terça-feira, 6 de dezembro de 2016

SEMINÁRIO “Educação Significativa e Compromissos em Direitos Humanos”



CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA HUMANA PROMOVE:

SEMINÁRIO “Educação Significativa e Compromissos em Direitos Humanos”

DATA: 13/12
LOCAL: Auditório da Procuradoria Geral de Justiça – MP/MT, situado na Rua Quatro s/n.  - Centro Político Administrativo (Ao lado Defensoria Pública do Estado) – Próximo a OAB
Cuiabá - MT

Ficha de Inscrição
Nome completo / Nome Social:

Gênero: (    ) Feminino  (    ) Masculino   
Você gostaria de informar sua identidade sexual/gênero?                     Qual?:
Raça/Etnia: (     )  amarela  (     ) Indígena  (     ) Branca   (       ) Negra (Pardos e Pretos)
RG:


Data de expedição: ____/____/______Órgão Expedidor:____________
CPF:                                                                   Data de Nascimento:         /       /
Endereço:
Nº:
Bairro:
 Cidade:                              UF:           CEP:
Telefones de Contato: Celular 1: (      ) ____________   Residencial: (        )____________         
Nome de pessoa para contato em caso de emergência:     ________________________________                        
Telefone da pessoa para contato de emergência:  (      )______________________________                                                                                           
E-mail:
Instituição à qual representa: (Identificação e telefone para contato)

(      ) Sociedade civil    (       ) Governamental
Nome da instituição: _________________________________________________________________

Telefone: ____________________ E-mail: ____________________________________________
PARTICIPANTES COM ALGUMA DEFICIÊNCIA OU IDOSO
Possui alguma deficiência?   Sim (   )    Não (   )
Qual?            Física (   ) Auditiva (   ) Visual (   ) Intelectual (   ) Múltipla(   )
Usa algum suporte para sua mobilidade?: (     ) sim/Qual?:____________________ (      ) Não
Você precisará de Transporte adaptado?   (     ) sim  (      ) não
Quanto à acessibilidade na hospedagem, você precisará? (    ) sim (    ) não
Necessita de acompanhante: Sim (    )    Não (    )
Nome do acompanhante:
Telefone acompanhante:  (      )
A Ficha de Inscrição deverá ser encaminhada via e-mail: ceddph@sejudh.mt.gov.br até o dia 11 de dezembro de 2016.
Informações pelo telefone: (65) 3634-0089 - Eliana  13h00 às 18h00 – Segunda à sexta-feira)


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

I ENCONTRO DO MOVIMENTO BEM ACOLHER

A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social – SETAS/MT, juntamente com a Secretária Adjunta de Assistência Social – SAAS, através da Superintendência do Sistema Único de Assistência Social, vem por meio desta informar que entre os dias 29 de Novembro à 01 de Dezembro de 2016 ocorrerá o I Encontro do Movimento Bem Acolher, que será realizado no Município de Cuiabá – MT.


Este primeiro encontro abrangerá OS MUNICÍPIOS DO POLO DE VÁRZEA GRANDE – MT, SENDO ELES:


1. Acorizal;


2. Barão de Melgaço;


3. Chapada dos Guimarães;


4. Cuiabá;


5. Jangada;


6. Nossa Senhora do Livramento;


7. Nova Brasilândia;


8. Planalto da Serra;


9. Poconé;


10. Santo Antônio do Leverger;


11. Várzea Grande.


O Movimento Bem Acolher é um projeto da Gerência de Proteção Social de Alta Complexidade do SSUAS-MT, de execução continuada, que terá seu primeiro encontro realizado no Polo de Várzea Grande, com previsão dos próximos encontros em outros polos a partir de 2017. É fruto das demandas identificadas a partir da realidade dos municípios de Mato Grosso sobre os serviços de acolhimento para crianças e adolescentes, tendo como objetivo promover a qualidade no cuidado de crianças e adolescentes tanto nos serviços de acolhimento como na sociedade e na família favorecendo o desenvolvimento de suas potencialidades. 


O evento possuirá dois momentos, sendo eles:


29/11 – Abertura do Movimento Bem Acolher (voltada aos trabalhadores do SUAS e do Judiciário de todos os polos)


30/11 à 01/12 – Oficinas temáticas voltadas aos trabalhadores do SUAS e do Judiciárioque atuam nos Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescentes do polo de Várzea Grande, sendo eles: 


· Equipe Técnica do Serviço de Acolhimento;


· Coordenadores dos Serviços de Acolhimento;


· Cuidadores; 


· Equipe Técnica de Referência do CREAS; 


· Equipe Técnica do Judiciário e;


· Caso o Município não possua o Serviço de Acolhimento para Crianças e Adolescentes e também não possua CREAS, poderá ser encaminhado um Técnico da Gestão. 




INSCRIÇÕES


As inscrições deverão ser realizadas até o dia 17 de novembro. Considerando os dois momentos do evento haverá 2 formulários de inscrição, sendo eles divididos da seguinte forma:


1. Para participação na abertura, clique no link: https://goo.gl/forms/mggLkK64hz4A7GiB3


2. Para participação nas oficinas, clique no link: https://goo.gl/forms/sRQPt8iS3csZiMF33


Informamos ainda, que os links estarão disponíveis no blog: http://capacitasuasmatogrosso.blogspot.com.br/


Segue em anexo a Programação das oficinas temáticas. Posteriormente encaminharemos o local do evento nos e-mails cadastrados através da Inscrição. 


Nestes termos, renovamos votos de estima e consideração e nos colocamos à disposição para eventuais dúvidas através de contatos telefônicos (65) 3613-5731/ 3613-5792 e/ou pelo endereço eletrônico e-mail:protecaoespecial@setas.mt.gov.br

Atenciosamente,

Equipe da Proteção Social Especial de Alta Complexidade - SETAS/MT

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

"16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" em Mato Grosso!

“16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”: Uma vida sem violências é um direito das mulheres.
A construção social das relações de gênero tem se dado de forma a determinar a existência e a reprodução dos papéis masculino e feminino. Estes papéis têm atribuído às mulheres e aos homens, posições sociais excludentes e hierarquizadas. Ainda que a mulher tenha conquistado avanços significativos no campo dos direitos, persiste ainda como uma categoria social excluída, exigindo assim, o reconhecimento do problema como um problema de todos e, portanto, do Estado. Entretanto, compreendemos que o fenômeno da violência contra à mulher no Brasil, ainda se constitui enquanto entrave no que tange sua erradicação, enfrentamento e ou combate.
Ainda que, o quadro jurídico seja possível verificar algumas mudanças com as leis 11.340 de Agosto de 2006 (Lei Maria da Penha) e a Lei 13.104/2015 (Lei do Feminicídio), não há alteração significativa na manifestação do fenômeno violência contra mulher. O Mapa da Violência de 2015, demonstra que entre 2003 e 2013 (uma década) o número de vítimas do sexo feminino aumentou de 3.937 para 4.762, ou seja, mais de 21%. Quando se vincula a identidade de gênero à raça etnia, o Mapa também mostra que a taxa de assassinatos de mulheres negras aumentou 54% em dez anos, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. Porém, no mesmo período o número de homicídios de mulheres brancas diminuiu 9,8%, caindo de 1.747, em 2003, para 1.576, em 2013, o que, nos faz crer que, como as mulheres brancas detém um maior poder aquisitivo estão menos propensas a exposição da violência, também que a violência contra mulheres negras integra múltiplas discriminações e desigualdade.
De acordo, com a pesquisa no Brasil, 55,3% de crimes contra mulheres são cometidos no ambiente doméstico, e em 33,2% dos casos de homicídios, os principais suspeitos são parceiros ou ex-parceiros das vítimas, o que demostra que a construção/atribuição dos papeis de gênero não só da poder aos homens (machos) no espaço público, acima de tudo no espaço doméstico e que neste, midiaticamente, social, cultural e educacionalmente inscreve-se o senso comum , em que predomina a ideia de que é preciso conhecer o simples para, posteriormente, poder compreender o complexo, ou seja, de que as mulheres apanham porque querem, precisam e ou gostam!


Desta forma, nós mulheres dos coletivos da CUT, NUEPOM/UFMT, Sindicato dos/as bancários/as, SINTEP, Coletivo Classista Feminista Ana Montenegro, Lírios, Fórum de Mulheres de Mato Grosso,  Centro Memória Viva, GPHEG, Conselho Estadual de Direitos da Mulher, Fórum de Mulheres Negras, Comissão Pastoral da Terra, IBRAT, Coletivo de Saúde Mental, IMUNE, IRPAMDEQ, Associação de Mulheres do Jardim Vitória, Conclamamos a todas as mulheres de Mato Grosso a se juntar a nós nas ações do Projeto “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA





 “Na casa comum a luta profética pela vida pelo não preconceito pela não exclusão”.

Para marcar a passagem do Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra, as Paróquias do Setor V, da Arquidiocese de Cuiabá: Sagrada Família, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, Divino Espírito Santo e Coração Imaculado de Maria, irão realizar a 12ª Celebração da Consciência. Uma celebração festejando o jeito e o gingado misturado com fé a cultura do povo afro-brasileiro! O evento religioso será às 19h, do próximo dia 19, na Nossa Senhora do Rosário e são Benedito, no Moro da Luz centro. A partir da música, da dança, do Salmo e da Palavra a serem exaltadas por ocasião do evento, as Paróquias pretendem ressaltar a força de um povo e de uma raça que fazem parte da história da busca de libertação. 

A celebração é também para dar aleluia por todas as lutas pela vida e pela resistência de tantas pessoas que se organizam para superar as desigualdades sociais e que lutam pelos direitos fundamentais de pessoa humana. O tema deste ano da celebração é: “No rosto dos oprimidos, a força do Cristo Libertador”.

Venha celebrar conosco! E traga sua partilha de comidas típicas!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

DESTINO TERESINA, PARQUE DAS 7 CIDADES, DELTA DO PARNAÍBA E BARRA GRANDE

Estive entre os dias 12 a 22 de Outubro no Piauí. O que dizer de tão caloroso Estado? Consegue ser mais quente que Cuiabá, e de modo geral ainda é insipiente no receptivo. A estrutura para receber o turista é precária.

Chegamos na noite do dia 12 e pegamos um táxi. Paga-se antecipadamente dentro do aeroporto. Ficamos no Real Palace, um hotel bem mais ou menos que fica no centro da cidade, próximo aos bancos e alguns pontos turísticos. Não o recomendaria pelo custo benefício oferecido.

É muito difícil caminhar em Teresina pois é uma cidade muito quente. Nem mesmo nós que estamos acostumados com o sol escaldante de Cuiabá, conseguimos conhecer toda a região central a pé.

Alguns dos locais que visitamos no dia seguinte foi a Casa da Cidadania e o museu de arte sacra, situado no mesmo espaço, o Centro de Artesanato Dezinho, onde há um posto de informações turísticas. Lá pudemos apreciar produções artísticas da região e conhecemos a guia Jaqueline Carneiro Nobre, 99987-1055 e 9941-1855 que contratamos para os passeios que queríamos fazer. Almoçamos (por indicação da recepcionista do posto chamada Leonara, profissional muito solícita), no Bombocado, um restaurante que oferece comida boa à quilo ou self service, localizado a poucos metros do Centro de Artesanato.


Centro de Artesanato

Casa da Cidadania

Museu de Arte Sacra


Na sexta feira estivemos no Parque da Cidadania. Dizem que é melhor à noite. Estivemos pela manhã. O Museu Santeiro que fica dentro do parque estava aberto e logo após fomos ao Shopping Poty situado próximo dali, aonde almoçamos pratos executivos no Griletto, super recomendo.

No período da tarde seguimos a pé para o mirante da Ponte Estaiada. Chegamos às 13h30 e estava fechado para a equipe almoçar. Depois de esperarmos por mais de 30 minutos para subir de elevador panorâmico, pudemos ficar 10 minutos lá em cima apreciando a vista. Vale à pena. 

À noite jantamos na Churrascaria Residencia III. Restaurante vazio sexta à noite não é um bom sinal. Não voltaria.

Parque da Cidadania

 Museu Santeiro

Vista panorâmica de dentro do Shopping Poty. Lá atrás a Ponte Estaiada

No dia seguinte (sábado) o motorista prudente e guia com experiência, que atende pelo nome de Islândo foi nos buscar de carro às 6h00 para irmos até a cidade de Parnaíba, com uma parada no Parque das Sete Cidades, pois, ele é especialista nesse passeio.

A estrada não é muito movimentada. A a viagem foi agradável e tranquila pela condução do piracuruquense (quem nasce em Piracuruca).

Por volta das 9h00 chegamos ao Parque. O passeio nesse sítio ecológico demora em torno de três horas. Durante a visitação você aprecia intrigantes figuras rupestres, formações rochosas surpreendentes e paisagens completamente naturais (sem intervenção humana). Leve água num isopor pequeno ou sacola térmica, pois, o clima é muito quente.

Almoçamos num restaurante muito simples onde tem piscina e toboágua. Nada de luxo. Comida barata. Aproximadamente às 15h30 chegamos nosso destino final daquele dia.


 Entrada do Parque

O arco (formação rochosa)

O hotel é simples também, mas fica próximo do Centro Histórico e do Porto das Barcas, complexo turístico, tombado pelo Iphan, com lojas de artesanatos, restaurantes, sorveterias e agências de viagens. Vale a pena conhecer. Jantamos no Restaurante Rios, comida boa, lugar agradável à margem do Rio Igaraçu. Venta muito. Cuidado com vestidos e saias rodadas!

No dia seguinte fomos fazer o passeio no Delta do Parnaíba de barco. Não recomendaria fazê-lo por esse meio. Se tiver condições alugue uma lancha privada. No barco coletivo tudo é muito tumultuado, do lanche, passando pelo almoço até a caranguejada.

Uma das paradas do Passeio ao Delta

Na volta desse passeio fomos ver o por do sol na Praia da Pedra do Sal. Tomamos um delicioso cafézinho no Girafão. Nada de especial, apesar de ter gostado, não voltaria. Muitos carros ao redor tocando todo gênero de música em volume ensurdecedor. Jantamos na pizzaria Comilão. É boa.

Pedra do Sal

Para fechar a região de Parnaíba fizemos um tour pelas prais de Luís Correia de um dia inteiro. Uma das praias mais bonitas é a de Macapá. Ao final do dia jantamos no Shopping Parnaíba: pizzaria Patroni.

Praia de Macapá

Por fim chegamos a Barra Grande na Pousada do Mualém. Acomodações razoáveis, equipe prestativa e localizada próxima à praia de Atalaia. Falta energia com frequência na cidade, por isso procure verificar se sua hospedaria possui gerador. Esta tem e fez muita diferença. Amoçamos no Kite Beach, barraca do espanhol Carlos. Comida boa. Jantamos no Manga Rosa, restaurante bacana com comida saborosa.

Praia de Atalaia (maré começando abaixar)

Situado no Município do Cajueiro da Praia, conhecemos o maior cajueiro do mundo, ultrapassando o de Pirangi, pois, o seu DNA já foi medido... não sabia que tinha como medir DNA de árvore... mas foi a informação que recebemos. Visitamos a Praia do Sardin. Jantamos na Mama Mia, pizzaria e churrascaria. Retornamos nela no dia seguinte.

Visão Geral: Pouca estrutura para o turista, somente Barra Grande foge à regra. Eu não alugaria um carro para viajar até o litoral, mas se você gosta muito de aventura é uma boa pedida. A viagem é cara para o custo benefício oferecido. Teresina é uma cidade bonita, o interior é muito pobre até porque a estiagem faz a população sofrer um bocado. No período em que fomos havia vários focos de queimadas e alguns moradores perderam tudo que possuíam por conta disso. Se eu voltaria? Sinceramente não sei... talvez um dia!

domingo, 23 de outubro de 2016

Nota de solidariedade da Marcha Mundial das Mulheres à atriz Monica Iozzi


Há muito tempo, o movimento feminista denuncia que a violência sexista se reproduz tão facilmente porque a sociedade capitalista, patriarcal e racista aceita, justifica e trata a violência contra as mulheres como uma violência menor, algo possível na convivência humana. Não à toa, os criminosos desta violência são muitas vezes tratados pela justiça de maneira mais complacente.  Em 2008, o ex-médico Roger Adbelmassib foi denunciado por um estupro e, em seguida, se tornou pública uma enxurrada de outras denúncias de pacientes do ex-médico que eram estupradas durante o atendimento para a Reprodução Assistida. O estupro acontecia quando elas ainda estavam sedadas ou voltando da sedação.
Esse estuprador foi preso em 2009 e ficou 4 meses em detenção. O STF, na figura de Gilmar Mendes, concedeu um Habeas Corpus, alegando que este estuprador, que violentou 52 mulheres, não apresentava risco e nem disposição de fugir. Evidentemente, ele fugiu. Foi morar no Paraguai, onde vivia em meio a uma vida de luxo em um bairro rico.
Em 2010, foi condenado pela justiça de São Paulo a 278 anos de prisão, passou quase quatro anos foragido e, em 2014, foi recapturado graças à luta da associação das vitimas que atuou incessantemente pressionando a justiça para encontrá-lo. Hoje, o estuprador cumpre pena na Penitenciaria de Tremembé.
O caso volta à cena com a condenação da atriz Monica Iozzi, que comentou e criticou Gilmar Mendes por conceder o Habeas Corpus para Roger Abdelmassih após sua condenação.
O Ministro processou Monica Iozzi pedindo uma indenização de 100 mil reais por danos morais. A justiça do Distrito Federal a condenou a pagar trinta mil reais.
O crime pelo qual foi condenada: um post em rede social, com uma foto do ministro do STF e a legenda "Gilmar Mendes concedeu habeas corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros" e escreveu: "Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso... Nem sei o que esperar".
Monica expressou toda a indignação pela complacência e impunidade com que se tratam agressores de mulheres.
A indignação de Mônica expressa não só o sentimento das vítimas, mas o de todas as brasileiras que tomaram conhecimento do caso. 
A Marcha Mundial das Mulheres vem a público expressar a nossa solidariedade a Monica Iozzi, bradando alto: basta de violência contra a mulher!
A justiça errou ao dar o Habeas Corpus ao estuprador, pois reforçou a ideia de que violentar mulheres “não dá em nada” no Brasil, desestimulando que outras vítimas desse e de outros casos se colocassem. Agora, a justiça erra quando condena uma pessoa que tem todo o direito de expressar sua indignação.
A violência contra mulher não é o mundo que a gente quer!
Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres!
Outubro de 2016

Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres!
Marcha Mundial das Mulheres

domingo, 16 de outubro de 2016

NOVO GOLPE: O DO NOIVO QUE PRECISA DE DINHEIRO PARA VIR SE CASAR.

ONU alerta para o golpe do noivo.Homens se passam por funcionários da entidade para conseguir dados e dinheiro de mulheres que conhecem na rede

Jamil Chade,

Somente em 2016, a entidade recebeu mais de 75 pedidos ou questionamentos de brasileiras
GENEBRA - Mulheres brasileiras são o novo alvo de uma fraude cometida por um grupo que usa o nome da ONU para obter informações, endereços e mesmo dinheiro no Brasil. Uma das suspeitas é de que essa seja uma estratégia de grupos criminosos ou terroristas para conseguir vistos para entrar no País. 
Somente em 2016, a entidade recebeu mais de 75 pedidos ou questionamentos de brasileiras que, depois de conhecer homens pelas redes sociais, foram à entidade para saber se a informação que o novo parceiro forneceu era real. Em todos os casos, a ONU insiste que se trata de uma fraude e, nos próximos dias, o escritório da entidade no Rio vai lançar uma campanha para orientar as eventuais vítimas a não fornecer nenhum tipo de dado aos grupos.
Os incidentes já foram comunicados pelo escritório da ONU no Rio ao Departamento de Segurança das Nações Unidas que, por sua vez, emitiu um alerta para todos os escritórios de todas as agências da entidade País. A ONU também levou o caso para a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio. A orientação da polícia é que as vítimas entrem em contato antes de fornecer seus dados.
Férias. O procedimento em todos os casos é parecido. Mulheres conhecem homens por Skype, redes sociais e sites de relacionamento. Eles dizem estar em missão de paz na Síria, no Afeganistão ou no Iraque e pedem informações pessoais, como nome e endereço. Com essas informações, dizem, podem solicitar à entidade um período de férias no Brasil para se casar.
Em muitos casos, pedem ainda que elas mandem dinheiro para as supostas férias, prática inexistente na ONU. A mulher que envia seus documentos a um e-mail dado pelos criminosos recebe um aviso em português, mas repleto de erros, sobre como proceder. Elas são instruídas a pagar US$ 700 para que seu dossiê seja liberado.
Mas há a suspeita de que o roubo não seja o único objetivo do bando, uma vez que se pede uma carta da brasileira assumindo sua responsabilidade pelo estrangeiro, dando seu endereço e dados pessoais. Isso é um dos pedidos para facilitar o visto brasileiro em outros países. 
Mensagens. O Estado teve acesso a alguns desses pedidos de ajuda de mulheres brasileiras para a ONU. Em praticamente todas, o processo solicitado é o mesmo. “Peço por gentiliza que me esclareça, qual o procedimento para que um sargento que está na missão de paz  em Bagdá  pela ONU  consiga ser  liberado para vir de  ferias ao Brasil?”, diz um deles.
 “Sou brasileira, gostaria que me informassem se é possível solicitar um Certificado de férias para um médico americano que se encontra prestando serviços em Cabul. E se existe algum custo solicitado pela ONU”, afirmou outro. 
 Em alguns casos, fica claro também que algumas das mulheres já se comprometeram com os novos conhecidos. “Meu noivo é residente e domiciliado na cidade de Dallas/Georgia USA, vamos nos casar e eu preciso saber quais são os procedimentos legais para que esse casamento se realize em breves dias, quais documentos serão necessários (...). Ele está em missão de paz pela ONU na Síria, precisa da permissão de férias para que venha ao Brasil, ele quer estar aqui para preparar tudo na próxima semana , se assim lhe for concedido a antecipação de suas férias”, diz um dos pedidos de uma brasileira para a ONU. 
 Mas não são poucos os emails de pessoas que questionam o sistema criado. Num deles, a neta de uma das vítimas escreve para a ONU colocando em dúvida a palavra do suposto funcionário internacional. "Minha avó conheceu um médico pelo Skype, que diz trabalhar pela ONU na Síria. E que para que ele possa viajar e conhece-la, é necessário que ela envie um email para ONU pedindo autorização. Eu particularmente achei a história um pouco estranha, mas como não sei como funcionam os procedimentos e nem se a ONU de fato tem médicos na Síria, achei melhor vir perguntar como funciona, e se de fato essa pessoa existe”, afirma.
 Em outro email, uma das vítimas também duvida do que está ocorrendo. “Eu conheci um homem pelo site Par Perfeito e ele diz que é do Exercito Americano e que esta no Iraque a serviço de paz,segundo ele se apaixonou por mim e quer vir ao meu encontro,mas só pode sair de lá se eu escrever para ONU e pedir para lhe conceder umas férias, isso procede? Desde já agradeço a resposta de esclarecimento”.
 Uma das mulheres brasileiras chega a enviar às Nações Unidas o email que foi fornecido a ela. “Boa noite ! Fiz um amigo pela internet que diz estar no Iraque .Ele me pediu que enviasse a ONU uma solicitação de férias me passando por sua noiva . Gostaria de saber se isso é possível ou se trata de um golpe. O suposto endereço de envio seria : unvacationdepartmentoffice@consultant.comObrigado , aguardo informações”
Vera Vieira
Doutora em Comunicação Social/Feminismo - USP/ECA
Diretora-executiva da Associação Mulheres pela Paz
Fones: (55 11) 99647-9497 e (55 11) 3224-9454
Email alternativo: vera.vieira@usp.br
Skype: vera.vieira7

domingo, 9 de outubro de 2016

PROGRAMAÇÃO DO OUTUBRO ROSA 2016 - PELO MT MAMMA






Abertura Oficial da Campanha Outubro Rosa se deu no dia 29/09
Local: Igreja Nossa Senhora Auxiliadora
Mais informações : 3052-8758
04/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016
Local: TODIMO - Fernando Correa
Mais informações : 3052-8758


05/10/2016 / 06/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016
Local: TODIMO - AV. PALMIRO PAES DE BARROS
Mais informações : 3052-8758/ 9694 5272


05/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016 e Exposição de Produtos
Local: TCE
Mais informações : 3052-8758


05/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016
Local: AMECOR
Mais informações : 3052-8758


05/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016
Local: CEDIC/CEDILAB
Mais informações : 3052-8758


06/10/2016
Palestra Outubro Rosa 2016
Local: CENTRO DE CONVIVENCIA IDOSOS
Mais informações : 3052-8758
12/10/2016
Caminhada Amigos do Peito
Local: Parque Mãe Bonifácia
Mais informações : 3052-8758

Maiores informações acesse o site: http://www.mtmamma.com.br/

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Grupo Flor Ribeirinha é vice-campeão em Festival de Dança na Coréia do Sul


Venho acompanhando esse grupo de dança regional há algum tempo e ele é um exemplo de perseverança. Enquanto muitos diziam que o nosso folclore não tinha nada de interessante, as pessoas que se apresentavam eram feias e assustavam os turistas, o “Flor Ribeirinha” continuou fazendo o seu trabalho e mandando beijinho por cima dos ombros. Está aí o resultado. Só um(a) cuiabano(a) como eu dimensiona qual é a alegria de ver essa notícia. O nosso “Flor Ribeirinha” vem desbancando grupos de danças de outros Estados e representando o Brasil com maestria.



fonte: www.midianews.com.br

O Flor Ribeirinha conquistou o segundo lugar no Cheonon Word Dance Festival na Coréia do Sul, o maior festival internacional de folclore de toda Ásia e um dos maiores festivais de dança do mundo.

O grupo representou Mato Grosso e o Brasil, participando ao lado das delegações da Argentina, Andorra, Latvia, Irlanda do Norte, Lituânia, República Tcheca, Rússia, Estônia, Polônia, Croácia, Turquia, Indonésia, Mongólia, China, Malásia, Estados Unidos e Coreia do Sul.

Durante o festival, o Flor Ribeirinha se apresentou para um público aproximado de 40 mil pessoas numa grande estrutura oferecida pelos organizadores.


Após apresentações nos palcos do Cheonon World Dance Festival, o grupo se classificou entre 10 nações para se apresentar na grande final competitiva de grupos internacionais de folclore.

Após uma histórica apresentação do Siriri Mato-grossense na final da competição, o Flor Ribeirinha encantou o público coreano e o corpo de jurados composto por diretores da Federação Internacional de Folclore.

O Flor Ribeirinha garantiu a segunda colocação, obtendo o troféu prata. O primeiro lugar ficou com a Companhia Folclórica Nacional da Turquia.

Conforme Avinner Augusto, diretor artístico e coreógrafo do Flor Ribeirinha, essa conquista vem brindar toda dedicação do grupo para a cultura brasileira.

“Estamos exalando alegria por levar para Mato Grosso este grandioso resultado. Esta sem dúvida é a maior experiência artística e profissional que já vivemos. Estamos fazendo história”, assinalou.

Além do reconhecimento a Associação Cultural Flor Ribeirinha também participou do congresso da Federação Internacional de Folclore (FIDAF), junto com representantes de mais de 70 países membros e teve a oportunidade de debater assuntos que nortearão os próximos passos da entidade.

O congresso reuniu o Ministro da Cultura, Esporte e Turismo da Coréia do Sul, Cho Yoon San e outras autoridades representativas da cultura e da arte no mundo.

“Este evento premiou os quatro maiores festivais internacionais de folclore deste ano e aprovou as diretrizes que ampliarão o fortalecimento das manifestações folclóricas em diversos países”, observou  o diretor executivo do grupo, Jeferson Guimarães.

Na avaliação de Domingas Leonor da Silva, presidente e fundadora do grupo, disse a experiência marca profundamente a sua trajetória de vida e de todo o Flor Ribeirinha.

“Somos de Mato Grosso, e estamos representando o Brasil neste evento internacional de grande porte. E isso só foi possível porque tivemos o apoio de pessoas que acreditam em nosso trabalho”, disse ela.

Para participar do festival, o grupo contou com o apoio da Federação Brasileira de Artes Populares – FEBRARP, Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e a Universidade Federal de Mato
Grosso.

Durante os 23 anos de experiência, o grupo Flor Ribeirinha já participou de todos os festivais de Siriri em Mato Grosso. Foi convidado para se apresentar em eventos nacionais em Santa Catarina; Minas Gerais, Ceará, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. O grupo se apresentou no Goal to Brazil, no Peru e no Paraguay.

Reconhecido pela sua autenticidade e importância para o cenário artístico-cultural, se apresentou em festivais na França em 2014 e na Itália em 2015.

O grupo marca a sua passagem pela Ásia com grandes espetáculos na Coréia do Sul e garantiu este grande resultado para a nação brasileira.

sábado, 1 de outubro de 2016

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O PRÊMIO ESTADUAL CÂNDIDO RONDON




SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS

CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA

RESOLUÇÃO Nº 001/2016/CEDEDIPI/MT

Institui o Prêmio Estadual “CÂNDIDO RONDON”, em homenagem às pessoas que lutam e promovem a defesa dos Direitos Humanos das Pessoas Idosas, no Estado de Mato Grosso.

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso, através da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos -SEJUDH/MT, resolve:

Art. 1º - Instituir o Prêmio Estadual “Cândido Rondon” , que anualmente será concedido com o objetivo de homenagear, promover e dar visibilidade às pessoas que através dos seus trabalhos e ações lutam e promovem a defesa dos Direitos das Pessoas Idosas Mato-Grossenses.

Art. 2º - O Prêmio Estadual “Cândido Rondon”, será realizado na forma de regulamento, a ser publicado conforme as orientações gerais, constantes nos anexos desta Resolução.

Art. 3º Esta Portaria entre em vigor na data de sua publicação.


FRANCISCO DELMONDES BENTINHO

Presidente do CEDEDIPI/MT

Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso


ANEXO I

REGULAMENTO DO PRÊMIO ESTADUAL “CÂNDIDO RONDON”, RECONHECIMENTO E HOMENAGEM ÀS PESSOAS QUE LUTAM E PROMOVEM A DEFESA DOS DIREITOS DAS PESSOAS IDOSAS, EM MATO GROSSO

I - DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1º - O Prêmio Estadual “Cândido Rondon” , instituído pela presente resolução e concedido pelo Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa - CEDEDIPI/MT, através da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, será outorgado a pessoas que se destacam na promoção e defesa dos direitos humanos das pessoas idosas Mato-Grossenses.

Art. 2º - O Prêmio Estadual “Cândido Rondon” consistirá na concessão de diploma e placa de recordação.

II - MODALIDADE DE PREMIAÇÃO

Art. 3º - O Prêmio Estadual “Cândido Rondon” será concedido na categoria PERSONALIDADE, uma em vida e outra in memorian.

Parágrafo 1º - A categoria Personalidade refere-se às Pessoas de reconhecida referência na promoção e defesa dos direitos humanos das pessoas idosas no Estado, devendo estas se destacarem em seu campo profissional ou pessoal, quer seja por um fato relevante, produção de conhecimento ou pela própria trajetória de vida.

Parágrafo 2º - A mesma personalidade não poderá ser premiada no ano seguinte, caso já tenha sido agraciada.

Art. 4º - O Prêmio entende os direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais como direitos humanos, confirmando a sua indivisibilidade e interdependência.

III - PREMIAÇÃO

Art. 5º - O Prêmio Estadual “Cândido Rondon” será entregue em Ato Público que será realizado no mês de outubro de cada ano, em comemoração ao Dia Nacional do Idoso, a partir de 2016.

Parágrafo 1º - Anualmente o Prêmio será concedido para duas Pessoas promotoras e/ou defensoras dos Direitos Humanos das Pessoas Idosas em Mato Grosso, sendo outorgado a uma em vida e outro in memorian.

Parágrafo 2º - Todas as despesas das pessoas homenageadas e/ou seus representantes legais, em função da participação na solenidade de entrega do prêmio, serão por eles custeadas.

Parágrafo 3º - Os encaminhamentos decorrentes da organização do prêmio ficarão sob a responsabilidade do Conselho Estadual da defesa da Pessoa Idosa - CEDEDIPI/MT que, para tanto, contará com o apoio da Secretaria Executiva dos Conselhos.

IV - COMITÊ DE JULGAMENTO

Art. 6º - A concessão do Prêmio ficará a cargo do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Estado de Mato Grosso.

Parágrafo único - Fica deliberado que os conselheiros do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa durante a gestão, não poderão ser agraciados com a mencionada honraria.

Art. 7º - O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso reunir-se-á na primeira semana do mês setembro, a partir de 2016, para efetuar uma seleção prévia e deliberar sobre a concessão dos prêmios, e quantas vezes forem necessárias ao cumprimento de suas atribuições.

Parágrafo 1º - As decisões do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Estado de Mato Grosso serão tomadas pela maioria simples dos votos.

Parágrafo 2º - As decisões de julgamento não serão suscetíveis de impugnações ou recursos.

Art. 8º - Os julgamentos serão feitos a partir dos seguintes parâmetros de avaliação:

I - importância histórica da ação dessa personalidade para a defesa dos Direitos Humanos das Pessoas Idosas no contexto estadual;

II - geração e produção de conhecimento relevante sobre os Direitos Humanos das Pessoas Idosas;

III - capacidade inovadora e criativa do trabalho desenvolvido;

IV - integração com outros segmentos sociais;

V - impactos sociais, políticos e culturais na sociedade;

VI - integração dos direitos humanos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais.

Parágrafo 1º - O prêmio será concedido aos indicados que obtiverem maior votação.

Parágrafo 2º - Cada conselheiro presente terá direito a um voto.

Parágrafo 3º - Na hipótese de empate, caberá ao Presidente do Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Estado de Mato Grosso dirimir, escolhendo o respectivo vencedor.

CAPÍTULO V - INSCRIÇÃO

Art. 9º - A indicação deverá ser feita mediante requerimento modelo Anexo II desta resolução ao Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso, por meio do e-mailcededipimt@sejudh.mt.gov.br, observando os itens deste artigo, até o dia 14 de outubro de 2016.

I - nome do indicado, destacando se concorre em vida ou in memorian;

II - curriculum vitae simples;

III - justificativa da indicação em, no máximo, três páginas, destacando o histórico da atuação do indicado na defesa dos Direitos Humanos das Pessoas Idosas Mato-Grossenses.

Parágrafo único: Parágrafo único: Após o prazo estipulado no art. 9º, o Conselho encaminhará as indicações aos conselheiros.

CAPÍTULO VI - DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 10º - Os casos omissos serão resolvidos pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Estado de Mato Grosso.

Art. 11° O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, estará a disposição por meio do telefone (65) 3613-9981 ou via e-mail: cededipimt@sejudh.mt.gov.br, horário de expediente, das 13h às 19h.

Art. 12º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.


Cuiabá, 23 de setembro de 2016.


FRANCISCO DELMONDES BENTINHO

Presidente do CEDEDIPI/MT

Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso



ANEXO II

CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA

MODELO - REQUERIMENTO - PRÊMIO CÂNDIDO RONDON

Ao:

Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso - CEDEDIPI/MT.

Nome, nacionalidade, estado civil, residente e domiciliado (endereço completo), inscrito no RG de (número) e no CPF (número), vem, mui respeitosamente, requerer de V.Sª. a análise para o recebimento do Prêmio CÂNDIDO RONDON, a ser oferecido pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa de Mato Grosso - CEDEDIPI/MT.

1) Modalidade do prêmio

( ) em vida ( ) in memoriam

2) Tipo de indicação

( ) para a própria pessoa ( ) indicação de outra pessoa - (Colocar nome)

3) Anexar curriculum vitae

4) Fazer uma justificativa sobre o merecimento da pessoa para receber o prêmio.

(Explicação sobre os atos da pessoa que levam ao reconhecimento de sua atuação em prol da pessoa idosa)

Nestes termos, pede deferimento.

Cidade, ____de__________________de 2016.



ASSINATURA