terça-feira, 30 de dezembro de 2008

MEME DO PRESENTE

A Cris do Tô Doida me passou esse meme que eu achei, parafraseando a Hebe, uma gracinha!

Quero agradecê-la pela lembrança e aí vão meus presentes:

Para a Cris dou este abajur de arquiteto para que possa iluminar suas idéias e continuar desenhando amizade, paz e amor em 2009.

Para a dou esse anjo para que dê muita proteção à sua vida e família e que ela continue protegendo seus amigos.



Para a Fernanda, do Educando por aí, vai esse quadro para que ela continue ensinando a alegria de viver aos seus semelhantes!
Para a Neula, do Consciência Coletiva dou essa floresta para que ela possa continuar lhe inspirando a defesa do meio ambiente!

Para a Luma, do Blog da Luma, dou esse mar, para que ela mergulhe e encontre muita paz e harmonia nos seres daquele habitat e possa emergir com mais vigor e criatividade do que já possui!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

MULHERES DESCOBREM SUA IMPORTÂNCIA NA RELAÇÃO A DOIS


Por Kadhine Novaczyk

Além de realizar atividades que normalmente são exercidas por homens e enfrentar um mercado de trabalho competitivo, as mulheres assumem também a responsabilidade de manter um bom relacionamento familiar. Isso inclui desde imaginar alternativas para "apimentar" o relacionamento até levar os maridos a procurarem um especialista quando algo está errado com seu desempenho sexual, tarefa não muito fácil por conta do ainda existente machismo.

"O que tenho observado na vida das mulheres "pós feminino" é o acréscimo de funções, de tarefas e um alto índice de estresse. É preciso ter cuidado para fazer as coisas por desejo pessoal e não para competir com o homem ou por querer seguir o modelo masculino", observa a terapeuta sexual Ireniza Canavarros. Quando a mulher abre mão do seu sonho em nome de outra pessoa aí planta-se a a frustração.

"Percebo atualmente, um número enorme de casais que estão juntos por diferenças estruturais de personalidade, como o egoísta e a generosa. São pessoas que buscam insistentemente um pai ou mãe em relações afetivas", diz. Quando a relação afetiva é saudável não ocorre abusos, as trocas são equilibradas, ninguém precisa cobrar ninguém, pois ambos estão muito afim de compartilhar para multiplicar e não para simplesmente dividir tarefas.

"A mulher naturalmente é mais detalhista que o homem. Digo, a menina que brincou muito de boneca, de casinha e viu a mãe trabalhar fora e realizada consegue equilibrar melhor casa, si mesma, trabalho, filhos, casal, amizades, pais. Lembrando que algumas pessoas têm facilidade de organização e definem melhor suas prioridades".

Esse tipo de mulher, que define melhor seus objetivos e sabe trabalhar com equilíbrio em sua vida, que age com um lado mais feminino, acabam ajudando até mesmo seus parceiros na hora das dificuldades sexuais. Algo que até pouco tempo atrás era praticamente proibido, tanto pela vergonha e constrangimento de ambas as partes. "A mulher feminina tem a característica de aglutinar as pessoas. Levar a paz, analisar, pensar junto, resolver questões. A intuição é de grande auxílio. Ela gosta de cuidar de si e dos outros de forma leve, tranquila. Já a mulher-feminista é competitiva. E a mulher moderna procura ser mais prática e geralmente não gosta do trabalho do lar", define Ireniza.

A mulher feminina consegue equilibrar os opostos porque despende menos energia em competições. Assim, elas podem ter mais facilidade para ajudar o companheiro em questões sexuais. Como foi o caso de Lúcia, 33. Ela está casada há 7 anos e percebeu que depois de um tempo o sexo já não era mais a mesma coisa. "Ele estava sempre desanimado, cansado, até que chegou um momento que não conseguia mais manter a ereção. Nas duas primeiras vezes eu disse para ele não se preocupar, pois sabia que era estressante no trabalho", conta. "O grande problema era que já não fazíamos amor com tanta freqüência. Uma vez a cada 15 dias e olhe lá", brinca. "E quando parecia que ia rolar alguma coisa, a tal da ereção escapulia. Foi aí que comecei a me preocupar. Inicialmente, brigamos por causa disso, quer dizer, eu briguei com ele porque achei que estava me traindo, que não sentia mais atração por mim, fiquei magoada", admite. Mas segundo Lúcia, o marido jurava que não era nada disso e pediu desculpas a ela incessantemente. Até que eles resolveram tirar um bom tempo para conversar sobre o assunto.

Lúcia acabou descobrindo que o marido estava preocupado demais em tentar agradá-la na cama. "Ele admitiu que pensava que não era bom o suficiente, que não conseguia me satisfazer como deveria. Aquilo tocou meu coração. Realmente, nem sempre as coisas eram boas, e eu naturalmente falava para ele de vez em quando, sem agressividade, é claro. Acho que isso acabou traumatizando-o", diz. "Tentamos algumas coisas para ver se o clima voltava, mas depois de três tentativas sem sucesso, sentamos para conversar novamente e foi então que eu sugeri a busca por um profissional, um terapeuta sexual. Ele não gostou nada da idéia, mas acabou cedendo".

Ireniza vê uma situação bastante desconfortável em relação à sexualidade. O principal fator que a psicologia descobriu neste sentido é a necessidade de orientar as crianças respondendo suas perguntas simples e sábias sobre de onde viemos e como. Isso ajuda em nossa maturidade sexual futura. "A sensualidade é individual, exclusiva. Essa questão de ter manual de instrução é muito brutal. Casal que realmente é saudável não tem problema sexual, então não ocorre DR (discutir a relação dia após dia)", diz.

Os homens foram programados para nunca falhar, para proteger, comandar. Eles sofrem calados. Mas a função básica da mulher é tornar o mundo mais belo. Há realmente uma facilidade em observar detalhes, agir para trazer bem estar em volta de si. Por isso elas conseguem falar dos sentimentos e dependendo do modo como abordam o parceiro, permitem que ele abra um canal. "O diálogo é tudo. Casais que se escolhem com base no afeto conseguem resolver com maior eficácia os obstáculos que a vida naturalmente traz", afirma.

"A qualidade do relacionamento sexual está diretamente ligada à qualidade da vida como um todo. Quem tem boa saúde física, psíquica e espiritual relaciona-se melhor em tudo. O que aconteceu com a mulher foi a busca de auto-conhecimento que é fundamental para a auto-estima. A mulher cresceu muito através da busca interior", argumenta. E agora elas estão auxiliando os homens a crescerem também, inclusive em assunto que nem se imaginava, como o sexo. (*O nome de Lúcia foi trocado a pedido dela)

Fonte: www.gazetadigital.com.br

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Poema De Natal

A todos os meus amigos(as) desejo um ótimo final de ano e um Natal cheio de paz e renovação. E lembrem-se de que é aniversário de Jesus Cristo, aquele que nosso irmão que morreu para nos salvar!

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos –
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.

Assim será a nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos –
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.

Não há muito que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez, de amor
Uma prece por quem se vai –
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.

Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte –
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.
Vinicius de Moraes

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Dicionário: inglês/português/cuiabanês

Inglês

Português

Cuiabanês

- What ?

- O que ?

- Agora que qué esse ?

- Why ?

- Por quê ?

- Agora quáaaaandoooo

- Come here

- Vem aqui

- Nhá

- Come here now

- Vem aqui agora

- Nhá cá méeeerda

- Mother

- Mamãe

- Máááámáe

- Oh my God

- Oh meu Deus

- Tchá pordeus

- Children

- Crianças

- Xás crénxa

- Our lady

- Ave Maria

- Fiiiiiiiga - vooooote

- Brother

- Irmão

- Xománo

- Gossip

- Fofoqueiro

- Futchiquero

- Very Good

- Muito bom

- Tá te doce

- Slipper

- Chinelo

- Bambolê

- He's drunk

- Ele está bêbado

- Xománo ta te no cesso

- What's the name of their parents ?

- Qual o nome dos seus pais?

- Fio de quem que é ?

- I'll give you a punch

- Vou te dar um soco

- Vô prega mão na xá cára

- Sono f bitch

- (fdp )

- Ah, xá máe


quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A vingança - parte XXIV


Ocorreu um acidente de transito, com dois carros batendo de frente, um guiado por um homem e o outro por uma mulher.

Ficaram completamente destruidos, mas,surpreendentemente, os motoristas nada sofreram. Sairam completamente ilesos.

Depois de sairem de seus carros, o homem pronto para agredi-la verbalmente, mas a mulher rapidamente diz:
- Interessante, você um homem e eu uma mulher,com os carros totalmente destruidos, mas estamos sem nenhum arranhão.

Isto deve ser um sinal de Deus. Nós realmente precisavamos nos encontrar.
Estava em nossos destinos nos conhecermos e ficarmos vivendo em paz, como grandes amigos, até o fim de nossos dias.

Concordo! disse o homem. Isto com certeza é um sinal de Deus.
E olhe outro milagre,disse a mulher: meu carro está completamente destruído, mas esta garrafa de vinho não se quebrou.

Está claro que o destino quer que a bebamos para celebrar a nossa vida, que foi salva milagrosamente neste acidente.

Vamos celebrar!

Então a mulher passa a garrafa para o homem.

Ele concorda sem titubear e vira o gargalo na boca até beber a metade da garrafa.

Entrega a garrafa pela metade para a mulher. Ela pega a rolha e a recoloca no gargalo, imediatamente, sem beber nenhum gole.

Sem entender nada, o homem pergunta:
- Não vai beber a sua metade para comemorar?

A mulher responde:
- Agora não. Vou esperar a polícia chegar primeiro
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Texto recebido por e-mail da Renatinha!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Consumo Consciente





A Sam convidou para participar de uma blogagem coletiva sobre consumo consciente.

Fiquei pensando o que falar sobre este assunto em época de consumismo exacerbado. Nem mesmo a queda da bolsa e a conseqüente crise econômica tiveram o poder de diminuir as compras de Natal.

Os shoppings continuam abarrotados de gente. Até os populares seguem a regra. Não tem lugar para estacionar e ainda que você vá de ônibus, não dá para andar lá dentro em razão do número enorme de pessoas sedentas em comprar. E olha que aqui em Cuiabá a temperatura média é de 35 graus, com sensação térmica de 40, pois, não há ar condicionado nesses camelódromos.

Bem, mas para falar com propriedade sobre “consumo consciente” penso ser imprescindível viver uma experiência real de falta de algo necessário para sua sobrevivência.

Eu passei por essa experiência há poucos dias.

Moro num condomínio com apenas 14 casas e água que o abastece é proveniente de um poço. Para que o líquido chegue até às nossas residências, ele passa por um filtro e depois é conduzido através de uma bomba para um reservatório.

Durante uns dez dias tivemos problemas com a bomba e houve um vazamento na caixa d’água, o que inviabilizou o fornecimento.

Imagine uma casa sem limpar, um monte de louças sujas em cima da pia, banheiro sem descarga, roupas amontoadas do lado da máquina e você suado(a) sem poder tomar banho?

Pois é! Eu passei por isso. Quando pensava em reclamar assistia aos jornais falando da total falta d’água, inclusive, para beber em Santa Catarina... deixava para lá e com o pouquinho armazenado em baldes, conseguia manter a casa em ordem e o corpo apresentável.

Depois que o abastecimento regularizou-se, eu passei a dar mais valor esse bem esgotável.

Consumir de forma consciente para quem tem dinheiro sobrando no bolso é algo inimaginável para mim. Com todo respeito, não creio que isso aconteça na prática. O discurso é ótimo, mas dizer não a um filho que pede um determinado presente de Natal é uma tarefa difícil.

Meu filho pediu uma bicicleta nova, mas eu e meu marido dissemos não por questão de educação e de impor limites. A bicicleta antiga está em bom estado de conservação e ainda é compatível com o tamanho dele. Será que isso pode ser chamado de “consumo consciente”? Fazer a criança comer tudo que está no prato é “consumo consciente”? Impedir que a criança troque de roupa a todo momento é “consumo consciente”? Ensinar a criança a zelar dos brinquedos que ganha é “consumo consciente”? Eu penso que ensinar a criança a economizar é ensiná-la a consumir conscientemente.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

10 de Dezembro - Uma visão espírita sobre Direitos Humanos

Hoje é Dia Internacional dos Direitos Humanos. Tem blogagem coletiva sobre o assunto.
Estou sem inspiração para escrever, pensei em repostar o artigo do ano passado, mas em pesquisa para montar uma palestra sobre o tema, descobri esse artigo SENSACIONAL de um Promotor de Justiça do Paraná. Estou indicando. Para quem é da área do Direito ou se interessa pela temática, leia, é deliciosamente interessante.

Justiça Penal Cristã e Espiritualidade

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

FESTIVAL DE CINEMA FEMININO DE CHAPADA DOS GUIMARÃES

Programação

Da Redação

10/12 (quarta-feira)

19h30 - Cerimônia de Abertura

20h30 - Homenagem a Cineasta Laís Bodanzky

Filme: Chega de Saudade, de Laís Bodanzky (Fic, 2008, Cor, 92 min, SP)

23h - Show Musical grupo Bionne

11/12 (quinta-feira)

19h - Mostra Cubana

A Menina, de Karina Cáceres (Fic, 2008, Cor, 11 min)

Como Construir Um Barco, de Susana Barriga (Doc, 2006, Cor, 14 min)

Pucha Vida, de Nazly López Díaz (Doc, 2007, Cor, 12 min)

O Ano do Porco / El Año del Cerdo, de Claudia Calderón (Fic, 2007, Cor, 10 min)

20h Mostra Competitiva de Curtas e Médias

Essa Moça, de Adriana Mota (ani, cor, 2007, 4 min., DF)

Eu Sou Homem, de Márcia Cabral (doc, 2007, cor, 22 min., SP)

Memórias Clandestinas, de Maria Thereza Azevedo (doc., 2007, cor, 52 min., SP)

21h30 Longa-Metragem

Filme: Dias e Noites (Fic., 2007, Cor, 80 min., 35mm, Português, RS)

23h Show Musical Apresentação de Beija-flor (artista chapadense)

12/12 Sexta- Feira

9h às 17h - I Encontro Cultural do Centro-Oeste, na Câmara Municipal

9h às 17h - Oficina de Pinhole (foto em Lata), na tenda Outras Artes (Praça Dom Wunibaldo)

19h Estréias Chapadenses

Horizontem, de Amauri Tangará (fic., 2008, cor, 35mm, 15 min, MT)

A Cilada com os 5 Morenos, de Luiz Borges (Fic., 1999, cor, 35mm, 15 min, MT)

20h Mostra Competitiva Curtas e Médias

Maria Flor, de Camila Carossine (Ani, 2008, Cor, 3 min, DF)

Entre Cores e Navalhas, de Catarina Accioly (Fic, 2007, Cor, 14 min, DF)

Ellen e Davi, de Marcio Blanco (Fic, 2007, Cor, 15 min, RJ)

Coragem Mulher, de Mislene Santos (Doc, 2008, Cor, 20 min, PB)

Para Que Não Me Ames, de Andradina Azevedo e Dida Andrade (Fic, 2008, Cor, 17 min, PR)

21:30h Longa-Metragem

O Senhor do Castelo, de Marcus Vilar (doc., 72 min, 2007, PB)

23h - Performance ao vivo do artista plástico Adir Sodré

23h30 - Show com o Grupo de Siriri Patucha (Chapada dos Guimarães)

Meia Noite - Sessão Meia Noite com filmes proibidos para menores, no Cafua -Espaço Cultural (r. dos Guaicurus, 663, Aldeia Velha). Entrada Franca

13/12 Sábado

8h às 12h - Oficina de Cineclubismo, na Câmara Municipal

9h às 18h - Encontro das ABD"s do Centro Oeste (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas), no Hotel Turismo

14h - Seminário Circuito em Construção, na Câmara Municipal

18h - Lançamento do livro Buquê de Linguas, de Tereza Albues (Tanta Tinta, 2008), na Tenda Outras Artes

19h Apresentação monólogo "Assim é, se lhe Parece", com a atriz Iandra Firmo

20h Mostra Competitiva de Curtas e Médias:

Juro que Vi: Matinta Perera, de Humberto Avelar (Ani, 2007, Cor, 13 min, RJ)

Emoções em Paquetá, de Cristiano Sidoti (Doc, 2007, Cor, 13 min, SP)

Coração de Tangerina, de Juliana Psaros e Natasja Berzoini (Fic, 2007, Cor, 15 min, SP)

Povo Marcado, de Werinton Kermes e Luciana Lopez (Doc, 2008, Cor, 30 min, SP)

21:30h Homenagem à Hermano Penna, com o filme Mário (Fic., 1999, cor, SP)

23:59h - Apresentação da banda Mandala Soul

14/12 Domingo

18h - Pôr do Sol com show musical de Ebinho Cardoso Trio (jazz)

19h - Apresentação "Mimesis", do grupo ArteNegus

20h30 - Premiação

21h - Longa-metragem Olho de Boi, de Hermano Penna (Fic, 2007, Cor, 72 min, SP)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

8 de Dezembro - Dia da Justiça


No ano passado falei sobre a adolescente de Abaetetuba, presa numa cela com homens, no Pará.


Este ano eu poderia falar sobre duas detentas que estavam sendo abusadas sexualmente pelos agentes prisionais em Vila Bela da Santíssima Trindade ou de tantos outros casos que fico sabendo em razão do ofício, mas ... queria falar de Justiça e não de INjustiça.


Queria poder dizer: hoje consegui uma pensão alimentícia decente para uma cliente ou consegui manter o marido agressor afastado de sua ex-mulher, mas para isso é necessário provas.

O que não existe no processo não existe no mundo jurídico.

O direito ao alimento é algo sagrado, dá cadeia realmente, todavia, se para estabelecer um valor razoável de pensão em tempos de não crise já era impossível, imagine agora? Em tempos de crise mundial, onde a maioria da população trabalha de maneira informal, não tem comprovante de rendimentos? Como a mulher prova as condições financeiras da pessoa obrigada a pagar pensão?

E o que dizer da violência doméstica?

Como dar respaldo às vítimas se mal temos efetivo para atender os homicídios e casos mais graves? Assaltos a bancos no interior do Estado se tornaram rotina. Não tem polícia para impedir a ação e nem seguir os bandidos.

No mês passado participei de uma audiência pública sobre a falta de segurança na cidade. Um Promotor de Justiça fez uma exposição e algumas pessoas da comunidade reclamaram da situação.

Uma das soluções apresentadas foi o fechamento mais cedo dos bares e similares para evitar consumo de drogas lícitas e ilícitas e com isso diminuir os índices de violência.

_ Eu sou a favor. Bares fechados mais cedo, homem bebe menos, mulher apanha menos.

A que ponto cheguei? Eu disse isso durante a audiência...

Eu não sei mais o que fazer!

Que a Deusa da Justiça nos proteja!

sábado, 6 de dezembro de 2008

A primeira mulher diplomata

No ano de 1918, o então Ministério do Exterior brasileiro, abriu concurso para o preenchimento de vaga de terceiro oficial e para espanto geral, uma mulher se candidata ao cargo. Maria José Rebelo Mendes a Maria Mendes.

Imediatamente, esta inédita situação é motivo de espanto e surpresa. os mais importantes advogados do Brasil na época, Rui Barbosa e Clóvis Bevilácqua, foram consultados. Ambos emitiram parecer favorável à inscrição de Maria José. Dias depois depois, o ministro do Exterior Nilo Peçanha autoriza:

"Não há na Constituição da República nenhum dispositivo que impeça às mulheres o acesso aos cargos públicos. O Código Civil vigente também também estabeleceu a mais completa igualdade entre o homem e a mulher quanto ao gozo e exercício dos direitos privados. Num dos artigos artigos prevê que as mulheres possam ser admitidas ao exercício das funções administrativas, quando estabelece que considera-se sempre autorizada pelo marido a mulher que ocupar cargo público.

Não sei se as mulheres desempenhariam com proveito a diplomacia onde tantos atributos de discrição e de capacidade são exigidos. Melhor seria, certamente, para o seu prestígio que continuassem a direção do lar, tais são os desenganos da vida pública, mas não há como recusar a sua aspiração, desde que disso careçam e fiquem provadas as suas aptidões."

Em outubro de 1918, Maria José foi aprovada em primeiro lugar.

Fonte: Blog do seu Luiz


sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Projeto de Gerenciamento Sustentável da Água por Mulheres das Comunidades de Cuiabá, MT.

A BPW (Associação de mulheres de negócios e profissionais de Cuiabá), em consonância com os Objetivos do Milênio, assume a responsabilidade de compatibilizar esforços e ativos locais em apoio ao desenvolvimento de Cuiabá, de Mato Grosso e do Brasil.

Desenvolve assim este projeto para atender à demanda através do fortalecimento das comunidades pelo conhecimento de suas próprias potencialidades e das possibilidades de gerenciamento de seus problemas comuns, alcançando resultados ótimos na resolução e encaminhamento de questões, promovendo a eqüidade, a saúde, a segurança e a paz de mulheres e meninas, e conseqüentemente, de toda a comunidade envolvida.

Dentre as ações previstas no projeto está o de realizar o II Seminário de Desenvolvimento da BPW Cuiabá, cujo tema central é a água.

Através da preparação para o gerenciamento da água as mulheres diminuem a vulnerabilidade de sua condição social e podem se tornar gestoras da comunidade, transformando e empoderando sua própria comunidade, tornando-se dessa forma, promotoras do bem estar social e de sua própria realização como cidadãs, protagonistas do desenvolvimento sustentável de suas comunidades.

A BPW Cuiabá, na pessoa da sua presidente: Marilise Esteves, bem como a sociedade mato-grossense, convidam para participar do II SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA BPW CUIABÁ, a realizar-se dias 05 e 06 de dezembro de 2008, no Centro Universitário UNIRONDON.

Na ocasião será celebrado o VII Aniversário da BPW Cuiabá, dia 06 de dezembro.





PROGRAMAÇÃO

DIA 05 dezembro (sexta-feira) Local: Auditório UNIRONDON

19h Abertura oficial

Instalação do Bazar BPW

19:15h Apresentação Projetos BPW

20h Início da conferência: Água - fator vital para o desenvolvimento.

21h Confraternização Aniversário BPW Cuiabá

DIA 06 dezembro (sábado) Local: Auditório UNIRONDON

8h Apresentação Projetos BPW Cuiabá

9h Conferência: Gênero e Desenvolvimento.

10:30h Projeto Água na Boca: oficinas(*com continuidade à tarde).

12h Intervalo almoço.

14h Oficinas: *

· Dilamar Coutinho – Prêmio Mulheres de Negócios – BPW e SEBRAE

Jóias Ecológicas – Uma lição de empreendedorismo e cidadania.

· ÁGUA é VIDA – SANECAP curso de Encanad@r para Mulheres.

· Helena Belai – Diretora Instituto Fazenda do Cerrado

Ervas Medicinais e Saúde – Uma questão de escolha.

· O Boticário – Mãos Mágicas – Transformando em Beleza!

· Saúde da Mulher – Prevenção de Câncer. UNIRONDON

· Projeto Agrinho – Educação para a Sustentabilidade.

SENAR/FAMATO

16h Confraternização de encerramento.

21h TEATRO – DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOSTEATRO UFMT – Promoção GRUPO GAZETA (Ingressos com um super desconto para associadas BPW – Informações com Zilda Carracedo (Guia Cidade) 65 -3905-4015 8412-9090 e 8443-4406).

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

DESABAFO DE UMA HISTÓRIA REAL

Amigas, Maria Ângela, uma mulher que eu não conheço, mas que já admiro, visitou o meu blog e deixou o comentário abaixo sobre a "Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher. Estou perplexa e sinceramente sem saber o que dizer para ela. Infelizmente as campanhas pontuais não resolvem o problema da violência, mas então, o que nós, militantes de movimentos sociais, podemos fazer?

JUSTIÇA INATIVA
por Maria Angela de Lima, Cuiabá/MT
No último dia 25 iniciou-se no Brasil a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. Criada em 1991, a referida campanha propõe-se a mobilizar todos em busca da erradicação da violência contra a mulher. Em Mato Grosso, assim como em outros Estados, oficinas, palestras, gincanas, danças e atos públicos foram programados para este período.
Tudo muito belo, mas inócuo. Ótimo para o marketing de governantes empenhados na promoção pessoal em eventos como este. Inócuo porque não serão com palavras bonitas, poemas e danças que este grave problema nacional será resolvido. Não agüento mais ver “passeata pela paz”. Eu quero ver é a Segurança Pública funcionando. Nada disso seria necessário se o Poder Judiciário deste País simplesmente cumprisse seu papel. Se a justiça fosse ágil e funcionasse, a criminalidade poderia ser bem menor.
Sobre este assunto falo, infelizmente, com a dor de quem já perdeu uma pessoa querida de forma cruel, desumana. No dia 24 de novembro de 2003, minha irmã, 31 anos, foi barbaramente assassinada por seu companheiro, José Dangenaro, em São Simão/Goiás. Foi morta a pancadas, o que pode ter durado um dia inteiro. O corpo foi entregue no hospital de São Simão, pelo próprio Dangenaro, com marcas roxas e pretas no queixo, estômago, costelas, pescoço e rins. O laudo do IML confirmou que tais marcas foram provocadas por espancamento, tendo sido usado até, provavelmente, um cabo de vassoura. De acordo com o laudo do IML, os órgãos internos foram descolados pelas pancadas. Minha irmã morreu aos poucos, sendo torturada.
Na época do assassinato, José Dangenaro cumpria pena de mais de 800 horas de serviços à comunidade no Lar Espírita Eurípedes Barsanulfo, mas há muito tempo não cumpria sua sentença e, apesar da polícia local saber disso, circulava livremente pela cidade. Após cometer o crime, o assassino fugiu. Só foi capturado quatro anos depois, em 2007, no interior de Mato Grosso e só aí seu mandado de prisão foi expedido em decorrência daquelas faltas na prestação de serviços.
Sem condições financeiras para contratar um advogado que acompanhe o caso, a família, há cinco anos, aguarda o socorro da Defensoria Pública. Mas a inoperância do nosso sistema judicial continua. José Dangenaro está preso em São Simão há um ano e até hoje, ainda não foi a júri pelo assassinato. E o que é pior, se ele não estivesse cumprindo pena por outro crime que cometera no passado, esse monstro estaria aguardando o julgamento em liberdade.
E ainda querem que eu me comova com danças e palavras soltas em “16 dias de ativismo”. É preciso, em primeiro lugar, ativar a Justiça deste País. Antes da sociedade se “comprometer” como pedem na campanha nacional para promover a Lei Maria da Penha, o Poder Judiciário deveria ser mais ágil para evitar que monstros como esse fiquem em liberdade e continuem a praticar crimes hediondos. Que a justiça mostre o seu real comprometimento.

domingo, 30 de novembro de 2008

CÚPULA DOS POVOS

O evento ocorrerá na capital baiana dias 12 a 15 de dezembro, precedendo a cúpula do Mercosul e da Conferência da América Latina, Caribe e México (CALC), convocada para 15 a 17 do mesmo mês em Sauípe, litoral norte da Bahia, que deverá reunir 33 chefes de Estado, segundo estimam os organizadores.

Os movimentos sociais devem mobilizar unitariamente suas bases com o objetivo de lutar para que os prejuízos decorrentes dos desequilíbrios do capitalismo americano não sejam transferidos aos povos.

A Cúpula dos Povos vai exigir que os ricos paguem a conta da crise e que os governos adotem políticas econômicas opostas ao neoliberalismo, reforçando o papel do Estado, ampliando os investimentos sociais e protegendo a classe trabalhadora.

Oportunidade

O encontro dos movimentos sociais em Salvador deve mobilizar milhares de militantes e vai focalizar seis temas, que também estão na pauta da cúpula do Mercosul: crise energética; crise financeira; crise ambiental; crise alimentar; migração; militarização e soberania nacional.

sábado, 29 de novembro de 2008

SEXO COM PRESAS

Agentes carcerários são afastados

Dois agentes prisionais da Cadeia Pública de Vila Bela da Santíssima Trindade foram afastados da função por manterem relações sexuais com detentas. DGC e ARC são acusados de irem até uma das celas e fazerem sexo com duas das reeducandas. Um deles pagou a quantia de R$ 20 pelo "serviço" e o outro se comprometeu a pagar, o que não aconteceu.

O caso foi levado ao conhecimento do Ministério Público Estadual (MPE) que moveu uma ação civil pública e pediu à justiça que os servidores fossem afastados da função para não comprometerem a investigação do crime. A liminar foi concedida ontem e o juiz pediu que a Secretaria de Estado de Justiça (Sejusp) fosse notificada para o cumprimento imediato da determinação.

Os servidores são acusados de improbidade administrativa porque, segundo o MPE, violaram os princípios do serviço público que são a legalidade, moralidade, probidade e eficiência.

Os dois iam até a cela das reeducandas com freqüência, durante a noite, e foram descobertos devido a um equívoco. Uma noite, ARC foi na cela e começou a acariciar uma das detenta. Ele confundiu a mulher com a presa com quem costumava ter relações sexuais. A vítima ficou assustada e se opôs as investidas do agente.

Ela falou ao servidor que deveria parar de tocá-la e argumentou que ele estava pegando na pessoa errada. A mulher começou a chorar e o fato chegou ao conhecimento da diretora da Cadeia.

A responsável pela instituição chamou as ocupantes da cela para conversar. Todas foram encaminhadas para a direção e durante o encontro, elas confirmaram que os agentes sempre visitavam o espaço e pagavam para ter relações sexuais com 2 das detentas, que confirmaram o acontecido.

O MPE foi acionado pela diretora e pediu o afastamento dos funcionários porque os réus, caso sejam mantidos no cargo, podem influenciar as testemunhas e dificultar o recolhimento de provas, inibindo as demais detentas de relatarem o que viram.

Outro argumento utilizado no pedido foi de que existe fortes indícios da participação dos servidores nos atos de improbidade, além de que eles aproveitaram-se do cargo para sujeitar as presas a prostituição.

Mesmo afastados, os agentes continuarão a receber o salário normalmente. Os acusados também foram notificados a apresentar a defesa prévia, pois a ação é acompanhada de um processo civil.

Fonte:www.gazetadigital.com.br


Não é a primeira vez que isso acontece em Mato Grosso. Em 2005 um cabo da Polícia Militar quatro agentes prisionais e um policial civil forão presos acusados de estupro a duas detentas na cadeia pública de Juína.

A investigação teve início após uma detenta ter denunciado ao Ministério Público que vinha sendo violentada. Polícia Militar, Civil, Grupo de Atuação ao Combate ao Crime Organizado (Gaeco) trabalharam para que as prisões fossem realizadas.

Uma dessas presas eu conheci no presídio. Ela é acusada de ser co-autora de um homicídio. O outro acusado (homem) já está solto.

O mais triste nesse episódio é que essa presa, repito: vítima de estupro, teve que ser transferida por questão de segurança para o presídio de Cuiabá e acabou perdendo o contato com sua filha (na época tinha dois anos), pois, ficou num lar para crianças numa cidade próxima de Juína.

Três anos se passaram ela continua presa, sem julgamento e sem qualquer contato com sua filha. Há um processo de perda do pátrio poder contra a presa em andamento na comarca onde a criança está abrigada, pois, uma família tem interesse em adotá-la.

O pior: os acusados de estupro já estão soltos.

Se coloquem no lugar dessa mulher, será que ela tem alguma noção de Justiça depois de tudo isso?


quinta-feira, 27 de novembro de 2008

PEDOFILIA

CPI e empresas de telecomunicações anunciam cooperação

William Glauber
Rio de Janeiro-AE

Com base em informações de 3.261 perfis do Orkut entregues à CPI da Pedofilia em abril deste ano, a Polícia Federal já identificou 117 pedófilos no Brasil, após a quebra do sigilo de protocolos de internet de usuários nas operadoras de telefonia e nos provedores. Agora, a PF tem informações para dar início à caça dos acusados. O número de investigados deve crescer porque falta ainda a conclusão da triagem de 19.843 perfis repassados pelo Google Brasil desde a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em julho deste ano, para o combate da prática de pedofilia na internet.

"O próximo passo será o trabalho de campo para verificar a possibilidade de o investigado ser criminoso. Não sabemos ainda como será feito, mas temos um material bom de investigação", afirmou a delegada federal Juliana Cavaleiro, membro da comissão técnica da CPI. Ela disse estar otimista em relação às próximas etapas. "Temos uma investigação bem conduzida. Agora, não vamos precisar esperar a prática da violência", afirmou.

Com a lei sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura do 3º Congresso Mundial de Enfrentamento da Exploração Sexual de Criança e Adolescente, armazenar material de pornografia infantil passa a ser crime. Antes, era crime partilhá-lo. "Se a lei já valesse durante a operação Carrossel, 64 pessoas teriam sido presas, e não apenas 3", informou o analista-chefe da ação da PF, Eduardo Nomura.

A comissão técnica da CPI informou ontem que na primeira etapa da investigação foram rastreados 1.263 perfis, álbuns ou comunidades com fotos pornográficas de menores no Orkut. Desse total, 874 são do Brasil e 126 da Índia. Nem todos foram localizados pela PF por faltar padronização de armazenamento de informação dos usuários nas operadoras e nos provedores. Por isso, no próximo dia 16 de dezembro, as empresas de telecomunicação, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, a CPI e a ONG SaferNet vão assinar um termo de cooperação.

ATENÇÃO A ESSES SÍMBOLOS DE PEDOFILIA:



Quer saber o que esses símbolos significam leia aqui

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

PORQUE 16 DIAS DE ATIVISMO?


A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres começou ontem. É uma mobilização educativa cujo objetivo é a erradicação deste tipo de violência.

No mundo inteiro quatro datas marcam a Campanha: 25 de novembro, 1º, 6 e 10 de dezembro, por isto é chamado de 16 Dias de Ativismo. No Brasil, mais uma data é destacada pela dupla discriminação sofrida pelas mulheres negras: 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra.

O dia 25 de Novembro foi declarado Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres no primeiro encontro Feminista da América Latina e Caribe organizado em Bogotá, Colômbia, de 18 a 21 de Julho de 1981. Neste encontro, houve uma denúncia sistemática de violência de gênero, desde os castigos domésticos às violações promovidas pelo governo, incluindo tortura e abuso de mulheres prisioneiras. Este dia foi escolhido para homenagear o violento assassinato das irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa) no dia 25 de Novembro de 1960, pelo ditador Rafael Trujilo, na República Dominicana. Em 1999, as Nações Unidas reconheceram oficialmente o 25 de Novembro como o Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres.

1 de Dezembro – Luta contra a Aids.

6 de dezembro – O massacre de quatorze estudantes da Escola Politécnica de Montreal, Canadá, dia 6 de dezembro de 1989, gerou debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social no mundo. Este fato inspirou a criação da Campanha do Laço Branco, mobilização mundial de homens pelo fim da violência contra as mulheres. No Brasil, a partir de 2007, foi instituído como o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres (Lei nº 11.489, de 20/06/2007).

10 de dezembro – data em que foi aprovada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948, pela Organização das Nações Unidas (ONU). Foi uma resposta à violência ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial. A data lembra que violência contra as mulheres é uma violação dos direitos humanos.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Violência de gênero e o papel da mídia

Gênero é uma construção social que se aprende e que, ao contrário do sexo, não é imutável: varia de acordo com a época, o grupo regional, étnico ou econômico.

De 1930 a 1945 uma revista semanal intitulada Jornal das Moças, ditava a conduta adequada às mulheres da classe média da população brasileira.1

As páginas da revista continham discurso de modernidade e de consumismo. Os temas como moda, beleza, culinária e decoração desprezavam o momento vivido (1939 a 1945) em pleno período da II Guerra Mundial.2

De acordo com Guattari, a mída exerce uma importante função a serviço do controle social.3 Portanto, muitos dos artigos e conselhos encontrados naquele periódico e em tantos outros editados atualmente não são desprovidos de intenções mais amplas.

O Jornal das Moças ditava as maneiras corretas, e as incorretas, de como se portar, do que falar, onde colocar as mãos durante uma conversa, mas antes de tudo lições de tolerância, harmonia doméstica e serenidade, tudo em nome da ordem dominante.4

Em Cuiabá, um grupo de jovens da escola normal e de senhoras da sociedade cuiabana fundou a Revista "A Violeta", em 1916, que era editada pelo Grêmio Literário "Júlia Lopes".

Segundo consta, o objetivo da publicação era dar um ponta-pé inicial para construção da cidadania das mulheres de Cuiabá, que viviam sob o regime altamente machista.

Entretanto, em pesquisa ao conteúdo do que era publicado na revista verifica-se que a intenção era de reforçar o papel da mulher, mãe virtuosa:

“Colaboradora assídua em A Violeta, Júlia Lopes de Almeida defendia o papel da mulher como regeneradora do homem e da sociedade. Em seus artigos, enfatizava as qualidades ditas naturais na mulher: pureza, simplicidade, humildade e recato, atributos necessários para que ela desempenhe o seu papel essencial de mãe e dona-de-casa. Júlia Lopes foi considerada exemplo perfeito, a ser imitado pelas redatoras e leitoras de A Violeta.”5

Assim, concluo que a mídia desempenha papel fundamental na descontrução de esteriótipos criados em momentos diversos da nossa história, mas até hoje vigentes em nossa sociedade.

Nessa linha de raciocínio é importante que a mídia colabore divulgando eventos relacionados ao tema, que apesar de serem ações pontuais, ajudam na conscientização da verdadeira função da mulher.

Mais uma vez militantes do Movimento de Mulheres de todo o Brasil elaboraram uma programação para lembrar a data que também se refere ao Dia Internacional da não violência contra a mulher.

Serão marchas, manifestações, audiências públicas, palestras e outras atividades. Com a palavra a imprensa!

____________________
1 a 4 Mulheres em rádio e Revista: Imagens Femininas na Época de Ouroda Música (Rio de Janeiro1930/1940).
5 A construção da identidade feminina, em Cuiabá, na Primeira República por Angela Maria de Oliveira Almeida, Elizabeth Lannes Bernardes e Maria de Fátima Souza Santos

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Tudo sobre mulheres

Oi amigos(as). Estou um pouco afastada porque suspeito que eu esteja com tendinite. Ninguém merece! Passei o feriadão com dores no pulso, cotovelo e tendões. Marquei médico para hoje às 11h00, mas ele não apareceu ao consultório. Conclusão: depois do feriadão vou ter que chegar atrasada para o trabalho hoje à tarde, pois, não dava para esperar até amanhã de manhã.

Estou evitando digitar, mas não pude deixar de copiar essa matéria sobre o festival de Cinema de Chapada dos Guimarães:


Com uma programação que se renova e reinventa a cada edição, o Tudo Sobre Mulheres Festival de Cinema de Chapada dos Guimarães chega à sua quarta edição, entre os dias 10 e 14 de dezembro na principal cidade pólo-turístico mato-grossense.

A programação do festival está dividida em mostra competitiva de curta-metragens, mostra latina, além de longas metragens brasileiros, somando mais de 25 filmes exibidos durante cinco noites.

A seleção dos curtas e médias conta com produções para todos os gostos: animação, documentário e ficção. Serão 12 filmes disputando três prêmios: Melhor Filme (júri oficial), Melhor Filme (júri popular) e Destaque Feminino (para qualquer função/papel desempenhado por uma mulher).

Outras Mostras - A cada ano um país latino-americano é convidado para uma sessão do festival. Em 2008 será a vez de Cuba, que traz um apanhado de filmes produzidos na Escola Internacional de Cinema e TV de San Antonio de Los Banos.

Os diretores/as das quatro produções são alunos da escola vindos de várias partes da América Latina, como Colômbia (Pucha Vida, documentário), Porto Rico (O Ano do Porco, ficção), Peru (A Menina, ficção) e Cuba (Como Construir Um Barco, documentário), ou seja, este ano o Tudo Sobre Mulheres está latino-americano.

Outras Artes - A parte musical será composta por artistas e grupos consagrados em Mato Grosso: Ebinho Cardoso Trio (jazz), Mandala Soul (Black music), Grupo Bionne (samba), Os Cinco Morenos (rasqueado) e a comemoração de 20 anos de carreira do artista chapadense Beija Flor (MPB).

A performance artística ficará por conta de Adir Sodré, que fará um happening no dia da abertura (10/12), pintando um painel ao vivo durante o show do grupo Mandala Soul, iniciando os cinco dias e noites culturais em Chapada dos Guimarães.

Também é Adir Sodré o artista plástico responsável pelo cartaz e pelas telas-troféus do IV Festival de Cinema de Chapada dos Guimarães Tudo Sobre Mulheres 2008.

Como já é tradição no destival, as oficinas ou cursos rápidos também terão seu lugar. Estão previstas duas oficinas: Montagem e Manutenção de Cineclubes e Pin-Roll (Fotografia com Lata).


Fonte: www.gazetadigital.com.br

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Modelo de Estatuto de Conselho da Comunidade - Execução Penal

Não fui eu quem redigi. Tive acesso, gostei, estou postando para quem queira adotá-lo como modelo.

Estatuto do Conselho da Comunidade de Várzea Grande.

Da Constituição

Art. 1º Fica criado o Conselho da Conselho da Comunidade de Várzea Grande, sociedade civil, constituída em 01/04/05, sem fins lucrativos e sem prazo determinado, com sede e foro na Comarca de Várzea Grande, Estado de Mato Grosso, neste estatuto designado “Conselho”.

Dos Fins

Art. 2º O Conselho destina-se a auxiliar as autoridades Judiciárias e Policiais em todas as tarefas de readaptação dos sentenciados, presidiários e egressos dos presídios na Comarca de Várzea Grande ao meio social, bem como, em situações as quais indiretamente lhes disserem respeito.

Dos Sócios

Art. 3º O Conselho é constituído de três categoriais de sócios: natos, conselheiros e contribuintes.

§ 1º São sócios natos: membros da magistratura que tiver, segundo a Lei de Organização Judiciária, o encargo da Corregedoria das Penitenciarias, cadeias e Delegacias de Policia da Comarca; Juízes Criminais Titulares de Varas na Comarca e que assim o quiserem; membro do Ministério Público em exercício junto a vara de Execução Penal; o Diretor da Penitenciárias, Cadeia Pública, Delegacia de Policia que tiver sob sua responsabilidade algum executado; um representante da Prefeitura Municipal designado pelo Prefeito Municipal; representante da Associação Comercial e Industrial de Várzea Grande, um representante da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil; um representante da defensoria Pública com atuação na Comarca; e representante do Conselho Regional das Assistentes Sócias de Várzea Grande.

§ 2º São sócios conselheiros, em número não superior a cinqüenta, cidadãos de reconhecida idoneidade sem distinção de raça ou credo, indicados por qualquer dos sócios natos e nomeados em portaria do juízo da Corregedoria Permanente dos Presídios ou que se fizeram presentes no ato da fundação do Conselho.

Da Assembléia Geral

Art. 4º A Assembléia Geral se reúne uma vez por mês, às 14 h, na sala de audiências da 5ª Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande, e, extraordinariamente, por decisão da Diretoria e convocação do Presidente por edital em jornal de grande circulação nesta cidade, com antecedência mínima de 8 (oito) dias, ou por pedido escrito de 1/3 (um terço) dos sócios conselheiros. A presença de 2/3 (dois terço) dos sócios conselheiros dispensa a publicação de editais.

Da Administração

Art. 5º O Conselho é administrado por uma Diretoria eleita em Assembléia Geral em reunião ordinária, com mandato de 2 (dois) anos e constituída por um Presidente, um Vice-Presidente, um Primeiro secretário, um Segundo Secretário, um Primeiro tesoureiro e um segundo tesoureiro, onze vogais, dentre os sócios conselheiros, podendo ser reeleita.

§ 1º A Diretoria se reúne mensalmente, quando das Assembléias Gerais ordinárias, ou extraordinárias tanta vezes quantas se fizerem necessárias, a juízo do \Presidente, por solicitação escrita de três diretores ou por solicitação do Juiz Corregedor de Várzea Grande.

§ 2º O Conselho é representado civilmente pelo Presidente da Diretoria, em juízo ou fora dele, ativa, passiva, judicial e extrajudicial.

§ 3º As Vagas verificadas na Diretoria são preenchidas por ela mesma na primeira reunião após sua verificação.

§ 4º O Conselho não remunera, por qualquer forma, os cargos da Diretoria e não distribui lucros, bonificações ou vantagens a dirigentes, mantenedores ou associados, sob nenhuma forma ou pretexto. Trata-se de trabalho voluntário na forma da lei especifica.

Da Competência dos Diretores

Art. 6º Compete ao Presidente:

a) Cumprir e fazer cumprir todas as disposições legais, determinações das autoridades competentes nas esferas de suas atribuições e as disposições do presente Estatuto;

b) Determinar o recebimento das contribuições e donativos e mandar registrá-los em livros próprios, de modo que, em qualquer tempo, os sócios possam verificar o exato recolhimento em favor do Conselho.

c) Convocar as Assembléias do Conselho e a elas presidir.

d) Tomar medidas de caráter urgente, não previstas nesses Estatutos, sujeitando-as à provação da Diretoria.

e) Assinar, com o Tesoureiro, os balancetes mensais e o balanço anual da receita e da despesa;

f) Visar às contas a serem pagas pelo Tesoureiro;

Art. 7º Compete ao Vice-Presidente:

a) auxiliar e substituir o Presidente na direção do Conselho;

b) cooperar, quando solicitado, nas tarefas dos demais diretores;

Art. 8º Compete ao Primeiro Secretário:

a) Apresentar e ler todo o expediente e escrever as atas, nas reuniões;

b) Organizar o serviço da secretária, concentrando nela toda a escrituração do Conselho;

c) redigir e fazer expedir toda correspondência.

Art. 9º Compete ao Segundo Secretário:

a) Auxiliar e substituir o Primeiro Secretário em todos os seus afazeres;

b) Cooperar, quando solicitados, nas demais tarefas;

Art. 10 Compete ao Primeiro Tesoureiro:

a) Assinar balancetes e balanços;

b) Arrecadas e guardar, sob sua responsabilidade, todas as importâncias e bens do Conselho;

c) Guardar os livros e documentos comprobatórios da receita e de despesa.

Art. 11 Compete ao Segundo Tesoureiro:

a) Auxiliar e substituir o Primeiro Tesoureiro em todas os seus afazeres;

b) Cooperar, quando solicitado, nas demais tarefas.

Art. 12 O Conselho Fiscal e Consultivo será formado pelos sócios natos e conselheiros, e a ele compete:

a) Julgar todos os atos praticados pela Diretoria;

b) Destituir e eleger nova Diretoria, quando houver razão para isso; e

c) Julgar os auxílios e empréstimos que forem solicitados.

Da Manutenção

Art. 13 O Conselho é mantido pela contribuição de seus sócios, doações, subvenções, legados, trocas, rendas patrimoniais e outros, e qualquer superávit reverter-se-á em beneficio do próprio Conselho, exclusivamente dentro do País, vedada a sua remessa ao Exterior.

Do Patrimônio

Art. 14 O Patrimônio do Conselho constitui-se de bens imóveis, móveis, veículos, semoventes, títulos e outros valores adquiridos por compra, doação, troca, subvenção ou legado.

Da Dissolução

Art. 15 O Conselho só pode ser dissolvido por recomendação da Diretoria e votação de 2/3 (dois terço) dos sócios presentes a uma Assembléia Geral Ordinária, em cuja convocação constam os motivos da dissolução.

Parágrafo Único. Em caso de dissolução, o patrimônio do Conselho reverter-se-á em beneficio de uma instituição congênere designada pela Assembléia Geral que decidiu a dissolução e registrada no Conselho Nacional do Serviço Social.

Da Reforma do Estatuto

Art. 16 Este Estatuto pode ser reformado por proposta da Diretoria e aprovação da Assembléia Geral por voto de 2/3 (dois terços) dos membros presentes e votantes.

Da Disposição Geral

Art. 17 Os sócios de qualquer categoria e os membros da Diretoria não respondem subsidiariamente pelas obrigações sociais do Conselho.

Art.18 O Juiz de Direito Corregedor dos Presídios de Várzea Grande, com o apoio da metade mais um do sócio-conselheiro, pode destituir de suas funções qualquer diretor, ou determinar a eliminação do rol dos sócios, do nome de qualquer associado.

Art.19 A diretoria organiza um regulamento para este Estatuto e o submete à aprovação dos sócio-conselheiros, em reunião presidida pelo Juiz de Direito Corregedor dos Presídios de Várzea Grande.

Art.20 Os casos omissos nesse Estatuto são resolvidos pela Diretoria.

Disposição Transitória

Art.21 O Conselho da Comunidade de Várzea Grande terá um Presidente e um Vice-Presidente de Honra, eleitos na forma do Art. 5º, os quais são coordenadores da Direção Executiva e dos grupos de apoio às atividades estatutárias, cabendo ainda ao Presidente convocar e dirigir as Assembléias Gerais.

Várzea Grande, 28 de abril de 2005.