sexta-feira, 28 de outubro de 2016

DESTINO TERESINA, PARQUE DAS 7 CIDADES, DELTA DO PARNAÍBA E BARRA GRANDE

Estive entre os dias 12 a 22 de Outubro no Piauí. O que dizer de tão caloroso Estado? Consegue ser mais quente que Cuiabá, e de modo geral ainda é insipiente no receptivo. A estrutura para receber o turista é precária.

Chegamos na noite do dia 12 e pegamos um táxi. Paga-se antecipadamente dentro do aeroporto. Ficamos no Real Palace, um hotel bem mais ou menos que fica no centro da cidade, próximo aos bancos e alguns pontos turísticos. Não o recomendaria pelo custo benefício oferecido.

É muito difícil caminhar em Teresina pois é uma cidade muito quente. Nem mesmo nós que estamos acostumados com o sol escaldante de Cuiabá, conseguimos conhecer toda a região central a pé.

Alguns dos locais que visitamos no dia seguinte foi a Casa da Cidadania e o museu de arte sacra, situado no mesmo espaço, o Centro de Artesanato Dezinho, onde há um posto de informações turísticas. Lá pudemos apreciar produções artísticas da região e conhecemos a guia Jaqueline Carneiro Nobre, 99987-1055 e 9941-1855 que contratamos para os passeios que queríamos fazer. Almoçamos (por indicação da recepcionista do posto chamada Leonara, profissional muito solícita), no Bombocado, um restaurante que oferece comida boa à quilo ou self service, localizado a poucos metros do Centro de Artesanato.


Centro de Artesanato

Casa da Cidadania

Museu de Arte Sacra


Na sexta feira estivemos no Parque da Cidadania. Dizem que é melhor à noite. Estivemos pela manhã. O Museu Santeiro que fica dentro do parque estava aberto e logo após fomos ao Shopping Poty situado próximo dali, aonde almoçamos pratos executivos no Griletto, super recomendo.

No período da tarde seguimos a pé para o mirante da Ponte Estaiada. Chegamos às 13h30 e estava fechado para a equipe almoçar. Depois de esperarmos por mais de 30 minutos para subir de elevador panorâmico, pudemos ficar 10 minutos lá em cima apreciando a vista. Vale à pena. 

À noite jantamos na Churrascaria Residencia III. Restaurante vazio sexta à noite não é um bom sinal. Não voltaria.

Parque da Cidadania

 Museu Santeiro

Vista panorâmica de dentro do Shopping Poty. Lá atrás a Ponte Estaiada

No dia seguinte (sábado) o motorista prudente e guia com experiência, que atende pelo nome de Islândo foi nos buscar de carro às 6h00 para irmos até a cidade de Parnaíba, com uma parada no Parque das Sete Cidades, pois, ele é especialista nesse passeio.

A estrada não é muito movimentada. A a viagem foi agradável e tranquila pela condução do piracuruquense (quem nasce em Piracuruca).

Por volta das 9h00 chegamos ao Parque. O passeio nesse sítio ecológico demora em torno de três horas. Durante a visitação você aprecia intrigantes figuras rupestres, formações rochosas surpreendentes e paisagens completamente naturais (sem intervenção humana). Leve água num isopor pequeno ou sacola térmica, pois, o clima é muito quente.

Almoçamos num restaurante muito simples onde tem piscina e toboágua. Nada de luxo. Comida barata. Aproximadamente às 15h30 chegamos nosso destino final daquele dia.


 Entrada do Parque

O arco (formação rochosa)

O hotel é simples também, mas fica próximo do Centro Histórico e do Porto das Barcas, complexo turístico, tombado pelo Iphan, com lojas de artesanatos, restaurantes, sorveterias e agências de viagens. Vale a pena conhecer. Jantamos no Restaurante Rios, comida boa, lugar agradável à margem do Rio Igaraçu. Venta muito. Cuidado com vestidos e saias rodadas!

No dia seguinte fomos fazer o passeio no Delta do Parnaíba de barco. Não recomendaria fazê-lo por esse meio. Se tiver condições alugue uma lancha privada. No barco coletivo tudo é muito tumultuado, do lanche, passando pelo almoço até a caranguejada.

Uma das paradas do Passeio ao Delta

Na volta desse passeio fomos ver o por do sol na Praia da Pedra do Sal. Tomamos um delicioso cafézinho no Girafão. Nada de especial, apesar de ter gostado, não voltaria. Muitos carros ao redor tocando todo gênero de música em volume ensurdecedor. Jantamos na pizzaria Comilão. É boa.

Pedra do Sal

Para fechar a região de Parnaíba fizemos um tour pelas prais de Luís Correia de um dia inteiro. Uma das praias mais bonitas é a de Macapá. Ao final do dia jantamos no Shopping Parnaíba: pizzaria Patroni.

Praia de Macapá

Por fim chegamos a Barra Grande na Pousada do Mualém. Acomodações razoáveis, equipe prestativa e localizada próxima à praia de Atalaia. Falta energia com frequência na cidade, por isso procure verificar se sua hospedaria possui gerador. Esta tem e fez muita diferença. Amoçamos no Kite Beach, barraca do espanhol Carlos. Comida boa. Jantamos no Manga Rosa, restaurante bacana com comida saborosa.

Praia de Atalaia (maré começando abaixar)

Situado no Município do Cajueiro da Praia, conhecemos o maior cajueiro do mundo, ultrapassando o de Pirangi, pois, o seu DNA já foi medido... não sabia que tinha como medir DNA de árvore... mas foi a informação que recebemos. Visitamos a Praia do Sardin. Jantamos na Mama Mia, pizzaria e churrascaria. Retornamos nela no dia seguinte.

Visão Geral: Pouca estrutura para o turista, somente Barra Grande foge à regra. Eu não alugaria um carro para viajar até o litoral, mas se você gosta muito de aventura é uma boa pedida. A viagem é cara para o custo benefício oferecido. Teresina é uma cidade bonita, o interior é muito pobre até porque a estiagem faz a população sofrer um bocado. No período em que fomos havia vários focos de queimadas e alguns moradores perderam tudo que possuíam por conta disso. Se eu voltaria? Sinceramente não sei... talvez um dia!

Nenhum comentário: