texto, fiquei pensando se não é melhor visitar o nordeste fora das férias ou mesmo no inverno, já que lá faz sol o ano todo.
Não gosto de lugar cheio. Aqui onde moro também é cheio no verão, daí é abastecer a casa e não sair ou viajar para longe.
Tenho amigos que moram em Aracaju e já fui convidada a visitar a cidade e já favoritei a sua postagem.
:)
Boa semana!
Beijus,