segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Maças saborosas e vermelhinhas

Para elevar a auto-estima de minhas amigas! Mas sem esse papo de "pertence"...

9 comentários:

Alice Brocardo de Lima disse...

Tânia, maravilhosa essa mensagem, inclusive publiquei no meu blog de tanto que gostei.
Tenha um bom dia!

Rose disse...

Tânia, desculpe-me a expressão:
PQP!!!!!!Coisa mais boa de ler.
Isso mesmo, por isso acho o Edson, meu amado marido, um homem capaz,valente e atrevido...kkkkkkkkkkkk.
Querida, sinto sua falat lá em casa, não falte.
Um beijão caramelizado.

Lola disse...

Oi, linda,

Estou com saudades...
Por isso que adoro "Machado de Assis", este texto é ótimo!!!

Também estou sentindo falta das forças do seu amor lá no "Consciência".

Vocês são especiais...
Beijos.

CRIS disse...

RSRSR, OI, QUERIDA!

Certa vez mandei esse mesmo texto para um ex namorado ( portugues da gema ) . Ele ficou muito ofendido.. veja só..

beijão, linda.

Luma disse...

hahahaha esse texto é ótimo, mas você foi impagável!! Mulher não pertence à ninguém.

Lola disse...

Correção: "esse" texto...
Beijão!

Espaço Mensaleiro disse...

Tânia, um beijão!
Vou trabalhar.
Eliana

jodamel disse...

minha preocupação é: como faz em época de escola? e ref á educação, pois meu marido o qual ainda não me separei para não perder meu filho, joga o menino contra mim dentro de casa, e sogra tbm, quem dirá depois da separação? por isso não gstei não ada desta lei, estes dias meu marido virou e falou: quado o menino crescer falarei quem vc é!! simples trabalho fora e ele trabalha por conta em casa, será que pode ser melhor mesmo ficar com ele dentro de uma oficina mecânica? e eu a vilã que saio e volto a noite? pois de tanto falarem mal de mim, tem dia que a criança nem bju quer me dar, parei minha faculdade, que era paga pela empresa por causa do marido que falou que mulher que presta fica em casa!! quem tá errado??? bem desculpe pelo desabafo, mas isso me preocupa, pois sofro com agressões morais dentro de casa!! e mesmo assim fico para não perder a guarda e ter que ficar longe do meu filho!! bjus

Tânia Defensora disse...

Oi Jodamel!
Eu realmente não sei o que te dizer.
Que situação difícil. Que falta de companheirismo de seu marido! E quanto a sua sogra... sem comentários.
Nunca passei por essa experiência. Apesar de trabalhar fora, sou muito mais presente que meu marido, que sai para trabalhar diariamente também.
As agressões morais são toleráveis, mas o problema, é que quase sempre elas evoluem. E não é nada saudável para criança viver num ambiente que hostiliza sua mãe.
Acho que essa situação Deus terá que resolver para você. Converse bastante com Ele, com certeza Ele te iluminará e te dará a resposta.