sábado, 26 de setembro de 2015

BOM JARDIM É MAIS QUE BONITO, É NOBRES! parte II

No feriadão da Independência retornei à Bom Jardim com minha família. 
No início da semana que antecedia ao feriado, ou seja, no dia 31 de agosto já não havia mais quartos vagos.  Então fica a dica: reserve com bastante antecedência se for visitar o local durante feriados prolongados.
Como o clima estava muito quente e a previsão era de mais calor para o final de semana esticado, acabou sobrando leito somente para o dia 06 de setembro, domingo, na Pousada Lagoa Azul.
Então corri atrás de outra hospedaria para o sábado, dia 05. 
Rodrigo, proprietário de uma tirolesa que fica na entrada da cidade foi o responsável pelo achado: um quarto na pousada Mato Grosso, do seu Nelson: (65) 9967-8952.


Após o almoço no Restaurante Lagoa Azul nos dirigimos ao Rio Triste para flutuação que leva em torno de 2 horas. O passeio é muito gostoso de fazer: te oferecem snorkel e colete. Você verá vários peixes da região e uma vegetação diversificada no fundo do rio.

Quando retornávamos um dos nossos pneus furou. Fomos auxiliados por um casal de Cáceres, MT: Elvis e Fernanda que também estavam conhecendo a região.

Com muito custo achamos um borracheiro instalado quase ao lado da pousada do seu Nelson. O pneu ainda não havia sido trocado desde que o carro foi comprado e então só o borracheiro conseguiu tirar o pneu furado. Fica outra dica: pegue o telefone do borracheiro, pois, a estrada por ser de cascalho é propícia para furar pneus.

O pôr do sol foi apreciado do alto do Morro do Cruzeiro da onde descemos de tirolesa (60 metros de altura e 700 metros de comprimento). Vale a pena! 

Outra dica: a temperatura da água nesse período é ótima, mas a paisagem fica judiada em razão do clima seco que se estabelece em razão das queimadas e falta de chuvas.

Para nos alimentar fomos na única pizzaria da cidade: Buriti. Demos sorte, no dia seguinte, a massa acabou. Fica a dica: vá cedo.



Na manhã seguinte fomos ao Reino Encantado onde fizemos outra flutuação e almoçamos. Não tão interessante quanto ao Rio Triste, mas se você já está ali, aproveite! 

No período da tarde visitamos a Estância da Mata, onde descemos o rio de boia cross e ao final conhecemos uma das muitas cavernas da região.


Para encerrar fomos no último dia visitar o Refúgio Água Azul, de onde descemos de outra tirolesa direto para dentro da água.
 

Não crie muitas expectativas a respeito de Bom Jardim. Há vários pontos turísticos a serem devidamente explorados, mas falta investimentos e via de consequência estrutura. Não compare com Bonito, MS, pois, quem conhece Bonito pode se decepcionar, exatamente em razão da ausência de profissionais que poderiam incrementar a paisagem já existente. 

As opções de lazer, entretenimento, hospedagem e alimentação são bastante incipientes, mas tudo se compensa com o calor humano da população que terá muito prazer em recebê-lo, marca registrada do povo matogrossense.

Nenhum comentário: